Fique Bem Informado acesse o Blog do Beto

ÁUDIO DESCRIÇÃO DO BLOG DO BETO: VOCÊ QUE TEM PROBLEMA VISUAL CLIQUE AQUI EM BAIXO:

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Leitor que está com celular Click Aqui para ler as notícias atualizadas do Blog do Beto.



Nota de Falecimento


Faleceu na manhã desta quinta-feira (13) o Comunicador e humorista, Jauri Gomes Zierhut, aos 47 anos.
Jauri estava internado desde a semana passada no Hospital São Vicente de Paulo, em Guarapuava, onde lutava contra o câncer. O comunicador é conhecido por programas humorísticos e de entretenimento na ‘Rádio T’.

Fonte: A Rede.


Leitor que está com celular Click Aqui para ler as notícias atualizadas do Blog do Beto.


Ladrão invade casa para assaltar e acaba participando de orgia com dois casais.
Imagem ilustrativa
Um homem foi preso após a tentativa de assaltar uma casa no município de Carambeí, no estado do Paraná. O fato inusitado é que o bandido acabou se envolvendo sexualmente com moradores da casa.

José Pedro Alves, de 39 anos, cortou a cerca elétrica e pulou o muro, quando chegou à sala encontrou dois casais praticando sexo, ninguém se importou sua presença. Na verdade, José foi prontamente convidado a se juntar à orgia. E foi o que ele fez.

Segundo José, ele participou do sexo durante 30 minutos. A.P.L., de 34 anos, e o parceiro C.S.O., de 31 anos, contaram em depoimento que achavam que José era uma amigo, que haviam convidado. “Pensamos que a toca preta era parte de uma fantasia ninja sexual”, afirmaram.

Fonte: da Gazeta Popular e goio News.


Moto Furtada é recuperada na PR – 466 em Pitanga.

Resultado de imagem para motocicleta Honda / NXR
Imagem Ilustrativa

No dia 12 de abril de 2017, atendendo solicitação foi deslocado as margens da rodovia PR 466, próximo ao Posto Pitangão onde havia uma motocicleta abandonada, no local a equipe constatou o fato, sendo uma motocicleta Honda / NXR com alerta de furto. Diante dos fatos a equipe encaminhou a motocicleta a 45ªDRP para as demais providencias. 

Fonte: Polícia Militar.


Notebook é Furtado de Residência em Pitanga.

Resultado de imagem para notebook acer

Na data de 12 de abril de 2017, às 18hrs a equipe deslocou até a Rua João pessoa, onde na residência de Adilson Eleutério dos santos foi furtado um notebook Acer não sendo constatado arrombamento, pois a vítima esqueceu a porta dos fundos aberta. Não foram localizados suspeitos, sendo a vítima orientada quanto aos procedimentos. 

Fonte: Polícia Militar.


Menor é Preso após furtar vários itens de uma Residência em Palmital.

Resultado de imagem para ladrão entrando em casa

Repassado via central que teria ocorrido um furto na residência onde a solicitante relatou que ao chegar em sua casa por volta notou que a janela estava arrombada e que teriam sido furtados notebook, camiseta branca, moletom branco, Playstation 2, carregador de celular, calça jeans e coturno. A equipe realizou patrulhamento e próximo ao local avistou um individuo suspeito carregando um Playstation 2 em uma sacola plástica. Abordado o suspeito, encontrou-se ainda na sacola um carregador de celular e o mesmo ainda trajava uma camisa branca que batia com as características da furtada. Em revista pessoal ainda foi encontrado no bolso para moedas do lado direito do calção de Alisson certa substancia análoga a maconha. Foi deslocado até a casa da vítima a qual reconheceu os objetos produto de furto. Sendo assim os envolvidos foram encaminhados para a Delegacia de Palmital. Foi acionado o Conselho Tutelar o qual se fez presente.

Fonte: Polícia Militar.


Polícia Militar apreende carregamento de cigarros contrabandeados.


Na manhã de quarta-feira (12) às 09h a Polícia Militar de Pato Branco localizou na Rua Abel Bortot, bairro São Luiz, dois veículos estacionados em atitude suspeita, uma Hyundai/IX35 e uma Ford/Ecosport, com placas de Cascavel que estavam equipadas com rádios comunicadores e carregadas com cigarros oriundos do Paraguai. Com apoio das equipes do Serviço Reservado e da Rotam/Canil do 3º BPM foi localizado um rapaz que informou que era o condutor da Ecosport e que estava levando a mercadoria para Santa Catarina. Em consulta pelo número do chassi, policiais descobriram que a Hyundai/IX35 placas e Novo Mundo/MS era furtada e a Ecosport foi roubada em Caxias do Sul/RS. Os dois veículos com a mercadoria cerca de 68 caixas de cigarros (3.400 maços) e o condutor preso foram encaminhados para a Polícia Federal em Guarapuava.
Fonte: PPNEws.


Colisão entre dois carros deixa dois feridos, Assista ao Vídeo:


O Corpo de Bombeiros atendeu mais um acidente na manhã desta quarta feira (12). Por voltas das 11h, uma colisão entre dois carros deixou dois feridos no cruzamento entre as ruas Brigadeiro Rocha e Dr. Laranjeiras.

O acidente envolveu um Peugeot 206, com placas de Guarapuava, conduzido por José Hugo Leite Junior, e um GM Corsa Classic, também de Guarapuava, conduzido por Nelson Antônio Piovezani.

O condutor do Corsa teve ferimentos leves e foi encaminhado para a UPA do Batel. Já o motorista do Peugeot teve ferimentos considerados mais graves e foi encaminhado para atendimento médico no Hospital Santa Tereza, onde, até às 13h45, permanecia na UTI.

O leitor Bernardo Ribas registrou em vídeo o atendimento

Fonte: Rede Sul.


Rapaz morre após acidente na BR-163.


Um rapaz morreu após um acidente de trânsito registrado por volta das 10 horas desta quarta-feira (12), na rodovia BR-163, em Capitão Leônidas Marques. A colisão envolveu uma camionete S-10 com placas de Capitão Leônidas Marques e um Santana Quantum de Palmas.
O condutor do Santana, Douglas dos Santos Ricardo, 25 anos, foi encaminhado em estado grave para o Hospital Nossa Senhora Aparecida, mas não resistiu e acabou falecendo. A esposa dele Alexandra Telles de Jesus, 23 anos, o sogro Altamiro Taborda de Jesus e a sogra Clarice Telles de Jesus, tiveram ferimentos  e foram transferidos pelo helicóptero do Consamu para hospitais da região. O condutor da camionete não se feriu.

fonte:: Rádio Interativa FM.


Investigação de políticos citados em delações pode durar até 5 anos no STF.

Foto: Valter Campanato / Agência Brasil

Os inquéritos abertos pelo Supremo Tribunal Federal (STF) para investigar políticos citados nas delações premiadas de ex-executivos da Odebrecht podem levar pelo menos cinco anos e seis meses para chegar a uma conclusão. O tempo para finalização é estimado pela Fundação Getúlio Vargas de Direito do Rio de Janeiro, levando em conta um processo criminal envolvendo autoridades com foro privilegiado.
A estimativa também é parte do levantamento Supremo em Números, divulgado anualmente pela instituição. Além do tempo médio, durante a tramitação, os processos ainda poderão ser paralisados e remetidos para a primeira instância do Judiciário se os políticos envolvidos não se reelegerem e, com isso, perderem o foro privilegiado. A prescrição dos crimes também não está descartada. No caso de investigados maiores de 70 anos, o tempo para a Justiça punir os acusados cai pela metade em relação à pena máxima para cada crime.
Os políticos citados nas delações dos ex-executivos da empreiteira Odebrecht vão responder no STF pelos crimes de lavagem de dinheiro, crime eleitoral (caixa 2) e corrupção ativa e passiva. As pena variam de três a 12 anos de prisão.
Com a abertura da investigação, os processos devem seguir para a Procuradoria-Geral da República (PGR) e para a Polícia Federal (PF) para que sejam cumpridas as primeiras diligências contra os citados. Ao longo da investigação, pode ser solicitada a quebra dos sigilos telefônico e fiscal, além da oitiva dos próprios acusados.

Fonte: Paraná Portal.


‘Esse crime eleitoral todo mundo praticou’, afirma Odebrecht sobre caixa dois.



O empreiteiro Marcelo Odebrecht disse em delação premiada à Procuradoria-Geral da República que todos os políticos trabalham com caixa dois nas campanhas eleitorais. “Todo mundo sabia que tinha caixa dois”, afirmou Odebrecht, em depoimento à força-tarefa do Ministério Público Federal especificamente sobre suas relações com o presidente nacional do PSDB Aécio Neves.
“Eu não conheço nenhum político no Brasil que tenha conseguido fazer qualquer eleição sem caixa dois. Não existe ninguém no Brasil eleito sem caixa dois. O cara pode até dizer que não sabia, mas recebeu dinheiro do partido que era caixa dois. Não existe, não existe.”
“Esse crime eleitoral todo mundo praticou”, enfatizou o empreiteiro. “Todo mundo tratava caixa dois como uma coisa necessária, fazia parte. Parece que também teve uma parte desse caixa dois aí das contribuições do PSDB de Minas, não sei quanto de Aécio ou não, parece que teve alguma coisa de marqueteiro, que não era pra ser, aquele princípio nosso não era pra ter.”
Odebrecht relatou sobre suas ligações com Aécio e os negócios da empreiteira em Furnas. “Quem cuidava da relação de contribuições, qualquer pedido naquela época, estou falando de 2000, era o Henrique, responsável pelo nosso negócio de energia. Tinha interesse e, principalmente, lidava com Dimas (Toledo, ex-presidente da estatal de energia e antigo aliado de Aécio). Dimas, na época, era um operador informal do PSDB.”
“Então, nesse momento foram feitas contribuições relevantes”, seguiu o delator. “Praticamente, com a assunção do governo Lula, passou a ser grande a interface nossa com o PSDB. Eu não sei precisar quantas dessas contribuições do PSDB foram para o Aécio, para os candidatos, quanto isso foi de caixa dois. Como é coisa antiga… sei que eram montantes relevantes, a gente tá falando da ordem de pelo menos 50 milhões. O Henrique comentou uma época, eu até estimulei, ‘olha, é o único ponto que a gente tem hoje de relacionamento com o PSDB, Aécio é uma pessoa importante, vai ser importante, eu acho que vale a pena você assumir essas contribuições’.”
Odebrecht citou Osvaldo Borges, outro quadro ligado ao PSDB. “Aí entra o governo estadual de Minas, Aécio é eleito governador. A partir daí essas contribuições de Dimas e Aécio governador, quem passou a ser, assim, tesoureiro informal era mais o Osvaldo Borges. Bom, a partir desse momento eu também comecei a criar uma relação crescente com Aécio, comecei a ter contatos mais constantes com ele. Não só pra discutir política, tudo que é tipo de coisa”.
“Eu me lembro de ter tido várias reuniões com Aécio”, declarou.
O empreiteiro abordou a campanha de 2014, quando Aécio disputou a Presidência com Dilma.
“Começamos a definir valores.”
Segundo ele, a “primeira conversa” com o tucano foi ainda na pré-campanha do PSDB. “Precisavam ter gastos de pré-campanha aí acertei com ele valor de gastos para a pré-campanha. Aparentemente, pode até ter sido com doação oficial para o PSDB. Bancou durante dez meses valores, era 500 mil por mês, durante dez meses.”
“Eram valores relevantes na pré-campanha para 2014, esse foi o valor que eu acertei com Aécio um momento, depois fizemos doação oficial a Aécio, mais ou menos o mesmo montante de Dilma”, relatou o delator.
“Do ponto de vista oficial a gente equilibrou o valor de Aécio com o valor de Dilma”, ele prosseguiu no depoimento gravado em vídeo pela força-tarefa da Lava Jato.
O empresário disse que, na véspera do primeiro turno da eleição 2014, ganhou força a possibilidade de a petista levar já no primeiro turno. Segundo ele, o tucano “precisava de um fôlego” e o procurou.
“Pediu um encontro comigo. Eu falei ‘Aécio, é complicado, eu não posso aparecer doando mais pra você do que pra Dilma’. Ele também tinha assumido compromisso de apoiar algumas candidaturas e coincidiu algumas pessoas que a gente tinha relação, eu lembro, ele falou alguns nomes. Agripino. Eu disse ‘pô Aécio, esse é um candidato que não tem nenhum problema, então a gente apoia’.
Odebrecht contou ter combinado com o diretor da empreiteira em Minas, Sérgio Neves. “Olha Sérgio, procura o Osvaldo e acerta o valor de 15 (milhões).”
Defesa

Em nota divulgada nesta terça-feira, 11, o presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), disse considerar importante o fim do sigilo do conteúdo das delações premiadas dos ex-executivos da Odebrecht. Na nota, o tucano diz que ele pediu ao ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), a quebra dos sigilos e que agora “será possível desmascarar as mentiras e demonstrar a absoluta correção de sua conduta”.

Fonte: Banda B.


Moro ‘herda’ 38 casos; 188 são espalhados.

Sérgio Moro

Apesar de ser alto o volume de inquéritos decorrentes das delações da Odebrecht que correrão no STF (Supremo Tribunal Federal), ainda maior é o que será distribuído a outras instâncias do judiciário porque os envolvidos não têm foro privilegiado no Supremo.
Ao todo, 226 casos se espalharão para fora do STF. Destes, 25 ainda estão em sigilo. Os demais 201 se dividirão entre o STJ (Superior Tribunal de Justiça), que se dedica aos governadores, os Tribunais Regionais de 2ª instância (que abrangem, entre outros, os prefeitos), e a Justiça Federal (além de tribunais eleitorais), voltada aos que não têm nenhuma prerrogativa de foro.
Os casos da Justiça Federal, por fim, se separam em dois grupos: aqueles que têm conexão direta com a investigação central da Lava Jato ficarão sob a tutela do juiz Sérgio Moro, que ‘herda’ 38 novas investigações.
Os demais, que envolvem variados casos de corrupção da Odebrecht, serão distribuí- dos geograficamente conforme o local onde os crimes teriam ocorrido.
Das justiças federais dos 27 Estados (incluindo o DF), apenas seis não terão investiga- ções: Sergipe, Alagoas, Acre, Amapá, Rondônia e Roraima.
Com Moro
O ex-presidente Lula consta em seis novos inquéritos que serão analisados por Moro. No Paraná, o petista já é réu em dois processos: um sobre o tríplex do Guarujá (SP) e outro a respeito da compra do terreno da suposta nova sede do Instituto Lula.
Quem também deve entrar na mira de Moro é a ex- -presidente Dilma Rousseff. Ela também aparece – ao lado dos ex-ministros Antonio Palocci e Guido Mantega – em um dos seis inquéritos de Lula, e é citada em outro caso, por ter, segundo a Odebrecht, favorecido a empresa Tractebel-Suez na licitação da usina hidrelétrica de Jirau (RO). Dilma também é investigada em outros casos no STF.
A nova lista de processos sob Moro também inclui três ex-ministros, dois ex-senadores e três ex-deputados federais, que não têm foro privilegiado além de dois ex-marqueteiros do PT.
Parte destes 38 episódios, porém, envolve delações antigas – tais como as refinarias Repar (PR), Rnest (PE) e Revap (SP), além de sondas do pré-sal e plataformas de petróleo. Alguns crimes sobre estes contratos já foram julgados por Moro, que pode não ver necessidade de abrir processos nesses casos.
Processos com Moro

Fonte: Paraná Portal.