Fique Bem Informado acesse o Blog do Beto

ÁUDIO DESCRIÇÃO DO BLOG DO BETO: VOCÊ QUE TEM PROBLEMA VISUAL CLIQUE AQUI EM BAIXO:

domingo, 2 de julho de 2017

02/07/2016 - Deus é Fiel !!!

Leitor que está com celular Click Aqui para ler as notícias atualizadas do Blog do Beto.


Homem é morto com golpes de foice com requinte de crueldade em Pitanga.


No dia 01 de julho de 2017, às 13h atendendo solicitação a equipe deslocou até ao Povoado Cascata, onde segundo informações havia uma pessoa em óbito. No local foi constatado o fato sendo que a vítima estava com ferimentos na região do crânio e pescoço causado por uma foice a qual foi apreendida na residência do suposto autor, o qual havia se evadido do local. Feito o isolamento do local e repassado ocorrência para o investigador Policia Civil.

Fonte: Polícia Militar foto do Jonei farias.


Homem é executado em Palmital.


Por volta das 19h10min à equipe foi acionada via 190 que na localidade do Bairro Aeroporto dando conta que haviam sido disparados tiros contra um homem. Chegando ao local foi identificada a vítima a qual ainda se encontrava com vida e com vários disparos pela face, braço e mão o qual foi atendido pela equipe de saúde local e removido pela ambulância até o posto de saúde e constatado posteriormente que a vítima entrou em óbito. O local foi isolado o quarto onde ocorreu o fato e feito apreensões de alguns estojos e munições de munição no calibre 9 mm, sendo cinco estojos de munição deflagrados e duas intactas. Foi ainda colhido informações com uma testemunha a qual estava na sala da casa onde ocorreu o fato, sendo relatado que duas pessoas encapuzadas invadiram a casa e com armas nas mãos e identificaram a vítima e começaram a atirar, perseguindo a vítima até o quarto e atirando. O fato foi repassado ao delegado local juntamente com o celular da vítima o qual foi apreendido para averiguação. Posteriormente a equipe ROTAM esteve no local e colheu informações de uma testemunha identificada no boletim, que uma pessoa havia ligado e relatado que os dois irmãos estiveram nesta tarde na casa de uma terceira pessoa e planejavam matar a vítima. As equipes continuam diligenciando na tentativa de localizar os suspeitos.

Fonte: Polícia Militar.


Marido chega em casa embriagado e parte para vias de fato com esposa em Pitanga.


Atendendo solicitação a equipe deslocou ate a Rua Aloizio Guimarães Maria do Carmo. No local relatou a solicitante que teve uma discussão com seu marido, o qual chegou embriagado a casa, ambos entraram em vias de fato e o mesmo a agrediu causando lesões na orelha esquerda e cabeça, se evadindo do local na sequência. Feito patrulhamento nas imediações porem sem êxito, a vítima foi orientada quanto aos demais procedimentos cabíveis.

Fonte: Polícia Militar.


Após briga, marido atropela a esposa e foge do local.

Resultado de imagem para gif de atropelamento

Um homem atropelou a esposa e fugiu do local na madrugada deste domingo (02) no bairro Boqueirão, em Guarapuava.
A ocorrência foi registrada pelo Corpo de Bombeiros às 04h19, na rua Bagé, atrás do Guaíra Campestre. No local, os socorristas atenderam S.C. de S., de 27 anos. Ela foi encaminhada para atendimento médico na UPA do Batel.
De acordo com populares, houve um desentendimento familiar e a mulher foi atropelada pelo próprio marido, que fugiu do local com o veículo após o atropelamento.

Fonte: Rede Sul.


Pai e filho morrem carbonizados após carro bater com caminhão e incendiar.


O grave acidente foi registrado no início na noite deste sábado (01) por volta e 18h30 na rodovia SC-480 em Chapecó (SC), envolvendo um caminhão Volvo que tracionava uma carreta placas e Cunha Porã (SC) e um Kia/Optima com placas de Caruaru (PE).

Após a colisão o automóvel pegou fogo e morreram carbonizados Elieser Mário Tormen, 38 anos e seu filho de 10 anos. Os corpos foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) de Chapecó. O motorista do caminhão não se feriu.

fonte: Ronda Policial.





Condutor de motocicleta morre em acidente com carro na PR-493.


O condutor de uma motocicleta morreu após um acidente na PR-493 por volta das 16h30 deste sábado (01), no trevo de acesso a Bom Sucesso do Sul.
A colisão envolveu uma I/BMW 3281 de Curitiba e uma motocicleta Honda/CG-150, placa de Pato Branco.
O condutor da moto Mário Badia morreu no local do acidente. O corpo dele foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Pato Branco.
A ocorrência foi registrada pela Polícia Rodoviária Estadual.

Fonte: PPnews.

Grave acidente é registrado na PR-484.


Um acidente de trânsito foi registrado na tarde deste domingo, na rodovia PR-484, entre Três Barras do Paraná e Quedas do Iguaçu.
Segundo as informações, uma moto e dois carros teriam se envolvido na colisão.
Policiais rodoviários estaduais foram mobilizados. Há informação de uma morte, porém, ainda não havia confirmação da PRE.
O Samu também atendeu a ocorrência.

Fonte: PPnews.

Carreta carregada com frango tomba na BR-277.


Uma carreta carregada com frango tombou na rodovia BR-277, neste domingo (02). O acidente ocorreu no quilômetro 484, em Nova Laranjeiras.
O condutor do veículo, Felipe Alves de Mello, 34 anos, teve apenas ferimentos leves e foi encaminhado para unidade hospitalar.
A Polícia Rodoviária Federal atendeu a ocorrência.
Fonte: CGN.
Juiz aceita denúncia contra Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves.

(Luis Macedo/Câmara dos Deputados/Câmara dos Deputados)

O juiz federal Francisco Eduardo Guimarães Farias, titular da 14ª Vara Federal no Rio Grande do Norte, aceitou integralmente a denúncia protocolada pelo Ministério Público Federal contra os ex-deputados federais Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves.
Segundo nota da Justiça Federal do Rio Grande do Norte, divulgada no sábado (1º), os dois estão supostamente envolvidos na investigação conhecida como Operação Manus, que indica desvio de recursos públicos, lavagem de dinheiro e corrupção ativa e passiva a partir de contratos operacionalizados com as construtoras OAS, Odebrecht e Carioca Engenharia.
A Operação Manus é um desdobramento da Lava jato que investiga atos de corrupção ativa e passiva e de lavagem de dinheiro na construção da Arena das Dunas, em Natal, no Rio Grande do Norte. O superfaturamento identificado chega a R$ 77 milhões, segundo a Polícia Federal.
“Tem-se que há farta justa causa para a continuidade do processo e recebimento da denúncia por todos os crimes imputados aos réus, inclusive o de possível organização criminosa, ante a plausível união dos acusados para cometimento dos delitos expostos na peça inaugural”, escreveu o juiz, ressalvando que a imputação, neste crime de organização criminosa, é contra os réus Eduardo Cunha, Henrique Eduardo Alves, José Adelmário Pinheiro Filho, Fernando Luiz Ayres da Cunha Santos Reis, haja vista que sobre eles já recai referida imputação no contexto da “Operação Lava Jato”.
A acusação traz três núcleos do suposto esquema criminoso: o político, operado por Eduardo Cunha e Henrique Alves; o econômico, por José Adelmário Pinheiro Filho (Léo Pinheiro) e Fernando Luiz Ayres da Cunha Santos Reis, e o financeiro por Carlos Frederico Queiroz Batista Silva e Arturo Dias de Arruda Câmara.
Segundo a nota, no caso do núcleo político, a peça inaugural relata que os acusados, entre os anos de 2012 e 2015, teriam solicitado e aceitado propinas no valor de até R$ 11,5 milhões, de forma oculta e disfarçada, por meio de supostas doações feitas ao Diretório Nacional do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), legenda da qual os acusados são integrantes, dentro e fora do período eleitoral, para, em contrapartida, de forma política e parlamentar, favorecer empreiteiras do núcleo econômico da organização criminosa, além de outras empresas não incluídas na ação.

Fonte: Paraná Portal.



Operação Spectrum prende “barão das drogas” mais procurado pela Polícia Federal.
Foto: Divulgação PF

A Polícia Federal (PF) deflagrou, neste sábado (1), a Operação Spectrum para desarticular Organização Criminosa Transnacional especializada em tráfico internacional de drogas e lavagem de dinheiro.

O grupo era comandado por Luiz Carlos da Rocha, conhecido como “Cabeça branca”, um dos traficantes mais procurados pela PF e Interpol na América do Sul. Ele é considerado como um dos “barões das drogas” do Brasil, com condenações proferidas pela Justiça Federal que somam mais de 50 anos de prisão.

Cerca de 150 policiais cumpriram 24 mandados judiciais, sendo dois de prisão preventiva, nova de busca e apreensão em imóveis, dez de busca e apreensão de veículos e três de conduções coercitivas a serem cumpridos nas cidades de Londrina, Araraquara (SP), Cotia (SP), Embu das Artes (SP), São Paulo (SP) e Sorriso (MT). As ordens judiciais foram expedidas pela 23ª Vara Federal de Curitiba/PR.

O nome da operação, derivado do latim, tem o significado na língua portuguesa como espectro/fantasma, uma referência ao líder da organização criminosa (ORCRIM), Luiz Carlos da Rocha, criminoso que vivia discretamente e nas sombras, reconhecido no meio policial pela experiência internacional, transcontinental e com larga rede ilegal de relacionamentos, desviando-se das investidas policiais há quase 30 anos.

Investigações

O chefe da organização criminosa, Luiz Carlos da Rocha, foi recentemente localizado pela área de combate ao tráfico de drogas da Polícia Federal mesmo com as alterações de suas feições faciais promovidas mediante cirurgias plásticas, a exemplo do que fez outro mega traficante internacional preso pela Polícia Federal em 2007, o colombiano Juan Carlos Ramírez-Abadía, vulgo Chupeta.
Diante da suspeita de identificação de Cabeça Branca, foi acionada área pericial da Polícia Federal que, de posse de dados fotográficos com os antigos traços faciais de Luiz Carlos da Rocha e a atual identidade fotográfica de Vitor Luiz de Moraes, concluiu-se que Luiz Carlos da Rocha e Vitor Luiz de Moraes é a mesma pessoa.
Foto: Divulgação PF
A organização criminosa de tráfico internacional de drogas liderada por Luiz Carlos da Rocha, o Cabeça Branca, possuía perfil de extrema periculosidade e violência, sendo desvendada durante as investigações a utilização de escoltas armadas, ações evasivas, carros blindados, ações de contra vigilância a fim de impedir a proximidade policial, porte de armas de grosso calibre, bem como o emprego de ações violentas e atos de intimidação para se manter em atividade por aproximadamente 30 anos no tráfico internacional de drogas e lavagem de dinheiro.

O grupo criminoso capitaneado por Cabeça Branca operava como uma estrutura empresarial, controlando e agindo desde a área de produção em regiões inóspitas e de selva em países como a Bolívia, Peru e Colômbia, até a logística de transporte, distribuição e manutenção de entrepostos no Paraguai e no Brasil, fixando-se também em áreas estratégicas próximas aos principais portos brasileiros e grandes centros de consumo, dedicando-se à exportação de cocaína para Europa e Estados Unidos. Também foi apurado que Luiz Carlos da Rocha é um dos principais fornecedores de cocaína para facções criminosas paulistas e cariocas. Estima-se que a quadrilha liderada por ele era responsável pela introdução de 5 toneladas de cocaína por mês em território nacional com destino final ao exterior e Brasil.

Segundo as investigações, a cocaína era transportada em aviões de pequeno porte que partiam dos países produtores Colômbia, Peru e Bolívia, utilizando-se do espaço aéreo venezuelano com destino para fazendas no Brasil, na fronteira entre os estados do Pará e Mato Grosso. Depois de descarregada dos aviões do narcotráfico, a cocaína era colocada em caminhões e carretas, com fundos falsos especialmente preparados para o transporte da droga, cujo destino era o interior do estado de São Paulo para distribuição para facções criminosas paulista e carioca, ou o Porto de Santos/SP, de onde era exportada para Europa ou Estados Unidos.

Trata-se de mais uma ação da Polícia Federal focada na desarticulação estrutural e financeira de organização criminosa de tráfico internacional de drogas e lavagem de dinheiro responsável por abastecer facções criminosas brasileiras e internacionais. Somente no ano passado a Polícia Federal desencadeou 121 operações contra o tráfico de drogas, com o sequestro de R$ 250 milhões em patrimônio ilegal e mais de 41 toneladas de cocaína.

Operação Spectrum

A operação embasou-se em profundas investigações e ações de inteligência que conectaram as atividades ilícitas aos reais operadores do tráfico de drogas, bem como estabeleceu as conexões entre o patrimônio sujo da quadrilha e a traficância, encerrando a atual fase com a prisão de um dos maiores traficantes da América do Sul e o mais procurado pela Polícia Federal. As ações de hoje desarticulam o núcleo e comando do grupo criminoso, encerrando a continuidade das ações delitivas e estancando o ingresso de vultosas cargas de cocaína destinada ao uso no Brasil e no exterior, combustível que impulsiona o crime e violência em todo o mundo.

O descortinamento e sequestro de patrimônio ilegal também foram objetivos das ações de hoje. Estimativas iniciais indicam que o patrimônio sequestrado somente nesta primeira fase da Operação Spectrum foi de aproximadamente, de US$ 10 milhões, concentrado em fazendas, casas, aeronaves, diversos imóveis e veículos de luxo importados.

A Polícia Federal em cooperação internacional com a polícia paraguaia receberá apoio para o cumprimento de buscas e apreensões no Paraguai, país onde Luiz Carlos da Rocha é proprietário de diversas fazendas e mantinha parte de suas operações criminosas.

Somente neste sábado, durante a deflagração da operação, foram seqüestrados cerca de US$ 10 milhões em patrimônio. Cabe destacar que as investigações apontam que o patrimônio adquirido por Luiz Carlos da Rocha com o tráfico internacional de drogas pode atingir a soma de US$ 100 milhões, consubstanciado em veículos e imóveis no Brasil e em outros países (registrados em nome de “laranjas”), bem como em contas bancárias em paraísos fiscais, elementos que serão objeto da segunda fase da Operação Spectrum.


Os presos responderão pelos crimes de tráfico internacional de drogas, lavagem de dinheiro, associação para o tráfico, falsificação de documentos públicos e privados e organização criminosa, com penas somadas que passam de 20 anos de prisão.

Fonte: Paraná Portal.