Fique Bem Informado acesse o Blog do Beto

ÁUDIO DESCRIÇÃO DO BLOG DO BETO: VOCÊ QUE TEM PROBLEMA VISUAL CLIQUE AQUI EM BAIXO:

segunda-feira, 26 de março de 2018

26/03/2018 - Deus é Fiel !!!

Leitor que está com celular Click Aqui para ler as notícias atualizadas do Blog do Beto.


Catador de Latinhas conhecido como Élio Gordo morre vitima de atropelamento em Pitanga.


Hoje dia 25/03/2018, por voltas dás 19:00 horas, um veículo Fiat Palio de cor escura, atropelou o catador de latinhas, conhecido  como Élio Gordo.

Élio Gordo nasceu em 05/10/1956 e tinha 61 anos de idade, o acidente ocorreu na PR – 466, próximo ao posto da Polícia Rodoviária Estadual de Pitanga, perto do Trevo da cidade.
Élio andava pela cidade de Pitanga com radio de pilha, recolhendo latinhas, com um saco nas costas.

A equipe de reportagens do Blog do Beto entrou em contato com a Polícia Rodoviária Estadual de Pitanga a qual confirmou que o veículo Fiat Palio de cor escura, ainda foi identificado, bem como o seu condutor, pois, o mesmo se evadiu do local, após o atropelamento.

A Polícia já está no local e o corpo de Élio de Carvalho Tolledo (Élio Gordo) será encaminhado ao IML de Guarapuava.

O Blog do Beto voltará com mais informações ao decorrer dos fatos !!!





Fonte: Redação do Blog do Beto.


Cinco adolescentes são mortos a tiros.


A Polícia Militar informou que foram encontrados na manhã de hoje (25) cinco corpos no bairro de Itaipuaçu, em Maricá, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. O 12º Batalhão, de Niterói, atendeu ao chamado e acionou a Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí.

A Polícia Civil confirmou que as cinco vítimas são adolescentes e todos foram mortos por tiros de arma de fogo. Os corpos foram encontrados num condomínio do Programa Minha Casa Minha Vida. A perícia foi feita no local, e as equipes estão procurando evidências e testemunhas.

Rocinha

A Polícia Civil identificou sete dos oito mortos no confronto de ontem na Rocinha. De acordo com informações da Delegacia de Homicídios da Capital, foram identificados pelas impressões digitais as vítimas Matheus da Silva Duarte de Oliveira, 18 anos; Osmar Venâncio do Nascimento, 45 anos; Bruno Ferreira Barbosa, 24 anos; Júlio Morais de Lima, 22 anos; Hércules de Souza Marques, 26 anos; Magno Marinho de Rezende, 28 anos; e Wanderson Teodoro de Souza, 21 anos.

Morro da Mineira

Pela manhã, moradores relataram pelas redes sociais ter ouvido tiroteio no Catumbi, zona norte do Rio de Janeiro. Segundo o comando da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) São Carlos, foram ouvidos tiros na comunidade da Mineira, e agentes foram ao locar fazer buscas para localizar suspeitos ou feridos. Não há informações de vítimas.

Fonte: Agência Brasil.


Dono de casa de carnes reage a assalto e domina ladrão de celular.


Um jovem de 23 anos foi preso neste sábado (24) após tentar roubar o celular de um proprietário de uma casa de carne e ser contido pela vítima, em Dourados. Ele teria tentado sacar um canivete durante a briga, mas foi dominado e entregue à Guarda Municipal.

De acordo com informações, o jovem chegou ao estabelecimento comercial onde o proprietário, de 29 anos, e um adolescente de 16 anos trabalhavam, por volta das 17h30.

Após ficar um tempo no local, o bandido pegou o celular da vítima, que reagiu e começou a brigar com o ladrão.

O criminoso ainda tentou sacar um canivete durante a briga, mas foi contido pela vítima e entregue aos guardas municipais de Dourados. Ele foi levado ao 1º Distrito Policial do município e autuado em flagrante por roubo.

As informações são do Correio do Estado/Dourado News.


Depois de traição, mulher dá mordidas e socos no marido.


Marido de 39 anos sofreu mordidas no braço, além de ter sido agredido com chutes, socos e tapa no rosto pela esposa, de 31 anos, na noite de sábado (24). Os dois moram na região Norte de Campo Grande. O relacionamento entre os dois é tenso desde que o homem traiu a mulher em 2016. Não houve separação porque na época ela estava grávida e um acordo garantiu que eles continuassem juntos.

Ambos são casados há oito anos e o agredido relatou à polícia que é recorrente a violência porque a esposa, de tempos em tempos, lembra-se que foi traída.

"Recorrentemente ela recorda-se da traição, ficando muito alterada, onde inicia discussão e agressão", explicou o homem em boletim de ocorrência.

A última discussão começou na noite de sábado porque a mulher comentou que o marido não a levava para passear, como fazia com a amante. Depois disso, houve xingamentos e, segundo a vítima, a mulher disse que faria daquela noite "um inferno" para o homem. Depois das agressões verbais, houve mordidas no braço do marido, além de chuves e socos nas costas e tapa no rosto.

Veja notícia completa no site do CORREIO DO ESTADO.


Grave acidente é registrado em Francisco Beltrão.


Um grave acidente foi registrado na manhã deste domingo (25), por volta de 11h20, na Avenida Bispo Dom Agostinho José Sartori entre o bairro São Cristovão e o bairro Água Branca, em Francisco Beltrão.
A colisão foi entre um GM/Ágile conduzido por Marinês Telli  e um Ford/Focus conduzido por Jamil Chalito.
A condutora do Ágile que é professora aposentada e seguia sentido a Água Branca sofreu ferimentos considerados graves sem risco. No Focus a filha, o genro e o neto do condutor tiveram ferimentos leves.
As vítimas foram socorridas pelo Samu e Corpo de Bombeiros e encaminhadas para o hospital e para a UPA
A Polícia Militar registrou a ocorrência e orientou o trânsito no local. Os veículos tiveram danos de grande monta.
Foto: Luiz Carlos Maciel Fonte: PP NEWS.

Colisão de trânsito termina com duas pessoas mortas e quatro feridas.


A Defesa Civil, SAMU, PAM (Pronto Atendimento Municipal) e a Polícia Rodoviária Estadual foram acionados por volta das 14h desde domingo (25), para se deslocarem até a Rodovia PR 488, nas proximidades do posto da PRE, para dar atendimento a um acidente de trânsito.
De acordo com as informações, três veículos se envolveram na colisão, um Ford Ecoesport, placas de Santa Helena, um Hyundai i30, placas de São Miguel do Iguaçu e um Toyota Vitz, com placas do Paraguai.
Duas pessoas entraram em óbito. Uma das vítimas fatais chegou a ser socorrida, mas faleceu no Pronto Atendimento e a outra vítima morreu na hora, ficando seu corpo preso às ferragens do veículo com placas paraguaias.
Outras quatro pessoas tiveram ferimentos e foram socorridas e encaminhadas para a Unidade de Pronto Atendimento.
ATUALIZAÇÃO
As vítimas fatais do acidente foram identificadas como Diluan Vasconcelos, 18 anos de idade e Blasio Rasch, 77 anos.
De acordo com informações do local, o Toyota Vitz, com placa do Paraguai, que tinha Diluan como motorista, teria aquaplanado e rodado na pista, colidindo contra o Ford EcoEsport, que tinha Blasio como condutor. Ambos transitavam no mesmo sentido, Esquina Céu Azul / Santa Helena.  O terceiro veículo envolvido, um Hyundai i30, com placas de São Miguel do Iguaçu, bateu de leve e nenhum dos seus ocupantes se feriu.
Informações são do site CORREIO DO LAGO.

Emprego informal tira força da retomada na economia.


A recuperação do mercado de trabalho puxada pelo emprego informal, sem carteira assinada, não dá segurança para as famílias voltarem a consumir com força e pode comprometer a retomada.
Para especialistas, a conclusão se ancora no cruzamento de dados. Em 2017, foram criadas 1,8 milhão de vagas -todas no setor informal. Com carteira, 685 mil vagas foram perdidas.
Também conta a renda média dos sem carteira e de pequenos empreendedores, metade da renda dos formais, já descontada a inflação.
"A propensão a consumir de um empregado formal, que tem mais segurança e acesso ao crédito, é maior do que a de um informal", diz Marcelo Gazzano, economista da consultoria AC Pastore.
Estudo da consultoria de Affonso Celso Pastore, ex-presidente do Banco Central, busca entender por que projeções de consumo vinham negligenciando esse efeito.
A sugestão é que, envolvidos pelo cenário de juros mais baixos e melhora, ainda que incipiente, de salários e crédito, analistas menosprezaram o peso da carteira de trabalho em decisões de consumo -o que também explicaria a trajetória surpreendentemente errática do varejo nos últimos meses.
A equipe de Pastore considera revisar a projeção de crescimento para 2018, ainda em 3%. A expectativa é que fique próxima de 2,5%.
"Não dá para dizer: não haverá recuperação econômica pelo consumo. Ela virá. Mas menos robusta do que se imaginava em razão da profunda alteração no mercado de trabalho", diz Marcelo Gazzano, responsável pelo estudo.
Um bom exercício, diz ele, é olhar para o consumo das famílias e para o mercado de trabalho num período maior.
O consumo atingiu o pico da série histórica, iniciada em 1996, entre 2011 e 2014. Nesse momento, a proporção de trabalhadores com carteira assinada na população ocupada também esteve no teto histórico, ao redor de 45%.
Em apenas três anos, esse percentual foi para 42%, mas o consumo não teve o mesmo comportamento, em especial no ano passado. A trajetória positiva do varejo em 2017 tirou as atenções do mercado de trabalho nessa correlação.
E a oferta de vagas piorou muito. No fim de 2011, eram 39,9 milhões de trabalhadores com carteira. No fim de 2017, 38,4 milhões. No mesmo período, o país saiu do pleno emprego para uma situação em que há 12,3 milhões de desempregados, 26,4 milhões de subempregados e 4,4 milhões que desistiram de buscar trabalho.
O melhor comportamento do varejo em 2017, avalia-se hoje, pode ter sido provocado pela liberação de R$ 44 bilhões do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), pois parte foi para compras.
ALERTA
O sinal de alerta veio com o desempenho pífio do consumo das famílias nos últimos três meses do ano. Com 65% do PIB (Produto Interno Bruto), o consumo determina o que ocorre na economia.
Após alta de 1% no segundo e terceiro trimestres de 2017, o consumo quase não se moveu entre outubro e dezembro. No período, as projeções da AC Pastore, pareciam muito otimistas e passaram a se descolar dos dados.
A equipe deu, então, um peso maior ao consumo dos formais para explicar vendas mais modestas e as previsões voltaram a aderir à realidade.
Fonte: Agência Brasil.

Senado começa a debater o Estatuto da Diversidade Sexual e de Gênero.


A partir desta segunda-feira (26), deve começar a tramitar no Senado a proposta que cria o Estatuto da Diversidade Sexual e de Gênero. O texto, proposto pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), recebeu parecer favorável da senadora Marta Suplicy (MDB-SP) na Comissão de Direitos Humanos da Casa, na última quarta-feira (21). Com isso, assim que for lido no plenário do Senado, ganhará um número e passará tramitar como projeto de lei.

A minuta do texto, elaborada em 2011, foi entregue ao Senado no ano passado, com o apoio da Aliança Nacional LGBTI [lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e intersexuais] e de 100 mil assinaturas. Os fundamentos são os princípios da dignidade da pessoa humana, da igualdade, da  liberdade e da não-discriminação, presentes na Constituição federal e na base do sistema político e jurídico brasileiro.

“É imperiosa a imediata aprovação de um Estatuto da Diversidade Sexual, que consagra uma série de prerrogativas e direitos a quem ainda não é reconhecido como sujeito de direito: homossexuais, lésbicas, bissexuais, transgêneros e intersexuais. Também indispensável inserir os vínculos homoafetivos no âmbito do Direito das Famílias, com todas as consequências em outros direitos. Somente a edição de um conjunto de normas conseguirá impor o reconhecimento de todos os direitos a todos os cidadãos, independentemente de sua orientação sexual ou identidade de gênero. Com certeza é a forma mais eficaz para que o segmento, ainda refém do preconceito e da discriminação, obtenha respeito e inserção social”, justifica a OAB na proposta.

Ao dar parecer favorável na Comissão de Direitos Humanos (CDH), Marta Suplicy lembrou que o projeto ainda será apreciado pelas comissões competentes do Senado e depois pela Câmara. Em defesa do texto, a senadora adiantou que considera “nítida e robusta a constitucionalidade do texto”, que segundo ela, corrobora o entendimento unânime do Supremo Tribunal Federal. “Essa é uma lei que consolida a tolerância e o respeito que grande parte da sociedade já acolheu e pratica, mas que é necessária para defender os direitos de minorias contra a intolerância renitente e os costumes retrógrados de grupos bem organizados”, afirmou Marta.

Direitos

Entre os 111 artigos sugeridos, um deles, o 14, estabelece que as famílias homoafetivas terão todos os direitos assegurados no âmbito do Direito das Famílias e das Sucessões, entre eles: “direito ao casamento; direito à constituição de união estável e sua conversão em casamento;  direito à escolha do regime de bens; direito ao divórcio; direito à filiação, à adoção e ao uso das técnicas de reprodução assistida; direito à proteção contra a violência doméstica ou familiar, independente da orientação sexual ou identidade de gênero da vítima; direito à herança, ao direito real de habitação e ao direito à sucessão legítima”.

Além disso, o texto também deixa claro que “ninguém pode ser privado de viver a plenitude de suas relações afetivas e sexuais, vedada qualquer ingerência de ordem estatal, social, religiosa ou familiar”. Em outro artigo, também proíbe qualquer tipo de discriminação. “Ninguém pode sofrer discriminação em razão da orientação sexual ou identidade de gênero real ou presumida, por qualquer membro de sua família, da comunidade ou da sociedade”, propõe o texto.

Resistências


Segundo os próprios idealizadores da proposta, aprová-la não será tarefa fácil. Segundo a presidente da Comissão Especial da Diversidade Sexual e Gênero do Conselho Federal da OAB,  Maria Berenice Dias, até hoje, no Brasil, nenhum projeto de lei com esta temática sequer foi levado a votação.

“O primeiro projeto é de 1995, da então senadora Marta Suplicy, e absolutamente nada aconteceu. Todos os avanços alcançados até então, muito significativos, foram por meio do Poder Judiciário, o que motivou o próprio Executivo a tomar algumas iniciativas públicas, reconhecendo alguns direitos por serem reiteradas as decisões da Justiça neste país”, lembrou Maria Berenice.

A representante da OAB acrescentou que o legislador não deve se omitir da responsabilidade de assegurar direitos a todos os cidadãos e inserir dentro da tutela jurídica do Estado todos os segmentos da sociedade, principalmente os mais vulneráveis.

O senador Magno Malta (PR-ES), que também é pastor evangélico, está entre os que  pretendem impedir que a proposta avance. “Isso [o Estatuto da Diversidade Sexual e de Gênero] é totalmente desnecessário. Se já existem decisões do Supremo Tribunal Federal, que não está autorizado a fazer leis [em favor do público LGBTI], pra quê? Isso vai de encontro a tudo o que nós acreditamos. Existe uma tramitação para que se debata o mérito disso. Eu tenho certeza que não vai andar, que não vai a lugar nenhum. Há uma maioria de cristãos convictos que acreditam na família tradicional, que acreditam em outros valores e certamente é essa maioria absoluta que está aí no Senado. Nós não vamos permitir [que essa proposta avance]”, criticou Malta em entrevista à Agência Brasil.

Como sugerir leis

As sugestões legislativas podem ser apresentadas por associações e órgãos de classe, como é o caso da OAB, bem como sindicatos e entidades organizadas da sociedade. Cidadãos também podem apresentar suas ideias no Portal e-Cidadania do Senado. Nesse último caso, serão analisadas como sugestão pela CDH caso consigam o apoio de no mínimo 20 mil pessoas pelo portal. Se aprovadas pela comissão, passam a ser projetos de lei e seguem a tramitação pelas comissões do Senado.

Fonte: Agência Brasil.

Mulher desiste de ser madrinha de casamento porque noivo é fã de Bolsonaro.


Um vestido de R$ 1,8 mil foi colocado à venda na Internet depois que a dona desistiu de ser madrinha em um casamento ao descobrir que o noivo é fã do deputado federal e pré-candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL). Pelo menos é isso que conta o fotógrafo Ciro Rocha, de Vila Velha (ES), em sua conta pessoal no Facebook.

Em postagem publicada no sábado (24/3), o fotógrafo anuncia fotos do vestido e conta que a mulher, convidada para ser madrinha de casamento de uma amiga, decidiu boicotar a cerimônia ao descobrir as preferência políticas do noivo, eleitor de Bolsonaro.

"Miga, sua fina, elegante e sincera. Estou vendendo este lindo vestido de festa da grife Tons, tamanho M. Nunca usado! Ele custou R$ 1.800 e está sendo vendido por R$ 950", disse Ciro Rocha na postagem.


O texto é do site CORREIO BRAZILIENSE/EM.