Fique Bem Informado acesse o Blog do Beto

ÁUDIO DESCRIÇÃO DO BLOG DO BETO: VOCÊ QUE TEM PROBLEMA VISUAL CLIQUE AQUI EM BAIXO:

sábado, 23 de novembro de 2019

23/11/2019 *--* Deus é Fiel !!!!

Leitor que está com celular Click Aqui para ler as notícias atualizadas do Blog do Beto.


Celular é roubado dentro de casa em Pitanga.

Resultado de imagem para casa furtada
Imagem ilustrativa 

No dia 22/11/2019 por volta das 17h10min, à equipe foi acionada pelo plantão referente a um furto de celular, na localidade do Alto Da Colina nas proximidades do estádio. 

Deslocado até o local, em contado com o solicitante, o qual relatou que deixou seu celular Samsung J7 em uma cômoda na sua casa durante à tarde, e que após algum tempo notou a falta deste. 

Informou também que estava com seu pai na residência, e a única pessoa que adentrou a casa além deles foi à pessoa seu vizinho. 

Diante dos fatos em contato com o possível autor, o mesmo assumiu a autoria dos fatos, e que teria trocado o celular furtado por outro com outro masculino, que estaria em um posto de combustível. 

A equipe deslocou até o referido posto e abordou o suspeito que estava de posse do celular Samsung J7 branco furtado, e confirmou que trocou pelo seu celular J7 prime de cor preta. 

Com isso, a equipe encaminhou ambos até a 45ª DRP. Obs: a vítima reconheceu seu celular, e a mãe do menor que furtou o celular, presenciou os procedimentos.


Colisão frontal entre dois caminhões deixa motorista ferido.


Um homem ficou ferido após um acidente na manhã desta sexta-feira (22)  em Capitão Leônidas Marques.


A colisão frontal envolveu um caminhão Volks carregado de cascalho e um caminhão Ford Cargo utilizado para transporte de frangos.
Após a colisão o caminhão Volks saiu da pista e bateu em uma árvore. O motorista ficou preso nas ferragens. Equipes dos Bombeiros, da Secretaria de Saúde e Samu foram mobilizadas para socorrer a vítima.
O helicóptero do Consamu foi acionado e transportou a vítima para o Hospital Universitário de Cascavel.
O motorista do outro caminhão não sofreu ferimentos.
(Rádio SAN)
Petrobras aumenta em 4% gás de cozinha para residências.


Com os ajustes, a empresa elimina de vez a diferença de preços entre os dois produtos, vigente desde o primeiro governo Lula. A equiparação dos preços era uma demanda do mercado e foi aprovada pelo governo Jair Bolsonaro em agosto.

Trata-se do segundo aumento seguido no preço do gás para botijões de 13 quilos -em outubro, houve alta média de 5%. Após cinco ajustes no ano (quatro aumentos e uma queda de 8,2%), o combustível tem alta acumulada de 4,8%.
Os repasses para o consumidor dependem da política comercial de distribuidoras e revendedores. O preço de venda nas refinarias da Petrobras representa cerca de 40% do preço final do botijão. O resto são margens de lucro e impostos.
A política de preços da Petrobras prevê o acompanhamento de longo prazo das cotações internacionais, usando médias de 12 meses, com o objetivo de evitar o repasse ao consumidor brasileiro de efeitos sazonais, como aumento do consumo durante o inverno no hemisfério norte.
Desde 2005, por determinação do CNPE (Conselho Nacional de Política Energética), a empresa tinha que praticar preços diferentes para cada tipo de consumo, em uma política que tinha por objetivo ajudar famílias de baixa renda.
Autoridades do setor energético tentam mudar a política desde o governo Michel Temer. Em agosto, o CNPE revogou a portaria de 2005, liberando a estatal para equalizar os preços, sob o argumento de que a política anterior causava distorções e afugentava investidores.
O governo argumenta que cerca de 70% do volume de gás de cozinha vendido no país tem como destino o envase em botijões de 13 quilos, o que indica que o produto não é consumido apenas pela população de baixa renda.
Para as empresas do setor, a distorção gerada pela diferença de preços inviabilizava investimentos em infraestrutura para importar o combustível, cujo fornecimento ainda é quase totalmente controlado pela Petrobras.
Em agosto, a holandesa Vopak venceu licitação para construir um novo parque de tancagem para o combustível no terminal de Pecém, o que pode viabilizar a importação por terceiros. No mesmo mês, a Copagaz fechou acordo para trazer o produto da Bolívia por caminhões.
O fim da diferença de preços foi anunciado na mesma semana em que a Petrobras assinou contrato de venda de sua subsidiária de distribuição de gás de cozinha, a Liquigás, a consórcio formado por Copagaz, Itaúsa e Nacional Gás Butano.
O negócio, de R$ 3,7 bilhões, ainda depende de aprovação do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) e deve elevar a Copagaz à liderança entre as empresas do setor.
Fonte Banda B
Menina de oito anos morre afogada em Laranjeiras do Sul.


Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada na tarde desta sexta-feira (22) para prestar atendimentos a uma vítima de afogamento.
O fato aconteceu na Avenida Santos Dumont, em Laranjeiras do Sul.
Segundo informações, a garotinha teria caído na água, quando foi retirada por algumas pessoas.
Rapidamente, os militares chegaram ao endereço e iniciaram os trabalhos para tentar reanimar a garotinha, mas ela acabou falecendo.
O corpo foi encaminhado ao IML de Guarapuava.
Fonte CGN
Ministro da Educação diz que universidades federais plantam maconha.


O ministro da Educação, Abraham Weintraub, disse ao site Jornal da Cidade Online que há universidades federais com “plantações extensivas de maconha”, que seriam grandes a ponto de ter borrifadores de agrotóxico. Ainda segundo ele, há laboratórios de química que estão “desenvolvendo laboratórios de droga sintética, de metanfetaminas” porque a polícia não pode entrar nos câmpus.

Entre suas publicações no Twitter ontem, Weintraub colocou uma reportagem do site R7, falando da prisão em maio de cinco pessoas no câmpus da UFMG em Belo Horizonte por tráfico e produção de drogas. “Foi criada uma falácia que as universidades federais precisam ter autonomia. Justo, autonomia de pesquisa, ensino. Só que essa autonomia acabou se transfigurando em soberania. Então, o que você tem? Você tem plantações de maconha, mas não são três pés de maconha, são plantações extensivas”, afirmou Weintraub ao Jornal da Cidade Online.

Também chamou as universidades de “madrassas de doutrinação”, em referência às escolas islâmicas. Desde que assumiu o cargo em abril, Weintraub protagoniza uma série de polêmicas com professores e alunos. Além de sucessivas acusações sobre “balbúrdia” e “doutrinação” nas faculdades, ele tem apontado suposto excesso de gastos nas instituições e foi alvo de protestos após bloquear verbas – o dinheiro só foi liberado meses depois.
Em nota, a Andifes, associação que reúne os reitores das federais, disse que as instituições são sempre “objeto dos ataques” e da “retórica agressiva” do ministro. Conforme a entidade, Weintraub “ultrapassa todas as fronteiras” com a declaração, “ofendendo a um só tempo toda a comunidade acadêmica e a fé muçulmana”.
A Associação Nacional de Pós-Graduandos disse que o titular do MEC “mente, acusa sem provas, desrespeita a universidade, a produção científica e a comunidade acadêmica”. Ontem, o presidente Jair Bolsonaro negou os rumores de que planeja trocar o ministro. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
Fonte Banda B