Fique Bem Informado acesse o Blog do Beto

ÁUDIO DESCRIÇÃO DO BLOG DO BETO: VOCÊ QUE TEM PROBLEMA VISUAL CLIQUE AQUI EM BAIXO:

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

15/02/2019 *--* Deus é Fiel !!!

Leitor que está com celular Click Aqui para ler as notícias atualizadas do Blog do Beto.



Acidente é registrado em zona rural de Pitanga.


No dia 14 de fevereiro de 2019 às 14h20min, a equipe Policial Militar de serviço deslocou até a Estrada Rural de Acesso ao patrimônio dos Cajos, zona rural, que havia um acidente de transito do tipo colisão frontal, onde foram constatados danos em ambos os veículos, e lesão no condutor da motocicleta, sendo que o motoqueiro de 19 anos foi encaminhado até o Hospital São Vicente de Paula pelos socorristas do Corpo de Bombeiros Militares. Ainda que o condutor da referida motocicleta não possua CNH/PPD/ACC e a motocicleta apresentava débitos desde 2012, a qual foi autuada e apreendida ao pátio da 3ª Companhia PM, o outro veículo estava com a documentação em dia, sendo liberada para condutor habilitado. 

Fonte: Polícia Militar.



Brasil mostra alta gastronomia e fecha negócios na França.



Com ingredientes como raízes da floresta amazônica, tucupi preto, puxuri (tipo de condimento nativo), tapioca hidratada e leite de coco, o Brasil participou do maior concurso da alta gastronomia mundial: o Bocuse d’Or, que aconteceu em Lyon, na França.

O Brasil esteve entre os 24 finalistas da competição, que reuniu o melhor da culinária mundial no final do mês passado. Para demonstrar que os sabores brasileiros podem agradar diferentes tipos de paladar, os cozinheiros da equipe brasileira e um time estrelado elaboraram receitas inéditas e interagiram com o público.

Ao mesmo tempo em que os chefs participavam da competição, a poucos metros de onde a equipe comandava facas e panelas, dez empresas brasileiras mostravam o diferencial dos ingredientes nacionais para a alta gastronomia aos cerca de oito mil compradores internacionais na Sirha – principal feira internacional para profissionais de food service e hotelaria – em que as melhores companhias do mundo disputam a atenção dos consumidores.

Negócios

Com sucesso de público em cada apresentação dos chefs, as empresas brasileiras estimam que os contatos de negócios feitos no Bocuse d’Or devam render cerca de US$ 4,5 milhões ao país nos próximos 12 meses.

“O mais importante é fazermos os contatos. A cada evento, os clientes vão provando, conhecendo as diversas formas de usar os produtos, e se encantando aos poucos com os ingredientes que oferecemos”, explica Fernando Arruda, gerente de Exportação de uma empresa que levou para a competição a tapioca hidratada, um dos produtos mais requisitados por quem buscava novidades, junto com o açaí, as polpas de fruta e os alimentos cozidos e embalados a vácuo.

“O Brasil já é um grande exportador de alimentos, mas agora queremos aumentar as vendas internacionais de produtos com valor agregado. Esta é a primeira vez que o Brasil participa da vertente de negócios da Sirha com resultados muito bons”, explicou Camila Meyer, analista de Negócios da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). 


Segundo Camila, ações como esta, para públicos especializados, servem não só para mostrar a gastronomia brasileira, mas também para provar que os ingredientes diferenciados podem transformar pratos tradicionais em "algo único".

Brasil

A Apex apoiou os chefs que representaram o Brasil no concurso e organizou a participação das empresas brasileiras no evento. A próxima edição da feira ocorrerá em janeiro 2021, sempre em Lyon, na França, que é um dos principais centros da gastronomia mundial, com presença brasileira já confirmada.

“A diversidade de clima e biomas que o Brasil possui faz com que nós, cozinheiros, possamos contar com um manancial fantástico de produtos diferenciados para que o Brasil leve às mesas do mundo inteiro essa riqueza de sabores que temos a oferecer”, disse o chef Guga Rocha, que preparou um prato de mandioquinha com feijão, castanha de caju, salada de folhas e um toque de vinagre aromatizado com frutas amazônicas no estande do Brasil.

Fonte: Agência Brasil.



Policial reage a assalto e troca tiros com suspeitos que acabam mortos.

(Foto: Colaboração vozdopovodearapoti.com.br/Atento a Rede/Stiven Souza/Rede Massa) - Policial reage a assalto e troca tiros com suspeitos que acabam mortos


Dois homens morreram na tarde de quinta-feira (14) em uma troca de tiros com um policial Civil em Arapoti. De acordo com as informações divulgadas até o momento, os dois homens entraram em um supermercado localizado na Rua João Paulo II, na Vila Romana e deram voz de assalto.

O policial que fazia comprar e estava deixando o local percebeu a ação dos suspeitos, que quando viram o policial fizeram menção de atirar. O policial reagiu e houve troca de tiros.

Um dos suspeitos morreu no local. O outro chegou a ser socorrido e foi encaminhado ao Hospital Municipal, onde morreu pouco depois de dar entrada. Os corpos foram recolhidos ao Instituto Médico Legal (IML) de Ponta Grossa.

Fonte: vozdopovodearapoti.com.br/Atento a Rede/Stiven Souza/Rede Massa.



PRE apreende maconha em fundo falso.


A Polícia Rodoviária Estadual do posto de Iporã apreendeu maconha, na madrugada de hoje, na PR-323.

A droga estava num fundo falso na parte estrutural de um carro, conduzido por um jovem de 29 anos e também ocupado por um homem de 31 anos.

O espaço ocultava 12 tabletes de maconha envolvidos em fita adesiva.

Os dois homens disseram que pegaram a droga às margens do Rio Paraná, em Guaíra, e levariam para Ponta Grossa.

A ocorrência foi encaminhada para a delegacia de Polícia Civil.

Fonte: CGN



Homem morre atropelado na BR - 373.

(Foto: Colaboração PRF) - Homem morre atropelado na BR-373

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Ponta Grossa foi acionada na madrugada desta sexta-feira (15) para atender um atropelamento registrado na BR-373, a Avenida Souza Naves, em frente ao Posto do Mel.

De acordo com a polícia, a vítima, um homem de aproximadamente 45 anos, morreu no local.

A polícia busca identificar o veículo atropelador, cujo condutor fugiu.

Fonte: PRF.



Quatro pessoas feridas em capotamento na PR - 562.



Um acidente foi registrado na tarde desta quinta-feira (14), na rodovia PR-562, trecho que liga Coronel Vivida ao distrito de Vista Alegre.

No Fox com placas de Salto Veloso (SC), viajavam a condutora de 35 anos, uma passageira de 27, e duas crianças de 14 e 10 anos de idade. Todas sofreram apenas ferimentos leves e foram encaminhadas a Unidade de Pronto Atendimento de Coronel Vivida.

Segundo a motorista, elas estavam vindo de Honório Serpa para Itapejara do Oeste quando acabou perdendo o controle de direção, saiu da pista e capotou.

Fonte: Adelino Guimarães / Rádio Voz.



Policial reage a assalto e mata dois ladrões.


Dois homens morreram numa tentativa de assalto ocorrida nesta quinta-feira (14) na cidade de Arapoti, região dos Campos Gerais. O caso aconteceu num supermercado que fica na Vila Romana, na rua João Paulo II. Os bandidos deram azar ao encontrar um investigador da Polícia Civil no estabelecimento e morreram na troca de tiros.

Os ladrões invadiram o estabelecimento encapuzados e anunciaram o assalto. O policial já estava de saída do mercado, mas percebeu a ação dos assaltantes e voltou para dar voz de abordagem aos autores. Eles fizeram menção de reagir e o agente da Polícia Civil foi mais rápido, baleando os dois autores.

Um deles morreu ainda no local do crime e o outro chegou a ser socorrido e encaminhado ao Hospital Municipal 18 de Dezembro, mas não resistiu aos ferimentos e morreu pouco tempo depois. Os corpos foram encaminhados ao Instituto Médico-Legal (IML) de Ponta Grossa, e a Polícia Civil instaurou um inquérito para apurar as circunstâncias do caso.

Fonte: A REDE / Imagem: Voz do Povo Arapoti.


Justiça condena 13 por desvio em bolsas na Universidade Federal do Paraná.


O juiz federal Marcos Josegrei da Silva condenou 13 réus da Operação Research, que descobriu um esquema de desvio de R$ 7,3 milhões de bolsas de pesquisa da Universidade Federal do Paraná (UFPR), nesta quinta-feira, 14. 

As penas, por crimes de peculato, lavagem de dinheiro e associação criminosa, se somadas, chegam a 159 anos de prisão. Outros 21 réus foram absolvidos. Na sentença, o juiz da 14ª Vara Federal de Curitiba faz um resumo do esquema comprovado. 

"O esquema delituoso consistente na prática reiterada de desvios de valores destinados a pagamentos de Auxílio a Pesquisadores, Bolsa de Estudo no País e Bolsa de Estudo no Exterior da UFPR ocorreu mensalmente entre março de 2013 e outubro de 2016." 

Segundo Josegrei, "o mecanismo era relativamente simples: em procedimentos de pagamentos de bolsas submetidos ao pró-reitor e à pró-reitora substituta de pós graduação da UFPR para que fossem aprovados e encaminhados para quitação eram inseridos mensalmente nomes e dados bancários de indivíduos das relações pessoais das líderes e agenciadoras do esquema que nenhuma relação docente possuíam com a Universidade". 

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal comprovaram que em um período inicial alguns poucos nomes "foram utilizados como 'teste de viabilidade' da prática criminosa". 


Posteriormente, os condenados "instituíram uma rede de 'laranjas' que atingiu o total de 27 'bolsistas' cuja função era basicamente a de, a um só tempo,viabilizar as práticas criminosas e ocultar e dissimular a origem criminosa dos valores desviados, permitindo que, em seguida, retornassem aos bolsos das mentoras e agenciadoras mediante saques em espécie e transferências bancárias". 

O esquema provocou um rombo de R$ 7.351.133,10. Segundo o juiz, dinheiro "sangrado dos Cofres Públicos e (que) financiou cruzeiros marítimos, joias, roupas, viagens e jantares". 

"O estratagema, conquanto rudimentar, funcionou mensalmente sem que fosse detectado por qualquer sistema de controle interno da UFPR, até ser descoberto com relativa facilidade pela Controladoria Geral da União em inspeção realizada no segundo semestre de 2016." 

Para Josegrei, "trata-se de cifra altíssima que deve ser sempre lembrada por todos os estudantes e pesquisadores das universidades públicas do País que, em algum momento de suas vidas acadêmicas, buscaram auxílio financeiro e não o obtiveram ou foram contemplados com valores insuficientes para fazer frente às suas necessidades".

Fonte: Estadão Conteúdo.