Fique Bem Informado acesse o Blog do Beto

ÁUDIO DESCRIÇÃO DO BLOG DO BETO: VOCÊ QUE TEM PROBLEMA VISUAL CLIQUE AQUI EM BAIXO:

sexta-feira, 8 de maio de 2020

08/05/2020 *--* DEUS É FIEL !!!!

Leitor que está com celular Click Aqui para ler as notícias atualizadas do Blog do Beto.



Nota à imprensa da Marinha do Brasil.




Foz do Iguaçu-PR. Em 07 de maio de 2020. 

A Marinha do Brasil (MB), por intermédio da Capitania Fluvial do Rio Paraná (CFRP), recomenda à toda comunidade fluvial que, durante a navegação no rio Paraná e no lago de Itaipu, mantenham-se nas proximidades da margem brasileira, onde a MB possui a competência para garantir a navegação, tendo em vista que, em virtude da pandemia do COVID-19, a navegação foi proibida pelo governo do Paraguai em sua porção do rio. 

O assunto foi acordado pela CFRP junto à Armada do Paraguai em Ciudad del Este, ficando suspenso o compartilhamento do rio paraná nesse período e, consequentemente, a aproximação à margem daquele país deve ser evitada, caso contrário o condutor e sua embarcação estarão sujeitos à sua legislação, sob o risco de apreensão e extradição. 

Fonte: Primeiro-Tenente RM2-T, Encarregado de Comunicação Social da Capitania Fluvial do Rio Paraná - CFRP.

Marinha do Brasil: Protegendo nossas riquezas, cuidando da nossa gente.


Acidente com óbitos é Registrado em Palmital.




No dia 07 de maio de 2020 às 18h00min, a equipe recebeu uma solicitação do Posto de Saúde Municipal de que teria ocorrido um acidente na Rodovia PR 456, sentido Laranjal e que havia uma pessoa em óbito e duas feridas no local. A equipe constatou o fato e identificou o veículo VW/Bora o qual era conduzido por um homem de 51 anos, o qual devido aos ferimentos foi encaminhado para a cidade de Campo Mourão. Ainda foi identificado o veículo VW/Gol conduzido por um senhor de 70 anos, o qual já se encontrava em óbito no local do acidente. Ainda foi identificado o passageiro do veículo Gol com 57 anos, o qual foi encaminhado para o hospital em Guarapuava. Quanto ao acidente constatou-se tratar de uma colisão frontal. Acionada a Policia Rodoviária de Pitanga para providências.

Fonte: Polícia Militar.


Ex-cunhado atira duas vezes no pescoço de homem 49 anos em Nova Laranjeiras.


No dia 07 de maio de 2020 às 19h15min, a equipe foi acionada pelo enfermeiro de plantão do Posto de Saúde de Nova Laranjeiras, o qual informou que um senhor de 49 anos de idade, teria sido vítima de disparo de arma de fogo, na Localidade de Paiquere, Nova Laranjeiras. Verificado o homem foi atingido por dois disparos no pescoço, e deslocado com o mesmo para atendimento médico no Hospital São Lucas. A vítima informou que seu ex cunhado, realizou os disparos, não sabendo precisar que tipo de arma foi utilizada. Feito patrulhamento com o intuito de localizar o autor, porém sem êxito. Foram repassadas as informações a polícia civil. O homem foi orientado.

Fonte: Polícia Militar.


Mandado de Prisão é cumprido no Turvo.



No dia 07 de maio por volta das 09h30min, compareceu no destacamento policial um senhor de 36 anos, e após consulta no sistema operacional, foi localizado um Mandado de Prisão em seu desfavor, sendo então conduzido o mesmo até a 14º SDP, para os procedimentos.

Fonte: Polícia Militar.


Idoso de 78 anos é preso acusado de violentar criança de cinco anos.


Na noite de quinta-feira (07) por volta de 19h30, a equipe da Polícia Militar de São João, juntamente com Oficial de Justiça prenderam um homem de 78 anos por Estupro de Vulnerável.

Segundo o que foi apurado, a criança revelou para a uma psicóloga que atende no município de que a mãe frequentava a casa do idoso seguidamente e enquanto ela ficava na sala o idoso violentava a criança no quarto, mediante pagamento em dinheiro para a mãe.

Após ser preso, o acusado foi encaminhado juntamente com a mãe da criança para a 5ª SDP de Pato Branco.

Fonte: PP News.


Polícia Civil prende suspeito de matar e queimar corpo de empresário em Curitiba.


A Polícia Civil do Paraná (PCPR), em conjunto com as polícias Civil e Militar de Santa Catarina, prendeu um homem, de 36 anos, suspeito pela morte de Sérgio de Abreu, de 44. O corpo da vítima foi encontrado no dia 8 de outubro de 2018, em Almirante Tamandaré, Região Metropolitana de Curitiba (RMC). A prisão ocorreu em cumprimento a mandado de prisão preventiva, na última semana de abril deste ano, em Joinville (SC).   

Durante as investigações, os policiais civis descobriram que na noite que antecedeu o crime, Abreu teria ido até uma casa noturna encontrar o suspeito – dono do local – para que pudessem tratar de negócios. 

Conforme o relato de testemunhas ouvidas no inquérito, a vítima estaria tentando comprar o empreendimento e acabou se desentendendo com o proprietário do local, que cometeu o crime na sequência.   

Após os laudos periciais, foi possível verificar que a vítima foi morta com diversos golpes de faca, depois teve o corpo queimado e abandonado no local em que foi encontrado.  

No decorrer das diligências, a PCPR analisou diversas câmeras de segurança que auxiliaram na confirmação da identificação do principal suspeito do homicídio. A prisão preventiva do investigado foi decretada ainda no ano de 2018 e desde então o mesmo encontrava-se foragido.   

Com o auxílio de denúncias anônimas informando o suposto paradeiro do suspeito, os investigadores da PCPR, em conjunto com policiais civis e militares de Santa Catarina, localizaram o indivíduo.

Fonte: Assessoria


Motorista fica preso às ferragens em grave acidente entre Jesuítas e Assis.


Um grave acidente foi registrado nesta manhã entre Jesuítas e Assis Chateaubriand.

Segundo informações, um caminhão teria tombado na via e o condutor ficou preso às ferragens.


Por conta da gravidade dos ferimentos, o aeromédico foi mobilizado para o transporte da vítima.

Fonte: CGN.


Governo do Paraná decreta emergência hídrica e autoriza rodízio.

Barragem do Iraí - Construída entre os Municípios de Pinhais e Piraquara, Paraná, a barragem do Rio Iraí destina-se ao abastecimento de água da região metropolitana de Curitiba. 07/04/2020 - Foto: Geraldo Bubniak/AEN

A Sanepar – Companhia de Saneamento do Paraná, informa que o Estado do Paraná decretou situação de emergência hídrica, devido à estiagem. As prestadoras de serviço de saneamento ficam autorizadas a executar rodízio de 24 horas considerado da interrupção até a retomada do abastecimento, com prazo para normalização de até mais 24 horas.

Os limites acima podem ser extrapolados em situações emergenciais de manutenção ou decorrentes de caso fortuito e força maior, devendo ser comunicadas para a população e órgãos de fiscalização”, conforme fato relevante divulgado nesta sexta-feira, 8. 

O decreto, editado nesta quinta-feira, vigorará pelo prazo de 180 dias, podendo ser revisto a qualquer momento.

“O Instituto Água e Terra – IAT, no uso de suas atribuições legais, para outorga de direito de uso de recursos hídricos e autorizações ambientais, realizará ações emergenciais destinadas ao abastecimento público priorizando as demandas das prestadoras de serviço com esta finalidade”, diz o comunicado.

Fonte: CGN.



Depen promove higienização constante nas prisões do Estado.


Para maior proteção de servidores e presos do Departamento Penitenciário do Paraná, uma série de medidas tem sido tomadas dentro das unidades prisionais. Além da suspensão de visitas, a desinfecção de ambientes compartilhados (como corredores, refeitórios, pátios e canteiros de trabalho dos detentos) está ocorrendo com maior periodicidade.

A limpeza é feita diariamente com aspersão de água sanitária. Além disso, a vacinação contra a Influenza está em fase final na instituição. 

“Essas medidas têm sido importantes para garantir a segurança e a saúde de todos os envolvidos no sistema carcerário”, afirmou o coordenador regional de Ponta Grossa, Luiz Francisco da Silveira. Ele lembra que manter o ambiente higienizado e com os servidores usando os equipamentos de proteção individual têm se mostrado efetivo. “Estas ações se refletem diretamente na sociedade, uma vez que, não havendo casos dentro das unidades prisionais, não há necessidade de atendimento médico externo”, afirmou.
Ao mesmo tempo, também foi intensificada a distribuição de produtos de higiene básica e de álcool em gel 70% nas carceragens, assim como a disponibilização de cartazes de orientação sobre o combate ao coronavírus nas unidades prisionais.

As medidas se dão conforme orientações da Secretaria da Segurança Pública, que também solicitou a higienização completa das viaturas sempre que possível, bem como quando são utilizadas para transferências de detentos.

“Padronizamos na nossa regional que, durante na entrada dos servidores, eles passem por um tapete com água sanitária, para limpeza de calçados e, em seguida, lavem corretamente as mãos com água e sabonete e, depois, esterelizem com álcool em gel 70%”, afirmou o coordenador do Depen de Foz do Iguaçu, Marcos Aparecido Marques.
Em épocas de reforçar a higienização, o coordenador regional de Cascavel, Thiago Correia, lembrou que a lavagem correta das mãos por parte dos agentes não é algo novo. “Quem trabalha no sistema prisional sabe que a limpeza faz parte da área. Os servidores lavam as mãos de 10 a 15 vezes por turno de serviço, de 6 horas. A novidade se dá na higienização do prédio, uma vez que a cada 48 horas é passada em todas as paredes de todos os prédios uma solução     preparada especificamente para o combate ao Covid-19”, destacou.

Além disso, constantemente, gestores de todas as unidades prisionais participaram de capacitações por videoconferência, com representantes das secretarias Estadual e Municipal de Saúde, sobre medidas de prevenção e desinfecção nos ambientes prisionais, uso adequado dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), além de encaminhamentos e ações para identificação de casos suspeitos e isolamento.

“Também incentivamos que as equipes de saúde conversem com os servidores e com os presos sobre todo o processo de higienização e demais orientação de medidas de combate ao Covid-19, além de fazerem as avaliações de saúde diariamente”, destacou o coordenador regional de Francisco Beltrão, Antonio Marcos Camargo de Andrade.

VACINAÇÃO – Servidores e presos do Departamento Penitenciário do Paraná de todo o Estado estão sendo vacinados contra os três vírus mais comuns da gripe: Influenza A (H1N1), Influenza B e Influenza A (H3N2).

Para proteger os públicos prioritários, como é o caso dos detentos e dos agentes de segurança do Depen, a campanha nacional do Ministério da Saúde foi antecipada de maio para abril.

A imunização contempla todas as unidades prisionais, conforme cronograma estabelecido pelos municípios. Em parceria com a Secretaria Estadual da Saúde, o Depen do Paraná pretende imunizar 100% da população privada de liberdade, agentes penitenciários, equipes de saúde e demais integrantes do corpo técnico que atuam, direta ou indiretamente nas unidades prisionais e cadeias públicas do Estado, visando a contribuir com a saúde de todos.

Apesar de não ter eficácia contra o Covid-19, a vacinação contra os vírus da Influenza auxilia os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico de gripe comum em casos de pessoas sintomáticas, já que o quadro de saúde apresentado por elas é parecido com o de casos de coronavírus.

Fonte: Assessoria com CGN.



MPF defende divulgação dos testes de Bolsonaro.


Em parecer encaminhado nesta quinta-feira ao Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3), o Ministério Público Federal (MPF) defendeu o direito de o jornal O Estado de S. Paulo ter acesso aos laudos de todos os exames realizados pelo presidente Jair Bolsonaro para detectar se foi infectado pelo novo coronavírus. Segundo o MPF, essa informação é de interesse público. A Justiça Federal de São Paulo e o TRF-3 já garantiram ao jornal o direito de ter acesso aos exames por conta do interesse público sobre a saúde do presidente da República.

Para o MPF, o interesse público “milita em favor do acesso à informação”. “Embora existam aspectos da vida da pessoa que exerce o cargo de presidente da República que podem ficar fora do escrutínio da sociedade, tradicionalmente a condição médica dos presidentes é de interesse geral, uma vez que pode impactar o exercício de suas relevantes funções públicas”, escreveu a procuradora Geisa de Assis Rodrigues.

Em entrevista no Palácio da Alvorada, Bolsonaro disse que vai recorrer da decisão. “Se perdermos na última instância, (mostro os exames) sem problema. 

Fonte: jornal O Estado de S. Paulo.


Bolsonaro pressiona STF com ‘marcha empresarial’.


Depois de sofrer uma série de derrotas na arena judicial, o presidente Jair Bolsonaro levou nesta quinta-feira uma comitiva de empresários à sede do Supremo Tribunal Federal (STF) e fez pressão para que o presidente da Corte, Dias Toffoli, amenizasse as medidas de isolamento social decretadas por Estados para combater a pandemia do coronavírus. Acompanhado de ministros, parlamentares e empresários, Bolsonaro atravessou a Praça dos Três Poderes e, numa visita surpresa, fez um apelo a Toffoli para que fosse permitida a reabertura do comércio, sob o argumento de que há riscos de o Brasil “virar uma Venezuela”.

Os ministros Paulo Guedes (Economia), Walter Braga Netto (Casa Civil), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), Fernando Azevedo (Defesa) e o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente, integraram a comitiva. Mais tarde, Bolsonaro disse que tomou aquela atitude porque não poderia ficar “esperando” de braços cruzados uma decisão do Supremo. 

“Parte da responsabilidade disso tudo também é dele. É do Supremo. Tem de jogar no mesmo time”, afirmou ele. No mês passado, a Corte decidiu que Estados e municípios têm autonomia para decretar quarentena, como forma de enfrentar o coronavírus. O parecer contrariou Bolsonaro, que defende a “flexibilização” do isolamento social. “O dinheiro do governo está acabando. Se endividar muito, eleva taxa de juros, acaba perdendo a confiança na capacidade do estado de arrecadar.”

A decisão de Bolsonaro de “marchar” até o Supremo, após se reunir com vários empresários do setor produtivo, no Palácio do Planalto, foi interpretada na própria Corte como um gesto de marketing. Na prática, o presidente quis fazer chegar ao Judiciário a pressão que vem sofrendo para “reabrir o País”, depois de ouvir ontem que a indústria está “destroçada”.

Na reunião com Toffoli, o governo traçou um cenário desolador. Guedes afirmou que “economia pode se desintegrar”, está perdendo os “sinais vitais” e alertou para os riscos de desabastecimento. Bolsonaro, por sua vez, demonstrou preocupação com saques e manifestações populares com o avanço do desemprego. A estratégia do Palácio do Planalto é afrouxar o distanciamento social para reativar a economia, apesar de o País ainda não ter chegado ao pico da doença, segundo o Ministério da Saúde. “Economia é vida. Um país em que a economia não anda, a expectativa e o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) vão lá pra baixo. Queremos que o Brasil ocupe um lugar de destaque no mundo”, afirmou Bolsonaro.

Apesar da pressão, o presidente teve de ouvir de Toffoli recados sobre governança. O presidente do STF propôs um “comitê de crise” para acompanhar os desdobramentos da pandemia. Foi uma crítica à falta de política centralizada por parte do governo. Toffoli também defendeu uma saída do isolamento de “maneira coordenada com Estados e municípios” e lembrou que a Constituição garante competências específicas para os entes da federação.

A mensagem do ministro foi interpretada por auxiliares como um “puxão de orelha” em Bolsonaro, que está em um cabo de guerra com prefeitos e governadores para a reabertura do comércio. Toffoli ainda observou que as medidas de combate ao novo coronavírus devem ser tomadas a partir de “critérios científicos”.

O presidente da associação das indústrias de brinquedos, a Abrinq, Synesio Batista, disse que a conversa com o presidente do Supremo foi feita a pedido de Bolsonaro. Batista afirmou, porém, que os empresários não apresentaram qualquer reivindicação à Corte. “A indústria não tem que pedir nada (ao STF). Nosso ambiente de relacionamento empresarial é com o Executivo, não é com a Corte máxima”, observou ele.

Na avaliação do presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), Fernando Pimentel, as demandas só foram levadas até o Supremo porque Bolsonaro ficou “preocupado” com o relato dos industriais. “Não houve constrangimento. Foi quem quis”, argumentou.

O movimento do presidente também foi visto no STF como “um jogo de cena” para terceirizar responsabilidades e dividir com a Corte o ônus da crise política, econômica e sanitária que abala o seu governo. Causou incômodo, ainda, a transmissão ao vivo da reunião, feita por Bolsonaro em seu perfil no Facebook, sem conhecimento prévio do Supremo. Nos bastidores, ministros do tribunal também criticaram o fato de Toffoli ter permitido que o presidente usasse a Corte como uma espécie de “palco”.

Dois dos ministros militares que acompanharam Bolsonaro na reunião com Toffoli (Braga Netto e Ramos) foram convocados para depor no âmbito do inquérito aberto pelo tribunal para investigar acusações do ex-ministro da Justiça Sérgio Moro de que o presidente tentou interferir politicamente na Polícia Federal. O outro auxiliar de Bolsonaro que terá de prestar depoimento é Augusto Heleno, chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI). Os militares se disseram ofendidos com a decisão do ministro Celso de Mello, para quem os depoimentos devem ser tomados até por “condução coercitiva” ou “debaixo de vara”. 

Fonte: jornal O Estado de S. Paulo.