Fique Bem Informado acesse o Blog do Beto

ÁUDIO DESCRIÇÃO DO BLOG DO BETO: VOCÊ QUE TEM PROBLEMA VISUAL CLIQUE AQUI EM BAIXO:

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

10/08/2017 - Deus é Fiel !!! - 21:21

Leitor que está com celular Click Aqui para ler as notícias atualizadas do Blog do Beto.


Comunicado Importante do Prefeito Reinoldo de Santa Maria do Oeste, Assista ao Vídeo e Entenda:


O Senhor Reinoldo Prefeito Municipal de Santa Maria do Oeste tem o Prazer de Convidar todos os cidadãos santa-marienses para a entrega da Quadra Poliesportiva que será doada a escola Municipal Balbina Almeida de Souza e entrega Oficial da Viatura da Polícia Militar com a Presença do Deputado Bernardo Ribas Carli e João Arruda. No dia 12/08/2017 Sábado as 13:00 Horas na Quadra Poliesportiva ao Lado da Escola Balbina, Contamos com sua Presença.

Fonte: Facebook da Prefeitura de Santa Maria do Oeste Oficial.



Corpo é encontrado em um matagal no Assentamento.


Um corpo em decomposição foi encontrado na tarde desta quinta feira (10) no Assentamento Bananas, no distrito do Guará, em Guarapuava.

O corpo, do sexo masculino, estava em um matagal e foi localizado por um morador da região, que acionou a Polícia Civil.

De acordo com o Instituto Médico Legal (IML) de Guarapuava, o corpo está em decomposição, o que dificulta o reconhecimento oficial. Nenhum documento foi localizado nas proximidades de onde estava o cadáver.

A Polícia Civil está investigando o caso.

Fonte: Rede Sul.


Corpo é retirado de velório pela segunda vez no Paraná


A família de Neimar Aparecido da Silva, de 44 anos, velado, segundo a família possivelmente vivo em Santa Helena, foi encaminhado na manhã desta quinta (10) para o Instituto Médico Legal (IML) de Toledo, para fazer o exame de necropsia.

O corpo que estava sendo velado na Capela Mortuária do município, foi tirado novamente do caixão, devido a dúvida de familiares com relação aos laudos médicos emitidos atestando a morte de Neimar.

A solicitação para que o IML recolhesse o corpo para examinar foi feita pelo delegado de Polícia Civil de Santa Helena, Pedro Lucena, atendendo ao pedido da família. Segundo o cunhado de Neimar, Paulo Scher, foi procurada a Delegacia de Polícia Civil de Santa Helena, para que dentro dos trâmites legais, a família tenha um parecer das reais causas da morte de Neimar.

O delegado destacou que conversou com o médico santa-helenense que atendeu Neimar, que explicou a situação, reafirmando que o homem estava morto. Porém, para que o fato seja esclarecido diante do pedido da família, o corpo será examinado pelo IML.

Fonte: Rede Sul.


Acidente entre ônibus e caminhão deixa um morto e cinco feridos na BR 277.


Um motorista de 48 anos morreu e cinco pessoas ficaram feridas no grave acidente no início da madrugada de quinta feira (10) na BR 277 em Guaraniaçu, próximo ao antigo posto de fiscalização da Polícia Rodoviária Federal.

Conforme a PRF, o motorista de um caminhão carregado com cimento seguia na rodovia sentido Cascavel, quando invadiu a pista contrária e bateu de frente com um ônibus do itinerário Foz do Iguaçu - Curitiba.

O condutor do caminhão não resistiu aos ferimentos e morreu na hora. Já o motorista do ônibus se feriu gravemente e foi levado ao Hospital Universitário.

No coletivo havia 14 passageiros, sendo que dois tiveram ferimentos graves. Todos foram encaminhados para o hospital em Guaraniaçu. Os demais passageiros seguiram viagem em outro ônibus da empresa.

A suspeita é de que o motorista do caminhão tenha dormido, já que o local do acidente é uma reta. O caminhão ficou com a cabine destruída.

Fonte: Rede Sul. 


Carrinheiro e cachorro escapam por pouco de carro desgovernado, assista o vídeo:


Um carrinheiro e seu cachorro escaparam por pouco de um carro desgovernado que invadiu a calçada da rua Fernando de Noronha, no bairro Boa Vista, em Curitiba. Veja a cena no vídeo acima, gravada por uma câmera de segurança.

O homem manuseava uma sacola plástica, quando o carro saiu da via e arrastou a lixeira em que ele estava escorado e o carrinho de coleta. Com um passo para trás, o carrinheiro se livrou. O cachorro, que estava na rota do veículo, também conseguiu se desvencilhar rapidamente e correr para a rua.

O carro parou em um poste, e o carrinheiro se revoltou com o motorista. Apesar do susto, ninguém se feriu e não há registro de ocorrência do acidente - por isso, não se sabe a identidade dos envolvidos.


Fonte: G1.


Caminhão carregado com dinamite tomba na BR-376.


Um grave acidente de trânsito foi registrado no final da tarde desta quinta-feira (10) na rodovia BR-376, em Guaratuba. 
Segundo informações, o caminhão seguia na pista sentido Joinville, quando saiu da pista e tombou. 
O veículo estava carregado com dinamite, que ficou espalhada pela rodovia. 
As pistas precisaram ser interditadas para que os artefatos fossem recolhidos. 
A Polícia Rodoviária Federal foi mobilizada e prestou atendimentos à ocorrência. 
Não foram repassadas informações sobre os ferimentos do condutor do caminhão.
Fonte: CGN.
Acidente com morte é registrado na BR-163.


Um acidente com morte foi registrado na tarde de hoje, na rodovia BR-163, no trevo de acesso secundário de Toledo.
Segundo a Polícia Rodoviária Federal, a colisão envolveu um caminhão com placas de Marechal C. Rondon e um veículo MB Classe A, com placas de Toledo.
Ainda de acordo com a PRF, o carro foi atravessar a rodovia para acessar a cidade de Toledo e acabou sendo atingido pelo caminhão, que seguia sentido Marechal Cândido Rondon.
A condutora do veículo, de 40 anos de idade não resistiu aos ferimentos e morreu no local.
Fonte: CGN.
MP pede prisão de servidora municipal que falsificava livro ponto.

MP pede prisão de servidora municipal que falsificava livro ponto

As Promotorias de Justiça de Cornélio Procópio, no Norte Pioneiro paranaense, ajuizaram ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra uma agente comunitária de saúde da Unidade Básica de Saúde da Vila São Pedro.

Segundo apurou o Ministério Público, a servidora preenchia irregularmente o livro ponto, mesmo não cumprindo integralmente seu expediente de trabalho.

A ação pede cautelarmente o bloqueio de bens da servidora no montante de R$ 157 mil e sua condenação às penas da Lei de Improbidade, como perda da função pública, suspensão dos direitos políticos e pagamento de multa, entre outras.

Além da ação por improbidade, o Ministério Público apresentou denúncia criminal por coação no curso do processo contra uma advogada, irmã da servidora, que estava constrangendo testemunhas do procedimento investigatório aberto pelo MPPR para investigar o caso. Tendo em vista que o comportamento da ré e de sua irmã visava impedir o andamento regular do inquérito, foi requerida a prisão preventiva de ambas.

Após a abertura, em 31 de maio, do procedimento investigatório, outra irmã da ré foi nomeada coordenadora do Programa Saúde da Família no município, tornando-se, assim, chefe da servidora e das testemunhas do processo, fato que também causou constrangimento entre as testemunhas. Em vista disso, a Promotoria de Justiça emitiu recomendação administrativa ao prefeito determinando a exoneração da recém-nomeada irmã da ré.

Fonte: Portal Cantu.


Brasil tem a primeira prisão por 'estupro virtual'.


A prisão temporária de um rapaz no Piauí sob acusação de ter cometido estupro via internet causou espanto nesta quinta-feira (10). Apesar de a história ter ganhado notoriedade com o uso da expressão “estupro virtual”, o juiz Luiz de Moura Correia, que pediu a detenção do suspeito, afirma que o crime é tão concreto que foi possível de ser enquadrado no Código Penal, mesmo não tendo havido penetração.
“Para não divulgar imagens íntimas da vítima, o homem [que seria um ex-namorado] obrigava a vítima a se masturbar –inclusive pedindo que ela introduzisse os próprios dedos na vagina— e a mostrar virtualmente a prática para ele. Desde 2009, com uma alteração na lei 12.015, atos libidinosos [como masturbação e sexo oral] realizados sob grave ameaça passaram a ser considerados estupro. Estimulo outras mulheres em situação semelhante a ela a denunciarem. A internet não é terra de ninguém”, declara Correia, que é juiz coordenador da Central de inquéritos de Teresina.
Para a promotora Maria Gabriela Prado Mansur, do Grupo de Atuação Especial de Enfrentamento à Violência Doméstica do Ministério Público do Estado de São Paulo, o pedido de prisão foi exemplar. “Não podemos achar normal a violência que é cometida contra a mulher pela internet. Uma posição mais rígida impede que esse tipo de crime banalize”, afirma.
O caso ainda está sendo investigado pela Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática do Estado. Caso a denúncia seja aceita como estupro, o agressor pode ser condenado de seis a dez anos de reclusão (se a vítima fosse menor de idade –o que não é--, a pena seria maior).
“Acredito que deva ser formalizada [a denúncia] como estupro. Sendo um crime hediondo, da prisão temporária seria decretada a preventiva. É importante que outras mulheres tenham a coragem dessa moça e denunciem. Práticas como essa podem levar a crimes maiores”, diz o juiz Luiz de Moura Correia.
Estupro imprescritível
Segundo a promotora, a iniciativa do juiz do Piauí e o projeto de lei aprovado no Senado que torna o crime de estupro imprescritível (ou seja, a agressão não prescreve depois de um período) são sinais importantes da mudança de postura da sociedade.
“As medidas mostram tolerância zero diante da violência contra a mulher, principalmente dos casos mais graves e naqueles que dizem respeito à dignidade sexual das mulheres”, fala a promotora.
Ainda sobre o projeto do Senado, Maria Gabriela fala que, para a medida ser efetiva, é preciso que se altere a ação penal no caso de estupro de maiores de 18 anos.
“De nada adianta tornar o crime imprescritível, se a vítima tem o prazo de seis meses para representar [denunciar o agressor]. Em seis meses, ela muitas vezes ainda não conseguiu vencer a barreira da vergonha, do silêncio, do medo e da falta de credibilidade na Justiça. Na minha opinião, todos os crimes de estupro deveriam ser processados mediante ação penal pública incondicionada, ou seja, independentemente da vontade da mulher”, afirma a promotora.
Fonte: CGN.
Lula livra Aécio no inquérito sobre Furnas.


No inquérito do caso Furnas, o senador Aécio Neves (PSDB/MG) contou com um aliado inesperado: o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, seu rival político desde sempre. Em depoimento à Polícia Federal, Lula declarou que “Aécio Neves não pediu nenhum cargo em nenhum de seus mandatos (2003/2010)”.

O ex-presidente depôs no dia 28 de junho. Suas informações tiveram peso importante na conclusão do delegado federal Alex Levi, que inocentou o tucano no inquérito Furnas. No depoimento está escrito que Lula não acreditava que “Aécio Neves possa ter pedido qualquer cargo a algum de seus ministros em seus governos, e se pediram nunca deram ciência ao declarante sobre este pleito.”

O inquérito Furnas tinha como ponto de partida os depoimentos de três delatores, o doleiro Alberto Youssef, o ex-senador Delcídio Amaral (ex-PT/MS) e o lobista Fernando Moura. Davam conta de que o elo de supostas propinas para Aécio em Furnas seria um antigo amigo do tucano, Dimas Fabiano Toledo. Mas todos os delatores foram “vagos”, segundo a PF, disseram que “ouviram dizer”.

Lula disse que “durante a transição de seu primeiro governo não sabia quem era Dimas Fabiano Toledo; Que, não sabe quem teria solicitado a continuidade de Dimas Fabiano Toledo à frente de uma diretoria de Furnas, não sabendo, inclusive, se alguém pediu para que o mesmo continuasse ocupando este cargo; Que, não saberia dizer o que teria motivado a permanência de Dimas Fabiano Toledo à frente da diretoria de Engenharia de Furnas.”

O ex-presidente relatou que no inicio de seu primeiro mandato “manteve com Aécio Neves, à época governador eleito de Minas Gerais, apenas uma relação institucional, de respeito ao chefe de um ente federativo, mesmo tipo de relacionamento que manteve com governadores eleitos de outros partidos, independente se de partidos que davam sustentação a seu governo ou se eram de oposição”.

“Não havia distinção entre a relação que mantinha com o PSDB nacional e o PSDB de Minas Gerais”, afirmou o petista.

Questionado sobre o fenômeno eleitoral denominado “voto Lulécio”, noticiado à época da eleição de 2002 em Minas, em que haveria uma aliança informal para voto no PT para presidente e no PSDB para governador, Lula disse: “se de fato este fenômeno ocorreu, não teria sido estimulado ou afiançado por seu partido, seja no plano nacional ou regional.”

Ao relatar o inquérito Furnas, em documento de 43 páginas, o delegado Alex Levi destacou inclusive declarações nos autos do ex-ministro José Dirceu (Casa Civil) e do ex-secretário-geral do PT Silvio Pereira, o Silvinho Land Rover, ambos empenhados no início de 2003 na formação da nova equipe de diretores da Petrobras.

“É sabido que acaso as declarações de Lula, Dirceu e Silvio tivessem teor similar à colaboração de Delcídio e ao testemunho de Fernando (Moura), eles também poderiam ser responsabilizados pelos mesmos crimes atribuídos a Aécio neste inquérito, sendo sujeitos diretamente interessados no término destas investigações sem a responsabilização criminal do senador do PSDB, mesmo o considerando um adversário político, pois o enquadramento penal dele poderia levar a uma imputação criminal de todos.”

“Assim, ponderando que as declarações de Luiz Inácio Lula da Silva, José Dirceu de Oliveira e Silva e Silvio José Pereira podem conter distorções sobre a real dinâmica dos fatos apurados, em uma atitude de autodefesa, pois confirmar as versões de Delcídio do Amaral e de Fernando Moura equivaleria a confessar que permitiram a continuidade de Dimas Toledo em Furnas, a pedido de Aécio Neves, e que começaram a receber parte da propina que anteriormente era repassada ao PSDB e ao PP, seus relatos devem ser avaliados com cautela e em consonância com os demais elementos dos autos, antes de concluir pela inocorrência dos delitos em apuração.”

‘Sem envolvimento’

Os advogados Alberto Zacharias Toron e Luísa Oliver, que defendem o tucano, se manifestaram sobre o caso por meio de nota “Após a realização de inúmeras e detalhadas diligências, incluindo a oitiva de empresários, políticos de oposição e delatores, durante um ano e três meses, a Polícia Federal concluiu que inexistem elementos que apontem para o envolvimento do Senador Aécio Neves em supostas atividades ilícitas relativas a Furnas.

A partir do conteúdo das oitivas realizadas e nas demais provas carreadas para os autos, cumpre dizer que não é possível atestar que Aécio Neves da Cunha realizou as condutas criminosas que lhe são imputadas”, diz a conclusão do inquérito.

Assim, estando comprovada a falta de envolvimento do Senador Aécio Neves com os fatos que lhe foram atribuídos, a Defesa aguarda a remessa dos autos à PGR e para que, na linha do que concluiu o denso relatório policial, seja requerido o arquivamento do Inquérito, com sua posterior homologação”.

Fonte: Banda B.



Um país não pode se desenvolver sem investimento em conhecimento.


É plenamente sabido e aceito que as nações que adotam políticas efetivas de ciência, tecnologia e inovação, costumam investir entre 2% e 4% do PIB nessas áreas. Não é o caso do Brasil, que jamais chegou perto de 2%, tendo ficado em torno de 1% ou um pouco mais, situação que vem regredindo. O Brasil vive hoje um momento de muita preocupação em toda a comunidade científica e tecnológica.

A pergunta recorrente é sobre como lidar com os contingenciamentos para a área, que neste ano sofre um corte de 44% no orçamento do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Como explicar, por exemplo, o fechamento, por falta de recursos, da Fundação de Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (Cientec) e da Fundação Centro Tecnológico de Minas Gerais (Cetec).

Hoje, não são empenhados esforços para melhorar as boas práticas de gestão nas organizações de pesquisa, desenvolvimento e inovação. Ao contrário, elas vêm sendo fortemente tolhidas, em todos os aspectos. O descaso do Estado tira o sangue que supre esse paciente em situação quase terminal. Em vez de equacionar serenamente o grave problema, está-se aniquilando as possíveis soluções.

É preciso buscar saídas. O Brasil é um país em que o Estado é o maior comprador. E esse poder de compra do pode ajudar a alavancar a ciência e tecnologia.

Há exemplos muito recentes, como os do Ministério da Saúde, que usa o poder de compra para desenvolver medicamentos inovadores e tem apoiado a transferência de tecnologia para que criemos realmente no País a possibilidade de reduzir o custo para a saúde pública. 

Somente por meio das Parcerias de Desenvolvimento Produtivo (PDP), aprovadas em 2013, o Ministério economizou em torno de 60% na compra de medicamentos biológicos, que estão entre os mais caros  e são usados para tratar doenças graves como artrite reumatoide e diversos tipos de câncer. Este é o uso benéfico da compra do Estado.

Sem minimizar o papel das universidades, os institutos e centros de pesquisa são particularmente importantes, especialmente nesse momento em que se apresentam novas formas de pesquisa, desenvolvimento tecnológico e inovação - como a Internet das Coisas (IoT, da sigla em inglês), Indústria 4.0, Agricultura 4.0, Startups, Fab. Labs, Inovação Aberta, Pesquisa Cooperativa e outras.

Os institutos e centros de pesquisa nesse cenário desempenhariam um papel crucial entre as atividades de pesquisa científica nas universidades e as novas demandas do setor produtivo. No entanto, o estado falimentar em que se encontram não permite que esse papel seja exercido a contento, inclusive no que respeita à cooperação internacional, onde estamos perdendo boas chances de desenvolvimento de tecnologias que interessam estrategicamente ao País.

Outra saída para a área da ciência, tecnologia e inovação é utilizar recursos que não sejam do orçamento, que está sempre suscetível a cortes. Um exemplo são os fundos setoriais de CT&I, como o Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT). Diante de um cenário instável, o único caminho para amenizar a situação é o uso dos fundos. Entretanto, eles também viraram uma peça orçamentária. Ou seja, uma peça de ficção. Assim, o problema está na falta de previsibilidade, não somente de indisponibilidade de recursos.

O sistema bancário, por sua vez não têm uma estratégia de atuar no contexto da pesquisa, desenvolvimento tecnológico e inovação; os que o fazem atuam como agentes do BNDES, mas não com o dinamismo que a economia do País poderia esperar. É imprescindível no financiamento à PD&I que aos recursos públicos se somem os instrumentos privados de crédito, incluindo os fundos de riscos, com se depreende do cenário internacional


Está claro que o maior problema da ciência, tecnologia e inovação atualmente não está só na falta de recursos, mas na falta de compreensão da importância do setor por parte dos órgãos que deveriam apoiá-lo. Sem conhecimento, não há como desenvolver o País, em bases sustentáveis. 

Júlio C. Felix
Diretor-Presidente do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar)

Fonte: Assessoria de Imprensa do Tecpar.