Fique Bem Informado acesse o Blog do Beto

ÁUDIO DESCRIÇÃO DO BLOG DO BETO: VOCÊ QUE TEM PROBLEMA VISUAL CLIQUE AQUI EM BAIXO:

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Antes de reunião que pode pôr fim a greve, professores farão marcha no Centro de Curitiba.


   appsindicato

A greve dos(as) educadores(as) chegou, nesta terça-feira (24), ao décimo sexto dia. A APP-Sindicato acredita que mais de 30 mil pessoas irão às ruas de Curitiba nesta quarta-feira (25). O ato contará com duas caminhadas pelas ruas do centro da Capital. A manifestação acontecerá pouco antes de uma nova rodada de negociação entre APP e governo estadual que poderá pôr fim a greve.
De acordo com a APP, será uma grande marcha em defesa da educação pública, que deve reunir mais de 30 mil pessoas. Toda a sociedade está sendo convocada para este momento. Haverá dois pontos de concentração, com roteiros iniciais distintos. As duas caminhadas se unem na Praça Tiradentes.

Praça Rui Barbosa – educadores(as) de Curitiba e Região Metropolitana – concentração a partir de 8h30, seguindo até a Secretaria da Fazenda, Praça Tiradentes e finalizando no Centro Cívico.Pontos de concentração
Praça Santos Andrade – caravanas do interior e litoral – concentração a partir de 8h30, trajeto segue pela Av. Marechal Deodoro, Av. Marechal Floriano, Praça Tiradentes e finalizando no Centro Cívico.
Nova reunião de negociação
Ontem(23) no final da tarde, a APP-Sindicato foi convidada para uma nova rodada de negociações com o governo. A reunião será realizada nesta quarta-feira(25), às 10h, no Palácio Iguaçu. Participam da reunião, além de representantes do governo, integrantes da direção estadual do sindicato e do comando estadual de greve.
Confira o que ainda está pendente na pauta da greve:
1. Retirada ou rejeição dos projetos de Lei: PLC 06/2015 e PL 60/2015
2. Pagamento imediato dos salários em atraso
3. Retomada das negociações sobre os temas educacionais e a organização escolar
4. Retomada do Porte das Escolas (tendo como referencia mínima dez/2014)
PONTOS IMEDIATOS DA NEGOCIAÇÃO
1. Retomada imediata dos projetos educacionais e programas
2. Abertura e reabertura de turmas/matrículas, contra a superlotação de salas de aulas
3. Nomeação de todos(as) concursados(as)
Fonte : Banda B



Para toda família, para todos os estilos, no seu 

dia a dia, em seus melhores momentos!

PLANETA JEANS

RUA FRANCISCO TEIXEIRA - Nº: 37 

Municípios suspendem transporte escolar por causa da falta de combustível.


   

Departamentos Municipais de Educação da região central suspenderam o transporte escolar para os alunos da rede municipal, a partir desta quarta-feira, dia 25 de fevereiro. Os municípios Grandes Rios e Manoel Ribas interromperam as aulas por tempo indeterminado. Em Manoel Ribas, apenas os Centros Municipais de Educação Infantil (Cmei´s) vão funcionar, mas os pais terão que levar os filhos ao estabelecimento de ensino. Em Jardim Alegre, as aulas são suspensas, a partir desta quarta-feira, com previsão de retorno na segunda-feira, dia 2 de março, se a greve dos caminhoneiros for suspensa. Caso contrário, as aulas seguiram interrompidas por tempo indeterminado.
Em Ivaiporã, as aulas vão acontecer normalmente, nesta quarta-feira, dia 25, mas o transporte escolar não será realizado, até que a situação de fornecimento de combustíveis seja regularizada. Outra avaliação deve ser feita amanhã, quarta-feira, e existe a possibilidade da suspensão das aulas a partir da quinta-feira, dia 26.
A suspensão foi motivada pela falta de combustível para realizar o transporte escolar. A greve dos caminhoneiros, que, nesta terça-feira, dia 24, contabiliza 41 pontos de interrupção no Estado do Paraná, tem impedido a entrega de combustíveis nos postos. Por isso, não há diesel para a manutenção do serviço.
Em São João do Ivaí, o Departamento Municipal de Educação comunicou que a suspensão do transporte escolar será mantida pelo menos até o final da semana.
Em Cândido de Abreu, o Departamento Municipal de Educação aguarda apenas uma manifestação dos responsáveis pelos postos de combustíveis sobre a continuidade do fornecimento do óleo diesel. Caso eles aleguem não ter condições de manter o abastecimento, as aulas serão suspensas por tempo indeterminado.
Em Lidianópolis, algumas linhas foram suspensas em função dos bloqueios na rodovia PR-466. O Departamento Municipal de Educação alega que tem estoque de diesel para manter as aulas até quinta-feira, dia 26 de fevereiro. 
Em Ariranha do Ivaí, as aulas continuaram normalmente enquanto durar o combustível dos veículos do transporte escolar. E em Arapuã, as aulas acontecem normalmente, nesta quarta-feira, dia 25 de fevereiro. Se a falta de combustível nos postos não for resolvida até amanhã, as aulas em Arapuã serão suspensas a partir da quinta-feira.

Fonte : Paraná Centro

         BODEGÃO

 PAPEL MILI APENAS R$ 9,99


                                      SUCO TRINK APENAS R$ 0,66

Com protestos, postos começam a ficar sem combustíveis no Paraná

Caminhoneiros estão bloqueando vários pontos das rodovias do estado.
Em Foz do Iguaçu, aeroporto criou plano para evitar desabastecimento.

Do G1 PR, com informações da RPC em Foz do Iguaçu
Em Francisco Beltrão, caminhoneiros estão concentrados em frente ao posto da PRE, na PR-483. (Foto: Michelli Arenza / RPC)Em Francisco Beltrão, caminhoneiros estão concentrados em frente ao posto da PRE, na PR-483. (Foto: Michelli Arenza / RPC)
Os postos de combustíveis de alguns municípios do sudoeste e do oeste do Paraná já estão sentido os reflexos do protesto dos caminhoneiros, que fazem bloqueios em várias rodovias do estado desde o dia 13 de fevereiro. Em Francisco Beltrão, temendo o desabastecimento muitos motoristas decidiram encher o tanque, o que fez reduzir os estoques mais rápido. A região é a que mais concentra trechos interditados no estado.
Na manhã desta segunda-feira (23), nove postos estavam sem combustíveis na cidade. No restante, o estoque deve terminar até o início da tarde, estimam os proprietários. No caso de desabastecimento total, a alternativa, aponta o auxiliar administrativo Gustavo Oliveira, será cruzar a fronteira e abastecer em Bernardo de Irigoyen, na Argentina, a cerca de 80 km. Nos municípios vizinhos, como Dois Vizinhos, e em Pato Branco, na mesma região, motoristas formaram longas filas para abastecer. O primeiro a acabar foi o etanol, ainda na noite de domingo (22), sobrando apenas gasolina aditivada.
O problema não se restringe aos postos. A distribuidora que fica em Renascença, por exemplo, está sem os produtos desde sexta-feira (20). "Estou com cerca de 30 caminhões, alguns cheios e outros vazios, parados nos bloqueios. Além de não conseguir fazer chegar o combustível aqui, não consigo vender. E, sem tirar o combustível das bases que ficam próximas à refinaria em Araucária ainda vou ter que pagar multa por não usar a cota do mês", comentou o proprietário, Idiomar Zanella. Ele calcula que a sanção chegue a R$ 400 mil somente em relação a fevereiro. "Em março começa a contar outra cota e mais prejuízo."
Na tentativa de desviar as barreiras, alguns motoristas estão percorrendo estradas rurais. Ainda no domingo, dois caminhões-tanque foram descobertos pelos manifestantes em vias alternativas e foram impedidos de seguirem viagem.
Em Foz do Iguaçu, no oeste, alguns postos estão sem combustíveis desde sábado (21). Para evitar o desabastecimento, a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) estabeleceu um plano de contingência. Desde a tarde de domingo, as aeronaves menores, particulares, não estão sendo abastecidas. Já a orientação para os voos regulares é para que os aviões que passarem pela fronteira voem com combustível suficiente para seguirem viagem para outros pontos do país. A reserva atual é suficiente para até a meia-noite, afirma a superintendência local.

Até as 10h, dez bloqueios eram registrados nas rodovias estaduais: PR-471, km 222, em Nova Prata do Iguaçu; PR-280, km 255, em Marmeleiro, km 194, em Mariópolis e km 170, em Clevelândia; PR-281, km 535 e 540, em
 Dois Vizinhos; PR-483, km 001, em Francisco Beltrão; PR-566, km 012, em Itapejara do Oeste; PR-493, km 030, também em Itapejara; PRC-158, km 528, em Victorino e PR-466, em Jardim Alegre. segunda-feira (23) amanheceu com 15 rodovias federais e estaduais bloqueadas pelos manifestantes no Paraná. Os protestos por melhores estradas, redução do preço dos combustíveis e contra os altos preços do pedágio no Paraná e dos impostos tiveram início no dia 13 e ganharam força logo depois do feriado de carnaval. A categoria reivindica ainda mudanças na tabela do frete para que seja cobrado por quilômetro rodado, não mais por viagem.
As rodovias federais que estão interditadas são: BR-163, km 64, em Pérola do Oeste; km 32, em Santo Antônio do Sudoeste; BR-376, km 245, em Apucarana, km 179, em Arapongas; BR-277; kms 338 e 345; BR-116, km 115, em Fazenda Rio Grande.
Sem aulas
A Prefeitura de Santo Antônio do Sudoeste, no sudoeste do Paraná, decidiu interromper as aulas nas escolas municipais a patir desta segunda-feira. O motivo é a falta de combustível para abastecer os ônibus escolares. A administração pública também paralisou os serviços de limpeza da cidade.
De acordo com a assessoria de imprensa da prefeitura, 1,7 mil alunos vão ficar sem aulas no município. Cinco escolas na área rural e sete na área urbana ficarão fechadas até que a distribuição de combustível seja normalizada. As creches vão permanecer abertas, mas sem transporte escolar e até que tenham estoque de comida, conforme informou a prefeitura.
           LOJÃO DO BRÁZ

              

                


             O melhor para você

Bloqueios nas estradas prejudicam a produção de alimentos no Paraná.


   

Indústrias de alimentos, agricultores e pecuaristas do oeste, sudoeste e norte do Paraná estão tendo que suspender a produção por causa dos bloqueios nas estradas provocados por caminhoneiros em greve. Em Medianeira, a Frimesa informou os produtores que o leite deixará de ser recolhido a partir da 0h de quarta-feira (25). O mesmo deve acontecer na fábrica da Latco, no sudoeste. Frigoríficos em Francisco Beltrão, Dois Vizinhos e Toledo deixaram de fazer o abate de aves. Os protestos se espalham por oito estados brasileiros nesta terça-feira (24).
De acordo com o diretor executivo da Frimesa, Elias Zydek, a empresa recebe por dia cerca de 840 mil litros de leite de cinco mil produtores do oeste e do sudoeste do estado para atender a demanda das fábricas de Matelândia e Marechal Cândido Rondon e da indústria de queijos de Capanema. Quatro carretas com 110 mil litros de leite estão paradas em bloqueios na região de Arapongas desde sábado (21). Caso as interdições terminem, estima-se que em seis horas a produção seja normalizada.
Em Marmeleiro, nesta terça um produtor teve que jogar fora três mil litros de leite, já que os caminhões do laticínio para quem fornece em Santa Catarina não conseguem chegar à propriedade no sudoeste do Paraná desde o dia 18. A situação tende a se repetir na região oeste. Em Medianeira, Moisés Piletti, por exemplo, produz cerca de 2,3 mil litros de leite diariamente. Caso tenha que se desfazer do leite, o prejuízo, calcula, pode chegar a R$ 4 mil por dia já que os animais precisam ser alimentados e ordenhados.
Sem embalagens na unidade de Francisco Beltrão, a Latco paralisou as atividades e também não está mais recebendo a produção dos cerca de dois mil produtores de três cidades responsáveis por 280 mil litros de leite por dia.
As atividades foram paralisadas ainda na Confepar Agro-Industrial, em Londrina, no norte do estado. Segundo a direção da cooperativa, desde sábado não é possível captar o leite produzido. “São pelo menos 40 caminhões cheios de leite parados. E muita carga já está estragada. Só em Arapongas, são sete caminhões carregados de leite que não podem circular”, disse o diretor industrial e comercial, Algacir Bertoti.
Com isso, o abastecimento de produtos da Confepar na região está comprometido. Em média, a cooperativa entrega 70 mil litros de leite pasteurizado na região de Londrina. Por causa da paralisação, apenas Londrina está sendo abastecida. A direção disse que ainda não é possível calcular o prejuízo.
Na Central de Abastecimento do Paraná (Ceasa) em Foz do Iguaçu, alguns produtos hortifrutigranjeiros também começaram a faltar. Das cargas que conseguem chegar, metade precisa ir direto para o lixo por estarem estragadas. Com a escassez, o preço de alguns produtos mais que dobrou. O saco de batata subiu de R$ 50 para R$ 100, a caixa de cenoura aumentou de R$ 45 para R$ 75 e a de chuchu de R$ 30 para R$ 80.
Aves
Desde segunda-feira (23), duas fábricas da BRF, que detém as marcas Sadia e Perdigão, interromperam o abate de frangos e perus porque não estão conseguindo transportar os produtos para Francisco Beltrão e Dois Vizinhos, também no sudoeste. Seis mil funcionários tiveram de ser dispensados. A fábrica de Toledo está operando nesta terça-feira (24) com apenas 70% da capacidade. Em função da greve dos caminhoneiros foi preciso diminuir o abate e o alojamento de aves.
Por meio de uma nota oficial, a BRF justificou que a interrupção dos serviços é por causa dos protestos nas rodovias, principalmente na região das duas fábricas. Segundo a BRF, as fábricas dependem diretamente do transporte nas rodovias do país para fechar todo o ciclo de produção e comercialização dos produtos.
Posto coloca aviso sobre a falta de combustíveis em Arapongas (Foto: Alberto D'Angele/RPC)Desabastecidos, postos de combustíveis em Arapongas, no norte, informam os consumidores sobre a falta dos produto (Foto: Alberto D'Angele/RPC)
Protestos
Até as 17h40, eram mantidos bloqueios em 23 trechos de rodovias federais e 31 em estradas estaduais. (Acompanhe a situação das estradas em Tempo Real)
A PRF registra barreiras nas seguintes rodovias federais:
BR-116, km 67, Quatro Barras
BR-158, km 204, em Peabiru
BR-158, km 369, em Londrina
BR-163, km 32, em Santo Antônio do Sudoeste
BR-163, km 64, em Pérola do Oeste
BR-373, km 478, em Coronel Vivida
BR-272, km 364, em Campo Mourão
BR-277, km 338, em Guarapuava
BR-369, km 83, em Cornélio Procópio
BR-369, km 179, em Apucarana
BR-369, km 397, em Ubiratã
BR-373, km 478, em Coronel Vivida
BR-376, no km 187, em Marialva
BR-376, km 245, em Apucarana
BR-376, km 295, em Guarapuava
BR-376, km 137, em Nova Esperança
BR-467, km 76, em Toledo
BR-277, km 238, em Irati
BR-376, km 131, em Mauá da Serra
BR-277, km 452, Laranjeiras do Sul
BR-476, km 150, Araucária
BR-277, km 518, em Cascavel
BR-163, km 284, em Marechal Cândido Rondon
Nas estaduais, os bloqueios são na:
PR- 323, km 36, em Sertanópolis
PR- 466, km 91 e 100, em Jardim Alegre
PR- 491, trevo de Marechal Cândido Rondon
PR- 317, kms 48 e 55, em Santa Fé
PR-218, kms 250 e 254, em Astorga
PR-170, km 381, em Guarapuava
PR- 487, km 295, em Manoel Ribas
PR- 466, km 179 e 180, em Pitanga
PR-281, km 467, em Chopinzinho
PR-182, km 459, em Realeza
PR-158, km 528, em Vitorino
PR- 493, km 32, em Itapejara do Oeste
PR- 566, km 12, também Itapejara do Oeste
PR- 281, kms 535 e 540, em Dois Vizinhos
PR- 280, km 194, em Mariópolis, km 175, em Clevelância, e km 255, em Marmeleiro, e 180 em Palmas
PR- 471, km 222, em Nova Prata do Iguaçu
PR- 562, km 85, em São João
PR- 483, km 001, em Francisco Beltrão
PR- 180, km 541, também em Beltrão.
PR-160, km 53, Cornélio Procópio
PR- 420, km 42, Piên
PR-180, km 471, em Francisco Beltrão
Os protestos dos caminhoneiros no Paraná tiveram início no dia 13 e ganharam força depois do carnaval. Com os bloqueios nas estradas, veículos de carga são impedidos de seguir viagem, prejudicando o abastecimento em especial na região sudoeste, principal ligação entre o restante do estado e o sul do país. Em algumas cidades, além dos combustíveis, cujo preço do litro da gasolina chegou a R$ 5, começam a faltar medicamentos e alimentos. Sem estoque para abastecer a frota, prefeituras de Realeza e de Santo Antônio do Sudoeste suspenderam o transporte escolar.
A categoria reivindica melhores estradas, redução do preço dos combustíveis e mudanças na tabela do frete para que seja cobrado por quilômetro rodado, não mais por viagem. Os caminhoneiros também são contra os altos preços do pedágio e dos impostos. Representantes do sudoeste do Paraná e do oeste de Santa Catarina propõem ainda carência de seis meses a um ano para os financiamento de veículos de carga e  aposentadoria integral aos motoristas profissionais com 25 anos de contribuição.
A Federação das Empresas de Transporte de Cargas do Estado do Paraná (Fetranspar) disse não concordar com a mobilização dos caminhoneiros. “Os transportadores estão contabilizando prejuízos e pedem medidas urgentes do governo federal, no entanto não compactuam com o movimento dos caminhoneiros, pois bloquear vias não é a melhor maneira de protestar", afirmou o presidente, Sérgio Malucelli.







Fonte : G1








                                                                                             ID: 303277.

MARCIO LOJÃO DO BRÁZ TEL: (42) 3644-1096
TEL: (42) 9149-1201 VIVO    
TEL: (42) 9968-3882

BRF interrompeu produção em Francisco Beltrão e Dois Vizinhos.


   

Na tarde de segunda-feira (23) a BRF divulgou nota informando sobre a paralisação da empresa em virtude da greve dos caminhoneiros, leia o comunicado:
"Em razão da paralisação de caminhoneiros que atinge 11 Estados brasileiros, a BRF informa que suas fábricas de Francisco Beltrão e Dois Vizinhos, localizadas no Paraná,  interromperam a produção de aves por falta de matéria-prima. A BRF é responsável por uma extensa cadeia de produção que movimenta praticamente todo o ciclo agropecuário, iniciando pela compra e transporte de grãos para fabricação de ração animal, passando pela compra de insumos para manutenção de parcerias com milhares de pequenas famílias produtoras rurais, abate, industrialização e distribuição de alimentos acabados para quase todos os lares brasileiros e mais de 110 países importadores.
A BRF reitera que segue rígidos controles sanitários em todas as etapas dessa atividade. A manutenção da sanidade animal, assim, é a principal propulsora dos mais de 100 mil empregos diretos gerados pela empresa e toda movimentação socioeconômica subsequente. Cada parceiro desta cadeia é responsável direto pela sustentabilidade desse ciclo de cooperação.
Desta forma e em prol da cadeia, dos agricultores aos consumidores finais, a BRF vem fazendo todos os esforços para a continuidade do seu ciclo produtivo, evitando a mortandade de animais nos campos e nos caminhões devido à falta de grãos, bem como a perda de certificações sanitárias e a consequente queda nas exportações, e garantindo o abastecimento de alimentos.
Ao mesmo tempo, bloquear o escoamento dos produtos finais pode provocar o estrangulamento dessa sequência e os prejuízos referidos anteriormente, com consequente desmobilização de boa parte dos parceiros envolvidos, ou seja, das famílias integradas à produção rural e aos transportadores de cargas".
Fonte : PPNEWS



Supermecado Oeste Rua Generoso Karpinski - Centro - SANTA MARIA DO OESTE - PARANÁ.

Jovem fica ferido após carro capotar na PR-483.

   

Um veículo Renault/Sandero, placas de Manfrinópolis capotou na rodovia PR-483, próximo ao Restaurante Frizzo na Linha Gaúcha, em Francisco Beltrão, por volta das 18h40 desta segunda-feira (23).
O motorista Taisler Guimarães da Silva, 25 anos, ficou preso dentro do veículo e precisou ser retirado pelo Corpo de Bombeiros. Ele teve ferimentos e foi encaminhado ao hospital pelo Samu.

  
Fotos: Ivânia Bonatto (Diário da Informação)
Fonte : PPNEWS
                        REALIZAR IMOVEIS

Oportunidade de um bom negocio;

- Terreno no centro de Santa Maria do Oeste


1.200M2 da para fazer 04 lotes de 300 M2 por apenas R$ 

250.000.00, aceita carro no negocio ou imovel na região 

de Curitiba.

- Terreno 300M2 no centro 150.000.00

- Terreno 516M2  no centro 180.000.00

- Terrreno 240M2 lot. tropical 52.000.00

- Terreno 260M2 lot. tropical 65.000.00, aceita camionete .

- Terreno rural 26 alq. todo em pasto da para fazer 


13alq. planta apenas R$ 800.000.00

- Terreno rural25 alq. apenas 10 minutos do centro de 

Santa Maria do Oeste por 1.250.000.00, troca por 

imoveis em Guarapuava.

- Uma chacara 2 alq. na beira do asfalto troca por casa 


em Guarapuava.

Acidente na Rua Ponta Grossa deixa dois feridos.


   

Duas pessoas ficaram feridas em um acidente entre dois veículos por volta das 14h50 desta segunda-feira (23), no cruzamento da Rua Alagoas com a Ponta Grossa, bairro Nossa Senhora Aparecida, em Francisco Beltrão.
A colisão envolveu um veículo Siena, conduzido por Alziro Batisti, 51 anos e um Siena conduzido por Luiz Carlos Brezolin, 46 anos. O motorista Luiz Carlos Brezolin teve ferimentos e foi encaminhado ao hospital com ferimentos leves. No primeiro veículo a passageira Severina Vieira Batisti, 44 anos teve ferimentos e foi socorrida ao hospital. O motorista recebeu atendimento no local e dispensou encaminhamento hospitalar.
A Polícia Militar registrou a ocorrência.
Fotos: Diário da Informação
fonte : PPNEWS

Seção da câmara de vereadores de Santa Maria do Oeste.


Ontem foi realizada a seção da câmara de vereadores da cidade de Santa Maria do Oeste, e o Blog do Beto estava presente.
Para mais informações acesse: www.camarasantamariadooestepr.gov.br  e ousa o áudio desta seção.