Fique Bem Informado acesse o Blog do Beto

ÁUDIO DESCRIÇÃO DO BLOG DO BETO: VOCÊ QUE TEM PROBLEMA VISUAL CLIQUE AQUI EM BAIXO:

quinta-feira, 29 de novembro de 2018

29/11/2018 *--* Deus é Fiel !!!!

Leitor que está com celular Click Aqui para ler as notícias atualizadas do Blog do Beto.


Advogado da Prefeitura Fabio Leal junto com a vereadora Arlete e o Blog do Beto, estiveram na comunidade da Vila Deus. Problema praticamente resolvido.


Ontem dia 28/11/2018, estiveram presentes na comunidade Vila Deus, o Advogado Fabio Leal da Prefeitura de Santa Maria do Oeste, mas a vereadora Arlete Latzuk e o Blog do Beto. Sendo feita uma reunião com a presença de vários moradores o assunto apresentado para o advogado Fabio foi a regulamentação da área do bairro.

O advogado Fabio ficou de apresentar um projeto na Câmara de vereadores para transformar aquela área rural em urbana.

A população agradece  a presença do Advogado do executivo Fabio Leal, da vereadora Arlete Latzuk por tarem ajudando a comunidade daquele bairro.


Fonte: Redação do Blog do Beto.


Comunidade do Rio do Pinus em Santa Maria do Oeste reclama das condições precárias da estrada. Veja as fotos.


A comunidade do Rio do Pinus mandou para o Blog do Beto, as fotos da estrada deles, comunicando que não tem mais condições de transitar e quando cai uma chuva fina não tem condição nem de sair de casa.

Situação essa lamentável, esperamos que o executivo tome providencia cascalhando o local.








Fonte: Redação do Blog do Beto.


Homem é encontrado enforcado em Campina do Simão.

Imagem relacionada

No dia 28 nov. 18 às 10h00min, a equipe deslocou juntamente com a enfermeira do município, até a localidade de Faxinal das Araras, onde segundo informações uma pessoa havia cometido suicídio. No local a equipe de saúde constatou que um homem, havia cometido suicídio por enforcamento em um matagal próximo a sua residência.

Em contato com a esposa da vítima, ela relatou que o homem saiu de casa por volta da dez horas da manhã para ir até a casa de seu irmão e que posteriormente ela saiu e encontrou ele enforcado no matagal.

Fonte: Policia Militar


Residência é furtada em Pitanga.


Na data de 28/11/2018 relata a noticiante que saiu de sua residência no dia 27/11/2018 por volta das 12h00min, e ao retornar dia 28/11/2018 às 11hh00min encontrou o interior de sua residência todo revirado e sentiu falta de alguns objetos, documentos e dinheiro. Foi constatado pela equipe que uma das janelas havia sido arrombada. A equipe efetuou patrulhamentos, porém sem êxito em localizar suspeitos. Orientado a noticiante.

Fonte: Policia Militar 


Radio e caixa de som é roubada de uma residência em Palmital.


No dia 28/11/2018 por volta das 17 horas e 20 minutos compareceu ao Destacamento da Polícia Militar um Senhor, o qual passou a relatar que ontem por volta das 18 horas, 2 indivíduos, adentraram a sua propriedade e pediram para pescar no rio que passa próximo a sua casa o solicitante autorizou os mesmo a pescar, e teve que se ausentar de sua casa, e hoje por volta das 13 horas retornou e percebeu que estava faltando de sua residência um rádio Lenoxx Bluetooth CD de cor preta/prata bivolt, e uma caixa de som com sub12 de cor preta. A equipe policial orientou o solicitante quanto aos procedimentos cabíveis.

Fonte: Policia Militar 


Acidente deixa um morto na BR-277, em Candói.


Um acidente envolvendo um veículo Renault Oroch, com placas de Guarapuava, deixou um homem morto na noite da última quarta feira (28), em Candói. Márcio Batista, de 40 anos, faleceu no local do acidente, que ocorreu no KM 381 da BR-277.

De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o condutor do veículo perdeu o controle da direção e veio a colidir contra uma árvore.

Ainda segundo a PRF, Márcio seguia de Mangueirinha no sentido de Guarapuava. O corpo dele já foi liberado aos familiares pelo Instituto Médico Legal (IML). Ainda não há informações sobre horário e local de velório ou sepultamento.

Fonte: RSN.


Motorista fica ferido após caminhão sair da pista na PR - 493.


Um acidente foi registrado na tarde desta quarta-feira (28) na rodovia PR-493, em Bom Sucesso do Sul.

O acidente envolveu um caminhão Volks que saiu da pista e capotou.

O condutor Edimar Fryde sofreu ferimentos e foi encaminhado ao hospital em pato Branco. As causas do acidente não foram reveladas.



Fonte: PPnews.


Acusado de agredir filho de 5 meses muda versão e confessa crime.


Detido pela Polícia Militar de Itaipulândia no último dia 20/11 e preso na cadeia de São Miguel do Iguaçu desde então, o homem acusado de agredir seu próprio filho de apenas cinco meses de idade, mudou seu depoimento à Polícia Civil, confessando a agressão.

Ao ser preso, ele relatou ao Delegado que as marcas que a criança apresenta no rosto eram decorrentes de uma queda da cama. Segundo aquele depoimento, a criança estava na cama e quando começou a chorar ele teria dado a ela uma chupeta e foi preparar uma mamadeira para a mesma, quando o acidente teria ocorrido.

A versão contada pelo pai não convenceu o Delegado Francisco Sampaio, titular da Delegacia da Polícia Civil de São Miguel do Iguaçu, pois segundo ele, as lesões que a criança tinha no rosto eram incompatíveis com o relato do acusado.


Em um novo interrogatório do pai, ele acabou mudando a versão apresentada dos fatos, e confessou ter dado um tapa de mão aberta no rosto da criança, pois segundo ele, a mesma não parava de chorar.

Fonte: Guia Medianeira.


Etanol recua em 15 Estados e no DF, diz ANP; preço médio cai 0,62% no País

Resultado de imagem para etanol

Os preços do etanol hidratado recuaram nos postos de 15 Estados brasileiros e no Distrito Federal na semana passada, segundo levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) compilado pelo AE-Taxas. Em outros 10 Estados houve alta e no Amapá não foi feita avaliação. Na média dos postos brasileiros pesquisados pela ANP, houve queda de 0,62% no preço do etanol na semana passada, para R$ 2,908. Em São Paulo, principal Estado produtor e consumidor, a cotação média do hidratado baixou 1,01% sobre a semana anterior, de R$ 2,760 para R$ 2,732 o litro. No período de um mês os preços do combustível recuaram 1,30% nos postos paulistas. Além de São Paulo, na comparação mensal os preços do etanol subiram em 8 Estados, recuaram em 16 Unidades da Federação pesquisadas, mais o Distrito Federal e em Minas Gerais ficaram estáveis. No Amapá não houve avaliação. A maior alta mensal, de 1,79%, foi em Santa Catarina. Na média brasileira o preço do etanol pesquisado pela ANP acumulou queda de 1,19% na comparação mensal. A Bahia registrou a maior baixa no preço do biocombustível na semana passada, de 1,31%, e o maior recuo mensal foi na Bahia, de 5,98%. O preço mínimo registrado na semana passada para o etanol em um posto foi de R$ 2,35 o litro, em São Paulo, e o máximo individual ficou de R$ 4,65 o litro, no Pará. São Paulo mantém o menor preço médio estadual, de R$ 2,732 o litro, e o maior preço médio ocorreu nos postos gaúchos, de R$ 4,049 o litro. Competitividade Os preços médios do etanol têm vantagem econômica sobre os da gasolina em apenas seis Estados brasileiros - Paraíba, São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Goiás e Mato Grosso. O levantamento da ANP compilado pelo AE-Taxas considera que o etanol de cana ou de milho, por ter menor poder calorífico, tenha um preço limite de 70% do derivado de petróleo nos postos para ser considerado vantajoso. Em Mato Grosso, o hidratado é vendido em média por 60,56% do preço da gasolina, em São Paulo por 63,07%, em Minas Gerais a 63,76% e em Goiás em 64,78%. No Paraná a paridade está em 67,93% e na Paraíba em 68,93%. Na média brasileira, a paridade é de 63,86% entre os preços médios do etanol e da gasolina, também favorável ao biocombustível.

Fonte: CGN.


Tribunal da Lava Jato reduz pena e concede prisão domiciliar a Palocci.


Após dois anos e três meses de prisão, Antônio Palocci vai voltar para casa. Ainda preso, em regime semiaberto diferenciado e sob monitorado de uma tornozeleira eletrônica, mas longe das grades da Operação Lava Jato, em Curitiba.

A 8.ª Turma Penal do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) julgou nesta quarta-feira, 28, o recurso de Palocci e por maioria os desembargadores reduziram a pena do ex-ministro e reconheceram a efetividade da delação premiada fechada com a Polícia Federal e concederam o benefício da progressão de pena.

O ex-ministro dos governos Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff pode deixar a Custódia da Polícia Federal, em Curitiba, nesta quinta-feira, 29.

O TRF-4 determinou que a alteração do regime de pena de Palocci seja comunicada com urgência à 12ª. Vara Federal de Curitiba, responsável pela execução penal, para cumprimento.

“A Turma julgou o presente feito por maioria nos termos do voto do relator, vencido em parte do desembargador Victor Laos. Essa é a proclamação do resultado”, afirmou o desembargador Leandro Paulsen.

Paulsen, revisor do processo, votou nesta quarta-feira, 28, e seguiu voto do relator da Operação Lava Jato, desembargador João Pedro Gebran Neto, que votou na primeira parte do julgamento da apelação de Palocci, no dia 24 de outubro.

Gebran Neto, inicialmente, se manifestou pelo aumento da pena imposta a Palocci pelo juiz Sérgio Moro (12 anos e 2 meses de reclusão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro) para 18 anos. Em seguida, o magistrado votou pela redução à metade (9 anos e 10 disa), levando em conta a delação premiada de Palocci fechada com a Polícia Federal.

Palocci está preso desde setembro de 2016, alvo da Operação Omertà, desdobramento da Lava Jato. O juiz Moro o condenou em uma primeira ação a 12 anos e dois meses de reclusão.

O TRF-4 julgou apelo do ex-ministro contra sua condenação por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A defesa pediu que fossem concedidos a ele os benefícios de sua delação premiada, já homologada pelo desembargador Gebran.

O advogado de Palocci, Tracy Reinaldet, comemorou o resultado. “Na data de hoje, o TRF-4 reconhece a efetividade da colaboração de Antônio Palocci, reduzindo sua pena e permitindo que ele a cumpra em regime domiciliar.”

Segundo ele, “a decisão reafirma a seriedade do procedimento de cooperação realizado com a Polícia Federal de Curitiba. Palocci continuará colaborando de modo amplo e irrestrito com a Justiça”

Delação

Gebran entendeu em voto seguido pela maioria que o acordo foi realizado após a sentença condenatória de primeira instância e não pode ser usado na ação – que teve a fase de instrução criminal já encerrada.

Por isso, foram considerados somente os benefícios concedidos ao réu nos termos da colaboração firmada. Os dados e elementos da colaboração premiada de Palocci serão aproveitados como meio de obtenção de provas em outras ações relacionados à Lava Jato em que ele é réu e que ainda tramitam no primeiro grau.

O ex-ministro confessou ser o “gerente” da conta corrente que o PT manteria com empreiteiras acusadas de cartel e corrupção na Petrobras e apresentou dados que incriminam Lula e Dilma.

Segundo o magistrado, “o referido termo de colaboração diz respeito a fatos sob jurisdição de primeiro grau, como inquéritos e ação penal citados no documento. Em cada um desses feitos caberá aos respectivos juízos competentes, em sentença, apreciar os termos e eficácia do quanto acordado, concedendo os benefícios que lhe forem proporcionais”.

A delação de Palocci, homologada por Gebran em junho, tem 18 termos de depoimento que fornecem dados para cinco frentes distintas de investigação da Polícia Federal, em Curitiba, no âmbito da Operação Lava Jato.

Conduzida pelo delegado Filipe Hille Pace, a delação de Palocci foi fechada com a PF em Curitiba em março e homologada em junho pelo relator da Lava Jato no TRF-4.

O conteúdo do acordo fechado no âmbito do TRF-4 forneceu termos de depoimentos para cinco frentes de investigações da PF, em Curitiba.

Gebran ainda acrescentou em seu voto que “o acordo foi homologado tendo em vista os possíveis reflexos dele decorrentes não apenas nesta apelação criminal, que já estava em tramitação em segundo grau de jurisdição quando da celebração do pacto, mas em todos os demais procedimentos”.

Os advogados de Palocci citaram no recurso que o ex-ministro prestou 141 horas de depoimentos no âmbito da Lava Jato, além de ter entregue diferentes tipos de provas, como contratos simulados, rastreadores e veículos, e a indicação de três testemunhas que teriam presenciado ilícitos.

No mesmo julgamento, o braço-direito do ex-ministro, Branislav Kontic, teve sua absolvição, já proferida pelo juiz Sérgio Moro, confirmada pelo relator da Lava Jato no TRF-4.

Fonte: Banda B.


Preso no Rio, Pezão tinha esquema próprio de corrupção, diz PGR.


A pedido da Prcoruadoria-Geral da República (PGR), o governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (MDB), foi preso na manhã de hoje (28) no Palácio Laranjeiras, residência oficial do governo fluminense. De acordo com a PGR, são nove os alvos da Operação Boca de Lobo, que, além de Pezão, mira assessores e um sobrinho.

Entre os nomes estão José Iran Peixoto Júnior, secretário de Obras; Affonso Henriques Monnerat Alves Da Cruz, secretário de Governo; Luiz Carlos Vidal Barroso, servidor da secretaria da Casa Civil e Desenvolvimento Econômico, e Marcelo Santos Amorim, sobrinho do governador.

Também estão entre os alvos Cláudio Fernandes Vidal, sócio da J.R.O Pavimentação; Luiz Alberto Gomes Gonçalves, sócio da J.R.O Pavimentação; Luis Fernando Craveiro De Amorim e César Augusto Craveiro De Amorim, ambos sócios da High Control.

“Existe uma verdadeira vocação profissional ao crime, com estrutura complexa, tracejando um estilo de vida criminoso dos investigados, que merece resposta efetiva por parte do sistema de defesa social”, disse a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, no pedido das prisões.

Fato novo

A procuradora Raquel Dodge afirmou que ficou “demonstrado ainda que, apesar de ter sido homem de confiança de Sérgio Cabral e assumido papel fundamental naquela organização criminosa, inclusive sucedendo-o na sua liderança, Luiz Fernando Pezão operou esquema de corrupção próprio, com seus próprios operadores financeiros”. As conclusões se sustentam em informações decorrentes de uma colaboração premiada homologada no Supremo Tribunal Federal e documentos apreendidos na residência de um dos investigados na Operação Calicute.

A partir daí foram realizadas diligências que permitiram aos investigadores complementarem as provas. Foram analisadas provas documentais como dados bancários, telefônicos e fiscais.

Na petição enviada ao STJ, a procuradora-geral explicou que a análise do material revelou que o governador Pezão e assessores integraram a operação da organização criminosa de Sérgio Cabral (preso há mais de dois anos e já condenado judicialmente) e que o atual governador sucedeu Cabral na liderança do esquema criminoso.

Segundo a procuradora, cabia a Pezão dar suporte político aos demais membros da organização que estão abaixo dele na estrutura do poder público. De acordo com Dodge, Pezão  recebeu “valores vultosos, desviados dos cofres públicos e que foram objeto de posterior lavagem”.

Prisões

Além de apresentar a existência de provas, segundo as quais o esquema criminoso estruturado pelo ex-governador Sérgio Cabral continua ativo, o Ministério Público Federal sustentou na petição que, solto, Luiz Fernando Pezão poderia dificultar ainda mais a recuperação dos valores, além de dissipar o patrimônio adquirido em decorrência da prática criminosa.

Há registros documentais, nos autos, do pagamento em espécie a Pezão de mais de R$ 25 milhões no período 2007 e 2015. Valor absolutamente incompatível com o patrimônio declarado pelo emedebista à Receita Federal. Em valores atualizados, o montante equivale a pouco mais de R$ 39 milhões (R$ 39.105.292,42) e corresponde ao total que é objeto de sequestro determinado pelo ministro relator.

Em relação ao sequestro de bens, a procuradora-geral destacou que “é dever do titular da ação penal postular pela indisponibilidade de bens móveis e imóveis para resguardar o interesse público de ressarcimento ao Erário e também aplacar os proventos dos crimes”.

Desdobramentos

De acordo com a PGR, a ação de hoje é mais uma uma operação decorrente dos desdobramentos da Lava Jato. Resultados de petição apresentada pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, ao relator do caso do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Félix Fisher.

No total são 30 mandados cumpridos pela Polícia Federal nas cidades do Rio de Janeiro, Piraí, Juiz de Fora, Volta Redonda e Niterói. Além das prisões, o ministro Felix Fischer, autorizou buscas e apreensões em endereços ligados a 11 pessoas físicas e jurídicas, bem como o sequestro de bens dos envolvidos até o valor de R$ 39,1 milhões.

Investigações

De acordo com as investigações que embasaram as medidas cautelares, o governador integra o núcleo político de uma organização criminosa que, ao longo dos últimos anos, cometeu vários crimes contra a Administração Pública, com destaque para a corrupção e lavagem de dinheiro.

Ao apresentar os pedidos, a procuradora Raquel Dodge ressaltou que a organização criminosa desviou verbas federais e estaduais, inclusive, com a remessa de vultosas quantias para o exterior –, vem sendo desarticulada de forma progressiva, com o avanço das investigações.

A procuradora enfatizou ainda que Luiz Fernando Pezão foi secretário de Obras e vice- governador de Sergio Cabral, entre 2007 e 2014, período em que já foram comprovadas práticas criminosas como a cobrança de um percentual do valor dos contratos firmados pelo Executivo com grandes construtoras, a título de propina.

Entrevista

Diante do interesse público e da gravidade da medida solicitada ao Superior Tribunal de Justiça, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, e integrantes da equipe que atuaram no caso atenderão a imprensa às 9h, no auditório do Conselho Superior, na Procuradoria-Geral da República, em Brasília.

Fonte: CGN.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.