Fique Bem Informado acesse o Blog do Beto

ÁUDIO DESCRIÇÃO DO BLOG DO BETO: VOCÊ QUE TEM PROBLEMA VISUAL CLIQUE AQUI EM BAIXO:

sábado, 4 de abril de 2020

04/04/2020 *--* Deus é Fiel !!!!

Leitor que está com celular Click Aqui para ler as notícias atualizadas do Blog do Beto.



Comércio de Pitanga recebe notas falsas e só percebe prejuízo no dia seguinte.


O solicitante senhor ***** relata que na data de ontem 02/04/2020 recebeu em seu estabelecimento comercial notas falsas e que somente na data de hoje percebeu que as cédulas eram falsificadas (as quais nitidamente tem tamanho inferior a de uma cédula verdadeira). Diante dos fatos o mesmo entregou as notas para a equipe policial as quais foram entregues na 45ª drp para demais procedimentos. O mesmo relata que as notas foram repassadas por duas femininas em uma moto e por um masculino alto e magro os quais ele não conhece. Esse é o relato.

Fonte: Polícia Militar.



Homem é encontrado morto dentro de casa com faca cravada no pescoço.


Um homem de aproximadamente 30 anos foi encontrado morto, no começo da manhã deste sábado (4), dentro de uma casa de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. A vítima, que estava com uma faca cravada no pescoço, foi encontrada por um amigo no bairro São Marcos.

De acordo com o tenente Saqueto, do 17° Batalhão da Polícia Militar, o Siate chegou a ser chamado, mas nada pôde fazer. “Até o momento não sabemos o que aconteceu. Eu conversei com vizinhos e eles me relataram que não ouviram nenhum tipo de briga durante a madrugada”, comentou.


A vítima morava na residência com a esposa, que não estava no local nesta manhã.

O corpo da vítima foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML). A Delegacia de São José dos Pinhais passa a investigar o caso.

Fonte: Banda B.



Carreta com placas de São Miguel do Iguaçu se envolve em grave acidente na PR-463.


Um grave acidente resultou em duas pessoas mortas na manhã desta sexta-feira (3) na PR-463, em Colorado (87 km de Maringá). A colisão envolveu um GM Celta, placas de Sarandi, e um caminhão trator Scania/T112, placas de São Miguel do Iguaçu.

De acordo com informações da Polícia Rodoviária Estadual de Colorado, o Celta seguia pela rodovia sentido Santo Inácio a Colorado, região de Maringá. No km 55+300m, colidiu frontalmente com o caminhão, que trafegava no sentido oposto.

A condutora do carro, de 37 anos e o passageiro, entraram em óbito ainda no local.

O motorista do caminhão, ainda em choque foi socorrido pelo SAMU e encaminhado ao hospital com ferimentos considerados leves.

Polícia Civil e o Instituto Médico Legal foram acionados. A Polícia Rodoviária ainda não tem informações sobre o que teria motivado o acidente.

Fonte: Plantão Maringa



Dois feridos em acidente entre carro e caminhão na PRC - 158.


Um acidente deixou duas pessoas feridas na tarde de ontem (03), na rodovia PRC-158, no trevo de acesso a Sulina.

A colisão foi entre um veículo Gol, emplacado em Saudade do Iguaçu e um caminhão Ford/Cargo de São Jorge do Oeste.

De acordo com a Polícia Rodoviária Estadual, o condutor do Gol, um rapaz de 19 anos e a passageira de 24 anos sofreram ferimentos e foram encaminhados para atendimento médico.

Fonte: PP News com Rádio Chopinzinho.



Curitiba: Casal bate Porsche de R$ 500 mil, deixa bairro sem luz e foge a pé.


Um casal se envolveu em um acidente no início da madrugada deste sábado (4) e não ficou no local para contar a história, mesmo deixando para trás um veículo Porsche avaliado em R$ 500 mil.

O acidente aconteceu na Rua Major Heitor Guimarães, no bairro Campina do Siqueira, em Curitiba. De acordo com informações apuradas no local com o Corpo de Bombeiros, o Porsche se perdeu na pista, bateu contra uma placa de sinalização e quebrou um muro. A colisão provocou a derrubada da fiação elétrica, o que deixou o bairro sem luz.


O cabo Ricardo, do Corpo de Bombeiros, contou que a primeira preocupação da equipe ao chegar no local foi localizar as vítimas, mas ninguém foi encontrado.

“Não havia ninguém dentro do carro, mas ainda assim fizemos uma varredura na região para tentar localizar os ocupantes, mas eles não estavam mais no local. Apenas isolamos a área e acionamos a equipe da Copel para restabelecer a energia elétrica na região”, contou o cabo.

Vizinhos disseram que um casal saiu do carro e foi embora a pé, sem dar nenhum detalhe do que aconteceu.


O veículo tem placas de Santa Catarina. A polícia vai investigar para localizar o proprietário.

Fonte: Banda B.



‘Ideia de levar pleito para 2022 é absurda. Não vejo sentido’, diz Jairo Nicolau.

Ideia de levar pleito para 2022 é absurda. Não vejo sentido', diz ...

Com o avanço do número de casos confirmados do novo coronavírus no Brasil e a recomendação de que o isolamento social, na ausência de vacinas e tratamentos comprovados, é a principal medida para prevenir o contágio, o debate sobre a viabilidade das eleições municipais de outubro ganha cada vez mais espaço.

Mexer no calendário eleitoral, no entanto, não é de fácil implementação, seja do ponto de vista legal ou do político. Para o cientista político Jairo Nicolau, pesquisador da Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil, da FGV, a melhor solução seria tentar realizar o pleito até dezembro ou nas primeiras semanas de 2021. “Não vejo sentido em estender mandatos”, disse ele.

Nicolau ainda considera um risco esvaziar por completo o fundo eleitoral. “Não deixar nenhum dinheiro para financiar campanhas é abrir as portas para o caixa 2 e para o sucesso dos candidatos ricos que podem se autofinanciar.”

Diante da pandemia, é possível dizer que as eleições já estão comprometidas?

Precisamos de mais uns dias para avaliar melhor. Minha sugestão é que o Congresso Nacional e o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) organizem uma comissão para avaliar a probabilidade de a eleição acontecer em 4 de outubro e pensar em alternativas. É preciso lembrar que o processo eleitoral demora meses, e algumas mudanças exigem emendas à Constituição. Para dar um exemplo: as convenções partidárias para escolha de candidatos devem acontecer até 4 de agosto. Será que é plausível reunir dezenas de pessoas para a escolha dos candidatos já no mês de julho e começo de agosto?

Qual a melhor solução em caso de adiamento da eleição? Estender mandatos?

A melhor solução seria tentar adiar para acontecer ainda esse ano, talvez em dezembro, ou, no máximo, nas primeiras semanas de 2021. Não vejo sentido em estender mandatos.

O que acha da proposta de adiar o pleito para 2022?

A ideia de adiar o pleito para 2022 é absurda. Os atuais prefeitos foram eleitos para ficar quatro anos, com possibilidade de reeleição. Particularmente, acho as eleições locais separadas das estaduais e nacionais excelente. Em 1982, tivemos a única experiência da história em que votamos para prefeito e governador – presidente ainda não era permitido – e não funcionou. A agenda dos temas municipais foi completamente apagada pela discussão dos temas estaduais. Uma eleição geral exigiria até nove escolhas do eleitor, e a discussão sobre os problemas municipais provavelmente vai ficar em segundo plano.

Quem ganha e quem perde com o eventual adiamento das eleições municipais? O presidente Jair Bolsonaro, que não conseguiu montar um partido a tempo de participar da eleição em outubro, seria um dos favorecidos?

O adiamento não significa uma mudança de outras partes da legislação. A lei diz que, para concorrer, um candidato deve estar filiado em um partido até 4 de abril desse ano. A meu juízo, não vejo justificativa para mudar essa regra. Portanto, o Aliança (pelo Brasil, partido que o presidente pretende criar) não está apto a concorrer. Não consigo ver nenhum partido ou político que ganhe ou perca com o adiamento do pleito.

O fundo eleitoral pode ter sua finalidade modificada? Pode ser usado na Saúde, por exemplo?

Nesta crise, todos os recursos públicos estão sendo alvo de escrutínio. O fundo eleitoral, cujo recurso será gasto somente no segundo semestre, poderia tranquilamente ser reduzido. Por conta da crise, provavelmente tenhamos menos candidatos concorrendo. Mas não deixar nenhum dinheiro para financiar campanhas é abrir portas para caixa 2 e para o sucesso dos candidatos ricos que podem se autofinanciar.

O mesmo poderia ocorrer com o Fundo Partidário?

Legendas utilizam recursos do Fundo Partidário para viagens, reuniões e seminários. Muitas dessas atividades estão suspensas. Como o recurso é distribuído ao longo do ano, creio que haja espaço para que parte do dinheiro tenha outro destino. Mas não saberia dizer como viabilizar isso em termos legais.

Fonte: CGN.



Eventual ‘canetada’ pode ser derrubada, avaliam juristas.

Armado de caneta', Bolsonaro assina decreto que facilita posse de ...

O presidente Jair Bolsonaro afirmou anteontem que pretende liberar o funcionamento do comércio, fechado na maior parte do País por causa do coronavírus, com uma “canetada”. Não foi a primeira vez que o presidente usa a expressão para se gabar do poder de sua caneta. Na avaliação de especialistas, porém, a esmagadora maioria dos atos do chefe do Executivo – como a edição de decretos e medidas provisórias – está sujeita a controles.

A contenção de medidas adotadas pelo Palácio do Planalto faz parte do sistema de “freios e contrapesos”, que serve para impor limites e impedir abusos cometidos pelos Poderes.

Segundo o professor de direito penal Davi Tangerino, da FGV São Paulo, um decreto de Bolsonaro liberando as atividades do comércio teria poucos efeitos práticos. “O impacto na prática ia ser baixo, porque quase todos os Estados e municípios já criaram decretos. Hoje é mais bravata e jogar para o grupo de apoiadores fanáticos, do que uma possibilidade de alteração jurídica importante”, disse.

Tangerino também observa que uma medida nesse sentido poderia ser revertida pelo STF ou pelo Congresso, que pode anular decretos presidenciais. “99,9% dos poderes do presidente são controláveis ou pelo Congresso ou pelo STF, se desobedecer a lei”, disse Tangerino. “O poder do presidente não é um poder absoluto”, complementou o professor da FGV Roberto Dias.

Apesar de dizer que pode definir com “uma canetada” o fim do isolamento social, Bolsonaro ainda quer fazer uma última tentativa de articular a medida com o Congresso e o STF. O esforço, segundo integrantes do governo, é para evitar que ele seja enquadrado em crime de responsabilidade. Nos bastidores, o presidente tem repetido que há em curso um plano para iniciar um processo de impeachment e diz que precisa se cercar de cuidados para não dar pretexto aos adversários.

Fonte: CGN.



Maioria de tuítes de ato pró-governo veio de robôs.



Pelo menos 55% dos tuítes com a hashtag #BolsonaroDay publicados no dia das manifestações pró-governo de 15 de março saíram de perfis automatizados ou robôs, de acordo com levantamento da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FespSP). O estudo identificou 66 mil contas que, sozinhas, foram responsáveis por cerca de 1,2 milhão de postagens.

A pesquisa, coordenada pelas professoras Isabela Kalil (FespSP) e Marie Santini (UFRJ), aponta que os robôs que usaram a hashtag #BolsonaroDay publicaram, em média, 700 tuítes no dia 15 de março. As contas automatizadas mais ativas chegaram a postar mais de 1,2 mil tuítes nessa data.

A grande quantidade de tuítes por conta em apenas um dia é indício de automação, segundo as pesquisadoras. De acordo com o estudo, usuários comuns publicam de três a dez vezes no Twitter por dia; perfis mais ativos chegam a 50 tuítes diários.

O estudo mostra a formação de uma “tropa cibernética” com uso expressivo dos chamados robôs e ciborgues. Os primeiros são contas que publicam, de forma automática, mensagens escritas com uso de inteligência artificial; os segundos, perfis que postam tuítes elaborados por humanos, mas também de maneira automatizada.

“As chamadas ‘tropas cibernéticas’ ou exércitos virtuais são comumente utilizados nas redes sociais para ativar a militância online a favor do governo e falsificar a opinião pública”, afirma a pesquisa.

Para identificar as publicações de perfis inautênticos, as pesquisadoras utilizaram o software Gotcha, desenvolvido pelo Laboratório de Microssociologia e Estudo de Redes (NetLab) da UFRJ, em parceria com a Twist System, uma startup de ciência de dados. O índice de acerto é 80%.

O estudo também analisou tuítes com as 30 principais hashtags de apoio ao presidente Jair Bolsonaro entre 1.º de janeiro e 15 de março. A pesquisa identificou alguns padrões de comportamento nas postagens. Um deles é o de “campanha permanente”: isso significa adotar métodos de campanha mesmo fora do período eleitoral, com uso da militância virtual para atacar adversários. “O objetivo é provocar o ‘contágio’ emocional e respostas viscerais do público, como raiva, medo, desorientação, negacionismo e indignação”, afirmaram as pesquisadoras.

Em nota, o Twitter afirma que “inferências como essa não levam em consideração as medidas defensivas” da plataforma para “garantir que o conteúdo automatizado não influencie as conversas” na rede social. A empresa diz ainda que não encontrou manipulação coordenada generalizada nos tweets com a hashtag citada, mas que “seguirá acompanhando de perto as conversas sobre o tema na plataforma.”

Fonte: CGN.



MATÉRIAS SOBRE COVID-19

TUDO  NO BLOG DO BETO SOBRE O CORONA VÍRUS.


COVID-19



Uma ótima decisão frente ao corona-vírus e demais necessidades de saúde da região central.


Deputada Cristina Silvestri, que havia reforçado pedido de abertura do Hospital Regional nesta semana, ressaltou sua importância frente à pandemia

A deputada estadual Cristina Silvestri ressaltou nesta sexta-feira (3) a importância da decisão do Governo do Estado de antecipar as obras do Hospital Regional de Guarapuava frente à pandemia do novo coronavírus. Ela lembrou a importância logística desta decisão, que atenderá uma região de meio milhão de pessoas e “desafogará” o atendimento de eventuais pacientes mais graves, que seria concentrado nos hospitais São Vicente de Paulo e Instituto Virmond.

“É uma ótima notícia tanto para o momento de pandemia que vivemos, quanto para as demais necessidades de saúde da nossa região”.

Cristina Silvestri vinha cobrando a conclusão das obras do Hospital Regional de Guarapuava de maneira ainda mais intensa desde o ano passado. Neste ano, cobrou o secretário de saúde Beto Preto publicamente sobre a conclusão das obras inúmeras vezes, tanto em sessões plenárias na Assembleia Legislativa, quanto na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e em reuniões da Comissão de Saúde da Casa de Leis.

No início desta semana, a parlamentar havia reforçado o pedido ao governo em requerimento conjunto com o deputado Rodrigo Estacho, falando mais uma vez da necessidade e urgência da abertura do hospital.

“Falamos também sobre a necessidade de início das atividades do Centro de Especialidades, que já foi inaugurado, mas ainda não está em funcionamento. Se o governo ainda não conseguir fazer com que ele funcione de maneira plena, seria uma outra estrutura que poderia ser usada, pelo menos, de maneira emergencial”.

CAPACIDADE

O Hospital Regional de Guarapuava deixará à disposição da região central 40 novos leitos de UTI, sendo 30 unidades para adultos e 10 infantis. A estrutura da instituição será referência para Urgência e Emergência e terá seu perfil assistencial direcionado para atendimento em ortopedia e trauma, cirurgia geral e clínica médica.

Além das obras do hospital de Guarapuava, também serão antecipadas as conclusões dos hospitais regionais de Telêmaco Borba (Campos Gerais) e Ivaiporã (Vale do Ivaí).

“Esta decisão do governo garantirá uma rede de saúde mais ampla e completa”, ressaltou Cristina.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Gabinete Deputada Estadual Cristina Silvestri na Assembleia Legislativa do Estado do Paraná.



Governo adota mais medidas para combate ao coronavírus e redução de impactos.


O Governo do Estado lançou nos últimos três dias mais uma série de medidas para conter os avanços do novo coronavírus (Covid-19) no Paraná e acelerar a resposta da administração pública diante dos reflexos econômicos da pandemia. Entre as iniciativas estão acelerar a entrega de novos hospitais, estimular o apoio aos caminhoneiros e diminuir os preços dos medicamentos.

Elas se somam a inúmeras outras medidas adotadas desde o começo do ano e intensificadas nas últimas semanas diante do aumento de casos da doença.

MEDIDAS DE GOVERNO

Reuniões estratégicas

Os governadores do Consórcio de Integração Sul e Sudeste (Cosud) se reuniram na quinta-feira (2) para debater questões de saúde e impactos econômicos provocados pela pandemia. Em carta encaminhada para a União, os governadores do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo mostraram preocupação com a abrupta queda de arrecadação. Eles pediram a recomposição de perdas de outras receitas além do Fundo de Participação dos Estados (FPE) ou Fundo de Participação dos Municípios (FPM); a suspensão dos pagamentos de dívida com a União também por 12 meses; e outras medidas.

O governador também se reuniu com um grupo de infectologistas de alguns dos principais hospitais de referência de Curitiba. O encontro serviu para analisar o momento atual de enfrentamento ao coronavírus no Paraná e alinhar estratégias para as próximas semanas. A ideia é tornar periódica a reunião com especialistas, com projeção de diversos cenários e perspectivas.

Novos hospitais

O Governo do Estado vai agilizar a conclusão de três hospitais regionais como forma de ampliar a força-tarefa para o enfrentamento ao coronavírus. Os complexos de Telêmaco Borba (Campos Gerais), Guarapuava (Centro) e Ivaiporã (Vale do Ivaí) serão entregues antes do prazo estipulado inicialmente, que era dezembro. Ao mesmo tempo, o Paraná prepara 317 novos leitos de UTI em todas as regiões.

Universidades com testes

Cinco instituições estaduais de ensino superior deram início ao processo de credenciamento junto ao Sistema Nacional de Laboratórios de Saúde Pública (Sislab) para realização de exames para identificação do coronavírus. Juntas, as universidades estaduais de Londrina (UEL), Maringá (UEM), Ponta Grossa (UEPG), do Centro-Oeste (Unicentro) e do Oeste do Paraná (Unioeste) terão capacidade instalada de avaliar até 700 amostras por dia. É um reforço importante para o mapeamento dos casos no Estado.

Com potencial humano e de infraestrutura, as instituições estaduais de ensino superior também têm atuado intensamente na pesquisa da Covid-19. Segundo dados da Web Of Science, divulgados pela Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo), a Universidade Estadual de Londrina (UEL) está entre as três universidades brasileiras com o maior número de publicações sobre o coronavírus do Brasil.

Remédios mais baratos

Dois decretos assinados nesta semana promoveram mudanças tributárias no setor de medicamentos. Os objetivos são diminuir o volume de impostos no começo da cadeia de distribuição, o que viabiliza redução dos preços nas farmácias (varejo), e ajustar regras de recolhimento dos impostos.

4,1 mil testes no Lacen

O Laboratório Central do Estado (Lacen-PR), em São José dos Pinhais, atingiu a marca de 4,1 mil testes de Covid-19. São 600 por dia desde que a estrutura foi reforçada. O boletim epidemiológico originado a partir das constatações dos testes baliza as políticas públicas de saúde do Governo, como o isolamento social, e serve como um termômetro da circulação viral. O governador Carlos Massa Ratinho Junior visitou as instalações na quarta-feira (1º).

Apoio aos caminhoneiros

O Governo do Estado disponibilizou na página do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR) uma lista de estabelecimentos comerciais em funcionamento no entorno das principais rodovias. São postos de combustíveis, restaurantes e borracharias que atendem caminhoneiros e condutores que, mesmo neste período de pandemia, seguem viagem pelos corredores de transporte de carga que cruzam o Estado.

Confecção de máscaras

O Governo do Estado começou a distribuir as primeiras máscaras cirúrgicas produzida pelo Complexo do Hospital do Trabalhador (CHT), a Polícia Militar do Paraná (PM-PR) e a Defesa Civil. O lote inicial (mil peças) ajudou a abastecer os profissionais dos hospitais que formam o complexo: o Hospital do Trabalhador, o Centro Hospitalar de Reabilitação (CHR), o Centro de Atendimento Integral ao Fissurado Lábio Palatal (Caif), o Centro Regional de Especialidades Kennedy, que está sendo transformado em Ambulatório Médico de Especialidades (AME).

Doação na segurança

A Polícia Civil doou 1,4 mil embalagens provenientes de frascos de álcool em gel irregulares apreendidos na Capital e na Região Metropolitana de Curitiba para a Universidade Federal do Paraná (UFPR). O material servirá para envasar o produto que está sendo produzido por professores e estudantes universitários.

Produção de álcool em gel

O Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) iniciou na sexta-feira (03) a distribuição do álcool antisséptico que passou a produzir para o Governo do Estado. A primeira remessa, com mil litros do produto, foi transportada pela Coordenadoria Estadual da Defesa Civil para a Secretaria da Saúde.

MEDIDAS DA SAÚDE

Sentinelas

A Secretaria da Saúde implantou 13 novas unidades sentinelas. Há 63 em todo o Estado se somadas as unidades de síndromes gripais e as de síndromes respiratórias agudas graves. Esse monitoramento semanal com a coleta de material genético em pessoas de todas as regiões do Paraná permite quadro detalhado da circulação viral.

Mais laboratórios habilitados

A Secretaria de Estado da Saúde habilitou mais quatro laboratórios para ajudar o Lacen na validação dos testes de casos suspeitos do novo coronavírus. Três são privados – Hermes Pardini (MG), Fleury (SP) e Rede D’Or (RJ) –, e um é público, o do Hospital de Clínicas do Paraná. Eles se juntam a outros quatro já integrados à rede estadual: Genoprimer e Unimed, em Curitiba; Sabin, em Brasília, e Dasa, em São Paulo.

MEDIDAS DA SOCIEDADE CIVIL

R$ 2,5 milhões no Litoral

A comunidade portuária que atua nos portos do Paraná vai comprar equipamentos e insumos médicos para ajudar no tratamento de pacientes da Covid-19 no Litoral. São R$ 2,5 milhões arrecadados para equipar o Hospital Regional, referência no atendimento de moradores dos sete municípios da região. A doação vem de 30 empresas, sindicatos, cooperativas e outros órgãos. 

Parceria com a Renault

A Renault do Brasil e sua rede de concessionárias farão, gratuitamente, a recuperação e manutenção de ambulâncias do Siate. O serviço do Corpo de Bombeiros, que é voltado ao atendimento de traumas de emergência, também poderá ser destacado para o deslocamento de pacientes emergenciais da Covid-19. A montadora fará a recuperação de 11 veículos que estão fora de operação, além da manutenção de outras 23 ambulâncias.

QUADRO GERAL

Boas notícias

Conheça algumas histórias dos paranaenses que se recuperaram da doença. Mesmo com a atenção do mundo voltada para os casos mais extremados, a maior parte dos diagnósticos para a Covid-19 não evolui para quadros mais graves. Os relatos mostram como os sintomas podem variar para cada paciente. Eles deixaram um alerta importante: enfrentar a Covid-19 é barra pesada. E reforçam a necessidade de isolamento social.

Bolsistas em ação

O Paraná contratou mais de mil profissionais com bolsas temporárias para atuar no combate ao novo coronavírus. Eles já começaram a atuar sob supervisão da Secretaria da Saúde auxiliando no atendimento em centrais de informações, nas divisas rodoviárias, nas unidades de saúde, hospitais e outros estabelecimentos da área, junto ao Lacen e ao Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs). Nesse texto, eles relatam a emoção de participar dessa luta coletiva.

A Superintendência Estadual de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, a Secretaria da Saúde e a Fundação Araucária lançaram na sexta-feira (3) mais um edital.

Raio-x

Até quinta-feira (2), quando o Estado passou a marca de 250 casos confirmados, um balanço da Secretaria de Estado da Saúde apontou que a faixa etária entre 20 e 59 anos é a mais impactada pela doença. O levantamento mostra ainda que, desde a divulgação do primeiro boletim, os homens se posicionam como mais atingidos do que as mulheres, ainda que a diferença seja bem estreita.

Fonte: Agência Estadual de Notícias.



Empresa de veículos realizará manutenção gratuita a ambulâncias do Siate.


Mais uma parceria com o setor privado vai reforçar o atendimento de saúde e ajudar no combate ao novo coronavírus no Paraná. A Renault do Brasil e sua rede de concessionárias farão, gratuitamente, a recuperação e manutenção de ambulâncias do Siate.

O serviço do Corpo de Bombeiros, que é voltado ao atendimento de traumas de emergência, também poderá ser destacado para o deslocamento de pacientes emergenciais da Covid-19.


A montadora fará a recuperação de 11 veículos que estão fora de operação, além da manutenção de outras 23 ambulâncias para garantir a continuidade do funcionamento do serviço. A Renault vai fornecer as peças necessárias e as concessionárias vão disponibilizar oficinas e mão de obra sem custos para o Estado.

“A sociedade e o setor privado têm demonstrado muita solidariedade neste momento. Esta iniciativa da Renault é de grande importância para a área de saúde e se soma às ações do Estado para o enfrentamento ao coronavírus”, afirma o governador Carlos Massa Ratinho Junior.

Além da manutenção das ambulâncias, a montadora também cedeu 10 veículos para a Defesa Civil do Paraná, que auxiliam na logística de distribuição de doações coordenada pelo órgão, e conta com uma parceria com o Senai para a manutenção de respiradores que estavam fora de uso.

Os aparelhos serão recuperados na fábrica da Renault em São José dos Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba, e no Instituto Senai de Tecnologia em Metalmecânica de Maringá, para voltar a serem utilizados nas UTIs de hospitais paranaenses.

“A Renault está há mais de 20 anos no Paraná e sempre teve a preocupação de ajudar no desenvolvimento social do Estado. Isso não seria diferente neste momento”, destaca o vice-presidente do Instituto Renault e diretor de Comunicação da empresa, Caíque Ferreira.

“Conversamos com os nossos parceiros para identificar suas maiores necessidades, colocando a empresa à disposição para o que fosse prioritário. Como grande parte das ambulâncias usadas no Estado é fabricada na nossa unidade do Paraná, pensamos na manutenção daquelas que não estavam rodando e acionamos nossa rede de concessionárias”, explica.

REPAROS – Os dois primeiros veículos, do modelo Master, foram levados nesta sexta-feira (03) às concessionárias Globo e Fórmula, de Curitiba, para iniciar os reparos. “Ao chegar aqui, já abrimos uma ordem de serviço para encontrar os problemas mecânicos, ver quais peças precisam ser trocadas para então substituí-las e colocar o veículo para rodar”, diz o gerente de pós-vendas da Globo, Gilberto Alecrim. “É muito importante e gratificante poder ajudar neste momento em que toda a sociedade precisa. Sabemos que o Estado não pode dar conta sozinha”, diz.

URGÊNCIA E EMERGÊNCIA – O Siate é um dos componentes da Rede de Urgência e Emergência do Estado, uma rede de referência que abrange todo o Paraná. Assim como o Siate, as ambulâncias do Samu também estão preparadas para atender os casos mais graves de Covid-19.

O serviço conta com 240 ambulâncias, sendo 59 de suporte avançado (equipadas com UTIs móveis), além de cinco helicópteros que garantem um atendimento ainda mais rápido às situações de emergência de todo o Estado.

“Estamos nos preparando para atender as urgências e garantir a assistência rápida quando o caso é grave”, afirma o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto. “Caso seja necessário, vamos contar com mais ambulâncias para reforçar as transferências e fazer com que a rede funcione”, diz.

As equipes que atuam na rede estão sendo orientadas a reforçar os cuidados de proteção, dada a alta taxa de contágio do novo coronavírus. “Faz parte do trabalho de rotina o atendimento a pacientes com outras doenças transmissíveis, como a hepatite”, ressalta o diretor de Gestão e Saúde da secretaria, Vinícius Filipak. “Nossas equipes já fazem a preparação e limpeza das ambulâncias reiteradamente para proteger dos riscos de contaminação, mas os cuidados aumentam com a Covid-19”, acrescenta.

Ele também orienta que é necessário um cuidado maior de toda população neste momento de emergência sanitária, para demandar menos desses serviços. “Estamos perante uma situação de caráter emergencial nunca vista antes. A gravidade desse momento exige a colaboração de todos”, salienta.

“Então, mais do que nunca, é preciso evitar situações de risco e aumentar o cuidado no trânsito para diminuir acidentes. Cada UTI ou ambulância ocupadas neste momento acaba sendo uma vaga a menos para um possível paciente da Covid-19 que necessita do atendimento emergencial”, afirma.

Fonte: CGN.



Saúde registra 50 novos casos e Paraná vai a 307 confirmações da doença.


Informe da Secretaria de Estado da Saúde emitido nesta sexta-feira (03) registra mais 50 casos de coronavírus no Paraná. As confirmações estão distribuídas em 20 municípios do Estado.

Os pacientes são 26 mulheres e 24 homens, com idades entre 26 e 73 anos, residentes em Curitiba (16), Foz do Iguaçu (10), Medianeira (2), Maringá (2), Cascavel (2), Londrina (3), Sarandi (1), Araucária (1), Campo Magro (1), Colombo (1), Araruna (1), Paranaguá (1), Pinhais (1), União da Vitória (1), Campina Grande do Sul (1), Campo Mourão (1), Telêmaco Borba (1), Cambé (1), São José dos Pinhais (2), e Piraquara (1).

Com isso, o Paraná soma 307 casos confirmados, dos quais quatro óbitos e seis são pacientes que não residem no Estado. Foram descartados 4.182 casos e há 411 em investigação. O Estado tem. 57 pacientes internados, 36 em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e 21 em leitos clínicos.

Um paciente confirmado em Curitiba foi excluído por duplicidade de notificação.

CLIQUE AQUI PARA VER O BOLETIM

CASOS CONFIRMADOS – A Secretaria da Saúde já registrou casos em 56 dos 399 municípios do Paraná. São eles:

Curitiba (114)
Matinhos (1)
Paranaguá (2)
Almirante Tamandaré (3)
Araucária (2)
Campina Grande do Sul (1)
Campo Largo (5)
Campo Magro (1)
Colombo (1)
Contenda (1)
Fazenda Rio Grande (1)
Lapa (1)
Mandirituba (1)
Pinhais (6)
Piraquara (1)
Quatro Barras (1)
Rio Branco do Sul (1)
Rio Negro (1)
São José dos Pinhais (6)
Castro (1)
Palmeira (1)
Ponta Grossa (4)
Guarapuava (1)
União da Vitória (2)
Mariópolis (1)
Pato Branco (2)
Francisco Beltrão (1)
Vere (1)
Foz do Iguaçu (22)
Medianeira (3)
Cascavel (15)
Araruna (1)
Campo Mourão (9)
Goioerê (1)
Iretama (1)
Peabiru (1)
Terra Boa (1)
Umuarama (2)
Cianorte (11)
São Manoel do Paraná (1)
Paranavaí (3)
Terra Rica (1)
Maringá (15)
Sarandi (1)
Arapongas (2)
Faxinal (1)
Cambe (2)
Londrina (30)
Cornélio Procópio (1)
Leópolis (1)
Ibaiti (1)
Quatiguá (2)
Assis Chateaubriand (1)
Guaíra (2)
Marechal Cândido Rondon (2)
Telêmaco Borba (4).

Foram também confirmados pacientes que residem em São Paulo (4), Brasília (1) e Niterói (1), mas que foram diagnosticados e tratados no Paraná.

Fonte: CGN.



Governo altera regras tributárias para baratear medicamentos.


Dois decretos assinados pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior nesta semana promoveram mudanças tributárias no setor de medicamentos. Os objetivos são diminuir o volume de impostos no começo da cadeia de distribuição, o que viabiliza redução dos preços nas farmácias (varejo), e ajustar regras de recolhimento dos impostos.

Um dos decretos traz duas novidades. A primeira medida amplia os descontos aplicáveis à base de cálculo do imposto por Substituição Tributária (ST) dos medicamentos na seguinte fórmula: 35% para medicamentos similares (que têm nomes comerciais, mas são idênticos aos genéricos), 30% para os genéricos e 16% para os de referência. Até então os cortes eram menores, de 30%, 25% e 10%, respectivamente.

A mudança gera um efeito cascata em toda a cadeia. O distribuidor, responsável por reter os impostos devidos ao Estado, aplica uma base de cálculo ao realizar uma venda com espelho nos preços das revistas técnicas dos fabricantes. Com a mudança, o desconto será maior na primeira comercialização, o que permite preços menores quando os produtos alcançarem o varejo. Para um medicamento de referência, por exemplo, o distribuidor poderá aplicar redutor de 16% sobre o preço da revista.

POPULAR – A outra mudança do mesmo decreto é sobre a base de cálculo do ICMS-ST nas operações com os medicamentos comercializados no âmbito do programa Farmácia Popular. Será utilizado o valor de referência tabelado pelo Ministério da Saúde quando o produto for destinado para consumidores cadastrados. O programa é subsidiado pelo governo federal e oferece medicamentos para tratamento de hipertensão, diabetes e asma, por exemplo. Para alguns o aporte chega em 100% do valor.

Até então as farmácias populares usavam o mesmo sistema de preços e descontos dos distribuidores, com base no Preço Máximo ao Consumidor (PMC). Mas, como os preços do governo federal são tabelados, havia distorções de valores na tributação. Na prática, por exemplo, o contribuinte recolhia tributos sobre um produto de R$ 10, enquanto o valor na Farmácia Popular era menor, o que viabilizava, inclusive, devolução por parte da Receita Estadual.

Essa medida também leva em consideração uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que estabeleceu mudanças no regime de Substituição Tributária. Essa alteração permite que o Estado devolva valores se os preços praticados estão menores e cobre complementações diante de aumentos.

“A Secretaria da Fazenda realizou os cálculos e entendeu que poderia praticar esses descontos e essa adequação maior diante desse quadro de pandemia. Medicamentos são essenciais nesse momento. A tendência é de queda nos preços nas gôndolas”, afirmou Roberto Tizon, diretor da Receita Estadual.

OUTRO DECRETO – O outro decreto tem caráter temporário. O texto permite aos empresários do ramo farmacêutico usar entre 5 de abril e 31 de maio um cálculo sobre a Margem de Valor Agregado (MVA) para a Substituição Tributária. O contribuinte deverá formalizar a sua adesão junto ao Estado em termo de comunicação lavrado no Sistema Registro de Ocorrências Eletrônico – RO-e, sendo irretratável até o fim da vigência do acordo.

No dia a dia, a alteração significa que os revendedores não precisarão usar os preços das revistas como base de cálculo, optando por um residual menor. O MVA só podia ser usado para medicamentos que não constavam nas revistas. A ideia é que essa redução efetiva de preço pelos fabricantes alcance o varejo de maneira imediata, principalmente diante do aumento de casos do novo coronavírus no Paraná.

Fonte: CGN com Assessoria.



Comunidade portuária doa R$ 2,5 milhões para enfrentar a Covid-19.


A comunidade portuária que atua nos portos do Paraná vai comprar equipamentos e insumos médicos para ajudar no tratamento de pacientes da Covid-19 no Litoral do Estado. São R$ 2,5 milhões arrecadados para equipar o Hospital Regional, referência no atendimento de moradores dos sete municípios da região.

O governador Carlos Massa Ratinho Junior falou sobre a importância da contribuição. “É uma iniciativa louvável da comunidade portuária e que colabora para reforço da assistência à comunidade da região”, destacou. “Com essa união de esforços, com a participação da sociedade, estaremos cada mais preparados para vencer essa pandemia”, destacou o governador.


A ajuda vem de 30 empresas, sindicatos, cooperativas e outros órgãos. Os equipamentos serão adquiridos conforme a necessidade da administração hospitalar. “A comunidade portuária se uniu porque sabe do papel fundamental que desempenha na vida da população. Neste momento de crise, o porto reforça a missão de zelar e melhorar a vida das pessoas”, destaca o presidente da empresa Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia.

Para agilizar a compra dos materiais foi criado uma espécie de fundo virtual. Assim, com a indicação do hospital, as empresas farão a aquisição diretamente dos fornecedores. O investimento imediato será de R$ 1,5 milhão.

UNIÃO – As doações, de até R$ 100 mil, foram feitas por diferentes setores com atividades no porto. Como o Órgão Gestor de Mão de Obra (Ogmo), Cooperativas e Sindicatos de Transporte de Paranaguá, Cooperativa de Transportes de Cargas e Anexos (Coopanexo), Sindicato dos Transportadores Rodoviários Autônomos de Bens (STA), Sindicato dos Operadores Portuários (Sindop), Sindicato da Indústria e Adubos Corretivos (Sindiadubos), Sindicato das Agências de Navegação Marítima (Sindapar) e o Sindicato dos Práticos dos Portos e Terminais Marítimos do Paraná (Sinprapar).

Empresas que operam grãos no Corredor de Exportação Leste – Tibagi, Gransol, Cargill, Cimbesul, Cotriguaçu, Interalli/CBL e Centrosul – se uniram à Bunge (que opera granéis sólidos de exportação no cais oeste) e aos operadores de líquidos, Cattalini e Terin.

A Mosaic, Fortesolo, Fertipar, Copadubo, Rocha e a Harbor, que operam fertilizantes e outros granéis de importação, fazem parte do esforço junto com as empresas de transporte, como a Multitrans e a Rumo. A Marcon, que opera carga geral e veículos, integra o fundo em parceria com a Klabin (celulose e papel), Pasa (operadora de açúcar no Corredor Oeste) e TCP (contêineres).

BOX
Coalizão empresarial em prol da Saúde – Covid-19

Interalli/CBL, Tibagi, Gransol, Cargill, Bunge, Centrosul, Cotriguaçu e Cimbesul – Granéis sólidos para exportação

Cattalini e Terin – Granéis líquidos

Rocha, Fortesolo, Fertipar, Copadubo, Harbor, Mosaic – Importação de fertilizante

Multitrans – Armazéns e transporte de fertilizante

Rumo – Transporte ferroviário

Marcon – Veículos, carga geral e granéis

Klabin – Celulose e pape

Pasa – Exportação de açúcar

TCP – Contêineres

Ogmo – Órgão Gestor de Mão de Obra

Sindapar – Sindicato das Agências de Navegação Marítima do Paraná

Cooperativas e Sindicatos de Transporte de Paranaguá

Coopanexo – Cooperativa de Transportes de Cargas e Anexos

Sindiadubos – Sindicato da Indústria e Adubos Corretivos

Sindicam Paranaguá – Sindicato dos Transportadores Rodoviários Autônomos de Bens

Sinprapar – Sindicato dos Práticos dos Portos e Terminais Marítimos do Paraná

Sindop – Sindicato dos Operadores Portuários

Fonte: AEN.



Curitiba tem maior aumento de casos de coronavírus em 24 horas e investiga três mortes.


Com 24 novos casos, Curitiba confirmou entre quinta (2) e sexta-feira (3) o maior número de casos de coronavírus dentro de um período de 24 horas. Com esses, a capital paranaense chega a 133 casos da doença. Atualmente, 33 pacientes estão internados em hospitais, sendo 12 deles em estado grave.

Os números foram divulgados em live transmitida pelo Facebook pela secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak, e pela médica infectologista Marion Burger.


Segundo a administração municipal, Curitiba tem ainda 218 casos suspeitos da doença.

Dos 133 casos da doença, cerca de 80% demonstram apenas sintomas gripais leves. Mas, 49 necessitaram de internamento em algum momento.

De acordo com Marion Burger, a administração municipal não tem condições de testar quadros gripais leves, logo o quadro completo do coronavírus em Curitiba será divulgado apenas daqui um tempo. “Os exames laboratoriais que temos nos permitem verificar apenas casos graves, mas assim que tivermos exame sorológico, vamos testar uma amostragem maior de pessoas para ter um quadro geral”, explicou.

Entre os 12 internados em estado grave, a faixa etária média é de 61 anos, o que reforça a importância do isolamento.

Mortes

Desde o início da pandemia, a Prefeitura de Curitiba já investigou 38 quadros respiratórios. Destes, 35 já tiveram o descarte da presença de coronavírus.

Fonte: Portal Banda B.



Campo Mourão é a 2ª do Estado em número de casos de Covid-19.


Com nove casos de Coronavírus e um óbito, Campo Mourão ocupa, proporcionalmente ao número de habitantes, o 2º lugar do Estado em casos confirmados da doença.

Para cada 1.000 habitantes, Cianorte tem o maior número (11) e em seguida Campo Mourão, com 9.


Além disso, há 13 casos suspeitos aguardando resultados de exames e 94 pessoas monitoradas em isolamento domiciliar.

“Das quatro mortes que ocorreram no Paraná até agora, uma delas foi em Campo Mourão e o número de casos confirmados não para de aumentar. Estamos muito preocupados e por isso implorando para que a população siga as recomendações de isolamento social”, disse o prefeito Tauillo Tezelli.

Ele ressalta que o Comitê de Crise tem se reunido para traçar ações, entre elas a reivindicação de mais leitos de UTI ao governo do Estado.

“Não temos estrutura para atender a demanda se esses números continuarem subindo. Quando orientamos o isolamento é justamente para poder ganhar tempo de oferecer mais estrutura de saúde”, reforça o prefeito.

Nove dos 13 leitos de UTI na Santa Casa estão ocupados por pacientes com suspeita ou confirmados para Covid-19.

Além de Campo Mourão, o hospital também atende pacientes da região.

“O vírus está circulando e nossos profissionais da Saúde trabalham no atendimento e monitoramento diariamente”, acrescentou, ao lembrar que a UPA foi definida como local para atendimento de pacientes com sintomas de doenças respiratórias.

Fonte: Tá Sabendo



Hospital de campanha está sendo estruturado no centro de eventos em Marechal Rondon.


A Secretaria de Saúde de Marechal Cândido Rondon dá sequência ao trabalho de estruturação do hospital de campanha, no centro de eventos, no parque de exposições.

O mesmo terá capacidade para 76 leitos.


Devem ser investidos mais de R$ 320 mil para a adaptação do espaço, com a colocação de divisórias, portas, chuveiros, torneiras, pintura de paredes, rede de oxigênio, locação de estandes, aquisição de enxoval como lençóis, travesseiros e cortinas.

A Acimacar (Associação Comercial e Empresarial) pagará as estruturas das divisórias que foram instaladas para a implantação dos leitos.

Equipamentos e móveis foram removidos de hospital desativado no município, cujo tempo de cedência estimado é de 180 dias, prorrogável por igual período, caso necessário.

Os gastos mensais da estrutura deverão ser de mais de R$ 575 mil, entre limpeza, vigia, EPI´s, recarga de oxigênio, recolha de lixo hospitalar, materiais e medicamentos, serviços de lavanderia, entre outros.

Tudo está sendo preparado, caso seja necessário para atendimentos emergenciais de pacientes que vierem a ser infectados pelo coronavírus. “Queremos estar preparados, caso for necessário. A previsão é de que tudo esteja pronto em dez dias”, destacou a secretária de Saúde, Marciane Spech

Fonte: aquiagora.net