Fique Bem Informado acesse o Blog do Beto

ÁUDIO DESCRIÇÃO DO BLOG DO BETO: VOCÊ QUE TEM PROBLEMA VISUAL CLIQUE AQUI EM BAIXO:

quarta-feira, 13 de junho de 2018

13/06/2018 - DEUS É FIEL !!!!

Leitor que está com celular Click Aqui para ler as notícias atualizadas do Blog do Beto.


Veja as ultimas ocorrências de Pitanga.


PITANGA


FURTO QUALIFICADO

Em ligação via 190 o solicitante solicitava a equipe para atendimento de furto em sua residência. No local a vitima relatou que se ausentou de sua residência por volta das 13h e ao retornar encontrou a porta da frente arrombada e do interior da mesma fora subtraído uma calça jeans de cor vermelha e uma corneta de som automotiva branca, orientada a vitima para os procedimentos realizado patrulhamento porem sem êxito na localização de suspeitos ou objetos. 

ATENDIMENTO DE ACIDENTE

A equipe deslocou até a Rua Bandeirantes esquina com a Rua José De Alencar, onde teria ocorrido um acidente de trânsito, no local foi constatado que houvera uma colisão entre um automóvel Nissan Tida, sem débitos, o qual trafegava pela Rua Bandeirantes, sentido centro e um gol que estava devidamente estacionado. Do acidente resultou, apenas danos materiais, os envolvidos entraram em acordo no local. A equipe ainda orientou quanto à confecção de boletim eletrônico. 

Fonte: Polícia Militar.


Polícia Militar apreende mais de 130 quilos de maconha.


A Polícia Militar apreendeu mais de 130 quilos de maconha em uma residência no Parque Auto Estrada, região do Contorno, em Ponta Grossa. 

A apreensão é a maior do ano em Ponta Grossa e aconteceu por volta das 13 horas desta terça-feira (12), em uma operação do serviço de inteligência da PM. 

Um jovem de 21 anos, que seria responsável por estocar a maconha, foi detido em flagrante por tráfico de drogas. A PM conduziu o suspeito junto com a mercadoria à sede da 13ª Subdivisão Policial. Um menor também foi conduzido à delegacia. 

Os policiais apreenderam o adolescente na Vila Rio Branco, região de Uvaranas. Após denúncias anônimas, a PM localizou 7 kg da droga com o menor, que seria um 'vapor' e atuava na venda da maconha aos usuários. Segundo a PM, o adolescente indicou que a droga teria sido comprada em uma casa no Parque Auto Estrada. 

“Este mesmo adolescente indicou o local de onde havia pego esta droga, que seria na região do Contorno. Deslocamos até esta segunda residência onde foram localizados 130 kg de maconha e também realizamos a prisão do proprietário da residência”, disse o Sargento Giacomel, em entrevista ao Programa COP. 

Na delegacia, os detidos preferiram ficar em silêncio. O caso será investigado pela Polícia Civil. A droga está avaliada em aproximadamente R$ 40 mil.

Fonte: A REDE.


Paraná reduz crimes e tem 1º trimestre menos violento em dez anos.


O número de crimes despencou no Paraná e o primeiro trimestre de 2018 foi o menos violento em mais de uma década. Os dados de assassinatos são os menores desde que os registros começaram a ser computados pela Secretaria da Segurança Pública, em 2007. Foram 509 mortes neste ano, contra 628 em janeiro, fevereiro e março do ano passado.

O declínio de 19% nas estatísticas reflete o esforço do Governo do Estado no combate à criminalidade e ampliação da segurança do paranaense. Roubos e furtos também diminuíram em todo o estado no primeiro trimestre deste ano, se comparado ao mesmo período de 2017.

REDUÇÃO - A redução das mortes foi constatada em 19 das 23 Áreas Integradas da Segurança Pública (AISP) – que é como o Paraná é dividido para fins de levantamento estatístico. O número de assassinatos caiu mais da metade em microrregiões que englobam, por exemplo, as cidades de Londrina (-54%), Apucarana (-66,6%), Laranjeiras do Sul (-80%), União da Vitória e Rolândia, essas últimas com queda de 50%.

Em 255 municípios paranaenses sequer houve assassinatos no primeiro trimestre, ou seja, 64% das 399 cidades não tiveram homicídios.

RECORDE - Curitiba também bateu recordes positivos nestes primeiros três meses do ano. Houve 79 homicídios dolosos – contra 101 no mesmo período do ano passado. Uma queda de 21,7% e a menor marca dos últimos 11 anos.

“Essa redução dos crimes em geral no Paraná, mas principalmente de homicídios, se deve a ação da Polícia Militar no policiamento preventivo e ostensivo, e também ao trabalho qualificado, um aperfeiçoamento das investigações feitas pela Polícia Civil, pois quando se tira de circulação um homicida, identifica e o indicia, isso desencoraja outras pessoas que planejam ou pensam em cometer um crime dessa natureza”, afirma o secretário da Segurança Pública, Júlio Reis.

“Vale ressaltar também a atuação da Polícia Científica com mais técnica, melhores condições de trabalho, em razão das novas construções de IML e a contratação agora de novos peritos. Tudo isso tem dado um resultado muito satisfatório na redução dos crimes contra a vida”, avaliou o secretário.

QUEDA CONSTANTE - O levantamento realizado pela Coordenadoria de Análise e Planejamento Estratégico (Cape) confirma uma tendência de queda consistente nos homicídios no Paraná. A contagem geral de 2017 em todo o Estado foi de 2.184 mortes, também o menor número em dez anos.

PATRIMÔNIO – O Paraná conseguiu derrubar também índices dos crimes patrimoniais, que tiveram alta em todo o Brasil por causa da crise econômica e da escalada do desemprego nos últimos anos.

O número de roubos no primeiro trimestre diminuiu 27%, em comparação aos três meses iniciais de 2017. Foi registrado um declínio em todas as modalidades de roubo no Paraná: residência (-27,3%), comércio (-31%) e em locais públicos (-24,5%). A redução dos furtos chegou a 8,8% em todo o Estado, sendo 17% de queda nos furtos a residência, 15% ocorrências a menos relacionadas a ambiente de comércios e em locais públicos caiu 5,4%.

Também houve diminuição no roubo e furto a veículos neste ano em relação a janeiro, fevereiro e março de 2017. O roubo a veículos caiu 29% e o número de furtos registrou queda de 7,5%.

“Esses dados são extremamente significativos, ou seja, o balanço deste primeiro trimestre é muito satisfatório. E fica aqui o meu agradecimento por todo o empenho dos policias militares, policiais civis, servidores da Polícia Científica, que tiveram uma importante atuação para a queda nos índices”, afirmou o secretário Júlio Reis.

CONTRAMÃO – Das 23 Áreas Integradas de Segurança Pública, apenas três apresentaram aumento nos números de homicídios no comparativo do primeiro trimestre deste ano com o de 2017. Entre as que estão na contramão da queda geral em assassinatos está a AISP de Paranaguá, que abrange os municípios do litoral e que registrou nove mortes a mais em 2018: foram nove em 2017 e agora 38.

“O aumento do número de homicídios em Paranaguá foi pontual e pode ser atribuído à disputa pelo domínio do tráfico de drogas em basicamente duas regiões distintas. A polícia civil de Paranaguá agiu com rigor frente a este aumento, já elucidou 85% dos homicídios praticados e prendeu 90% desses autores até o presente momento”, afirmou o delegado de Paranaguá, Rogério Martins.

Ele explicou que essa ação de combate ao tráfico refletiu positivamente nos crimes patrimoniais, que são em sua maioria os que fomentam o tráfico. Por esta razão, houve uma considerável diminuição nos índices de furtos (-26%) e roubos (-19%) na região do Litoral do Paraná.

“Isso demonstra com clareza a importância de se combater crimes como homicídio e tráfico de drogas, automaticamente se reprimem crimes de outras naturezas e que mais causam na população a sensação de insegurança”, acrescentou o delegado.

“Nos locais onde não houve redução nos índices de criminalidade, principalmente na região do Litoral do Estado, já estão sendo desencadeadas operações, como foi feita na semana passada, de repressão ao tráfico de drogas e outros, que tem correlação com demais ocorrências, como os crimes patrimoniais e crimes de homicídio”, afirmou o secretário Julio Reis, se referindo à megaoperação batizada como Tellure.

Desencadeada em conjunto pelas polícias Civil e Militar, resultou na prisão de quase 50 pessoas de 13 quadrilhas de tráfico de drogas, no dia 6 de julho. Houve ainda mais quatro prisões essa semana, efetuadas pela Polícia Militar, de indivíduos suspeitos de envolvimento no tráfico de drogas.

Houve aumento nos homicídios na área integrada de São Mateus do Sul (de 7 para 10 casos) e Umuarama (21 para 28). Ambas, contudo, também seguiram a tendência de queda nos crimes patrimoniais.

Fonte: AEN


PRF flagra motociclista a 127 km/h em Londrina.


A Polícia Rodoviária Federal (PRF) flagrou, nesta terça-feira (12), em Londrina, na BR-369, um motociclista a 127 km/h onde o limite máximo da via é de 70 km/h.

Pela velocidade ser 50% maior que o limite, a infração é gravíssima e tem o valor de R$ 880,41. Além da multa, o motorista terá sua carteira de habilitação suspensa.

Durante a fiscalização eletrônica de velocidade com o uso de radar, em duas horas de operação, os agentes da PRF flagraram 108 motoristas acima do limite de velocidade.

Fonte: CGN.


Funerária realiza velório e sepultamento de Poodle e caso chama a atenção.


Um velório incomum, que além da praticidade, trouxe um conforto para uma família. Assim foi o funeral da cadelinha Jully, uma poodle de 16 anos, que morreu no sábado e foi enterrada no domingo em Governador Valadares, no Vale do Rio Doce. Os serviços póstumos foram prestados por uma funerária da cidade, que decidiu expandir os negócios com atendimento aos donos de pets, que apenas tinham como opção o descarte de corpos comuns em clínicas veterinárias. 

A advogada Renata Apolinário de Castro Lima, de 27 anos, conta que, de 13 cães na cobertura em que mora com os pais, Jully era a cadelinha mais antiga e muito querida da família. “Nunca tínhamos passado por uma perda de um pet. No veterinário, quando foi confirmada a morte dela, no sábado, ficamos todos muito chateados e meu pai pediu para deixar o corpo na geladeira para nesta segunda a gente decidir o que faria. Porém, uma amiga, dona da funerária se dispôs a fazer todo o serviço e a sensação foi de alívio e conforto para a família”, explicou a advogada.

Segundo Renata, o velório então ficou marcado para o domingo. “Foi uma cerimônia de duas horas e, além de meus pais, meu irmão e minha cunhada, cerca de 30 amigos passaram por lá. Como não tem um cemitério de pets na cidade e não temos um sítio, a Jully foi enterrada em uma chácara da dona da funerária”. A advogada, que de define apaixonada por bichos, diz que agora tem 12 cães, uma calopsita e uma Jabuti, todos convivendo numa cobertura”.

Já a psicóloga e empresária Fernanda Rodrigues da Silva, de 37, conta que em 2015 adquiriu a propriedade da marca Funerária Gonzaga, uma das mais tradicional de Valadares, conhecida pelo serviço de “despedidas personalizadas” nos velórios. “Temos focado numa filosofia de acolhimento das famílias nesses momentos de luto. A proposta dos serviços funerários de pets, que implantamos, vem atender uma demanda para aqueles que tem um convívio familiar com seus animais de estimação. São serviços póstumos distintos (humanos e pets), mas que tem o objetivo comum de oferecer conforto, para garantir uma despedida adequada”, analisou.


De acordo com Fernanda, o velório, que teve lista de presença, foi realizado numa sala anexa da funerária, que não conta com capelas. O funeral de humanos é realizado no velório municipal, na capela de Santo Antônio, em Valadares. A empresária diz que há um ano preparou o corpo de um poodle para uma família, que se encarregou do enterro. 
Já no caso de Jully, que marcou a implantação do serviço, o corpo foi enterrado num sítio na saída da cidade. Porém, a funerária já planeja a aquisição de um terreno para implantar um cemitério para pets. A prefeitura municipal também tem planos de instalar um cemitério para animais. O serviço póstumo completo para cães tem custo diversificado, mas Fernanda Silva sugere um preço médio de R$ 1.240,00. Com coroa de flores, pode passar dos R$ 1.500,00. 

As informações são do Estado de Minas.


Bandidos se escondem em forro de agência bancária e roubam R$ 150 mil.


Quatro assaltantes armadas fizeram um roubo cinematográfico em uma agência bancária do Itaú em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. 

Eles ficaram por horas escondidos no telhado  da agência e no momento em que uma funcionária foi abastecer os caixas eletrônicos, eles desceram pelo forro, renderam-na e levaram cerca de R$ 150 mil e fugiram.

Até o início da noite, os quatro assaltantes não foram localizados. O caso está com ao Centro de Operações Policiais Especiais (Cope).

As informações são do Bem Paraná.


Mulher fica presa às ferragens em colisão frontal na PR - 580.


O Siate (Bombeiros) e o Samu foram acionados por volta das 20h30 desta segunda-feira (11) para atender mais um grave acidente na PR-580, entre Umuarama e o distrito de Serra dos Dourados.

Segundo informações preliminares, um Gol e um Monza bateram frontalmente. Uma mulher ficou encarcerada no Monza e foi imobilizada para ser encaminhada ao hospital Uopeccan, em Umuarama, após o desencarceramento.

Patrulheiros rodoviários de Cruzeiro do Oeste foram ao local da colisão e fizeram um levantamento, mas até a noite desta segunda-feira não havia sido possível confirmar quais teriam sido as causas do acidente, ou qual veículo teria invadido a pista contrária.

A mulher de 50 anos, que estava presa entre as ferragens do Monza, mora em Umuarama e voltava pra casa junto de seu esposo (condutor) e de uma amiga, quando aconteceu o choque. Estes também sofreram ferimentos moderados. Todos tiveram que ser encaminhados ao Hospital Uopeccan, bem como o condutor do Gol que também sofreu lesões leves pelo corpo. 

As informações são do O Bemdito.


Dois feridos em acidente entre Van de trabalhadores e caminhão na PR - 566.


Uma Van que transporta trabalhadores se envolveu em um acidente por volta das 13h45 desta terça-feira (12), na rodovia PR-566, em Francisco Beltrão.

Segundo as informações no local, a Van seguia sentido Francisco Beltrão a Itapejara do Oeste, quando na entrada da Seção São Miguel o condutor diminuiu a velocidade para acessar a empresa, e um caminhão que seguia logo atrás acabou batendo na traseira. Com o impacto a Van foi parar dentro de uma lavoura.

Dois funcionários da empresa que estavam no veículo tiveram ferimentos e foram atendidos pelo Corpo de Bombeiros e Samu e encaminhados ao hospital.

O caminhão parou distante do local de impacto devido a falta de acostamento e por medida de segurança.

A Polícia Rodoviária Estadual registrou a ocorrência.




Fonte e Fotos Lucas Maciel/PPnews


Kim e Trump assinam acordo que prevê desnuclearização da península Coreana.


O presidente americano, Donald Trump, e o ditador norte-coreano, Kim Jong-un, assinaram nesta terça-feira (12), em Singapura, um documento que prevê a desnuclearização da península Coreana. O acordo também diz que os dois países se comprometem à "paz e prosperidade" na região.

Não há detalhes ou prazos para o processo de desnuclearização. Para Sung Kim, embaixador dos EUA nas Filipinas que participou das negociações, "ainda há muito trabalho a ser feito".

Antes de assinar e divulgar o documento, os líderes almoçaram juntos e falaram à imprensa. Para Trump, a reunião foi "melhor do que todos poderiam esperar", já o líder norte-coreano afirmou que "o mundo verá uma grande mudança" após o encontro desta terça. Ele também disse que "muitas pessoas no mundo pensarão que isso é uma fantasia de um filme de ficção científica".

O presidente dos EUA contou que irá convidar Kim para uma visita à Casa Branca.

Fonte: FOLHA PRESS