Fique Bem Informado acesse o Blog do Beto

ÁUDIO DESCRIÇÃO DO BLOG DO BETO: VOCÊ QUE TEM PROBLEMA VISUAL CLIQUE AQUI EM BAIXO:

quarta-feira, 9 de outubro de 2019

09/10/2019 *--* Deus é Fiel !!!!

Leitor que está com celular Click Aqui para ler as notícias atualizadas do Blog do Beto.


Uma Pessoa é pega dirigindo sem possuir CNH em Pitanga e veículo possuía débitos de licenciamento.


Ás 09h30min, quando em patrulhamento pela Rua Dr João Gonçalves Padilha, foi abordado o veiculo cujo condutor não possuía CNH e o veiculo possui débitos quanto ao licenciamento. Em consulta via sistema Sesp intranet foi constatado que o numero do motor é diferente do correspondente veiculo emplacado e o numero de chassi do veiculo encontrava-se ilegível. Dialogado com o condutor o qual relatou que o veiculo era de propriedade de seu irmão. Diante dos fatos encaminhado o condutor juntamente com o veiculo ate a 45 DPR de Pitanga. 

Fonte: Polícia Militar.


Acidente ente carro e moto é registrado no Centro de Pitanga


No dia 08 de outubro, foi informado via 190 pelos bombeiros que havia ocorrido um acidente de transito auto/ motocicleta. Deslocado até a Rua Conselheiro Zacarias onde os veículos já haviam sido retirados do local e encontravam-se estacionados. O condutor da motocicleta não portava CNH sendo que consultado via sistema Sesp intranet constava vencida na data 13/05/2019, e também, a motocicleta estava com débitos de licenciamento a qual foi recolhida ate o pátio PM e lavrada às notificações pertinentes. O motociclista teve escoriações juntamente com a passageira ambos sendo encaminhados pelo corpo de bombeiros ate o hospital local. O outro automóvel envolvido, conduzido por condutor devidamente habilitado e seu veiculo devidamente licenciado. 

Fonte: Polícia Militar.


Vinte e quatro anos depois, policial é condenado por morte em abordagem.

Vinte e quatro anos depois, policial é condenado por morte em abordagem

Vinte e quatro anos depois, o policial civil Celso Domício de Lima, acusado pela morte do instalador de alarmes Moisés Vasques Kokurudza, em Curitiba, durante uma abordagem no bairro Cajuru, foi condenado a 18 anos e nove meses de prisão em regime fechado. A decisão dos jurados pela culpa do policial foi dada no fim da noite desta terça-feira (8). Com isso, Celso, que chegou de maca ao Tribunal do Júri, saiu de camburão, o que foi lamentado pela defesa. Já a família de Móises comemorou a decisão.

“Agora ele (Móises) vai descansar, porque a Justiça foi feita. Foram anos de uma espera angustiante para que isso acontecesse”, disse à Banda B Rosângela Nunes, esposa de Móises, que estava no Tribunal do Júri ao lado do filho, Jonathan Kokurudza. “Ficam as boas lembranças que tive com meu pai. Agora sei que posso virar este capítulo da minha vida e dizer que a Justiça foi feita”, falou.

“Decisão absurda”

Por sua vez, o advogado Adriano Bretas, da defesa de Celso Domício, lamentou a decisão. “Foi apenas mais um capítulo de uma novela que ainda não terminou. É uma condenação absurda e injusta. Esse julgamento será refeito. Ele chegou de ambulância, muito debilitado, e saiu de camburão. Por uma questão humanitária, deve ser posto, no minimo, em regime domiciliar”, ponderou.

O policial luta há anos contra um grave câncer na próstata, razão pela qual o julgamento vinha sendo protelado. Ele chegou ao local de maca. “É um homem idoso, debilitado, que faz quimioterapia quase que diariamente, que depende de terceiros, cuidadores e parentes para se locomover, fazer coisas simples a um ser humano saudável”, disse o advogado.

O caso

Então com 26 anos, Moisés morreu durante abordagem no bairro Cajuru, no ano de 1995. Segundo o acusado, o disparo aconteceu em legítima defesa, já que a vítima teria desrespeitado ordens policiais por diversas vezes. Já a família contesta a versão.

Fonte: BANDA B.


Criança brinca com isqueiro e coloca fogo na casa.

Criança brinca com isqueiro e coloca fogo na casa em Farol

Uma residência foi consumida por um incêndio provocado por uma criança na noite desta terça-feira, em Farol. O Corpo de Bombeiros de Campo Mourão foi acionado, mas até chegar ao local, pouco pode ser feito.

O incêndio ocorreu na rua Pernambuco e no imóvel estava uma criança de 3 anos e outra de 12, além de um idoso de 70 e uma mulher de aproximadamente 40 anos. Ninguém ficou ferido, mas os prejuízos foram grandes.

A maior parte da casa é de alvenaria, mas a parte de madeira, principalmente do teto, foi completamente destruída pelo incêndio. A mobília também foi queimada. Segundo as informações, o fogo foi provocado por uma das crianças, que brincava um isqueiro.

Fonte: TÁ SABENDO.


Cães farejadores localizam maconha que seria entregue no Rio de Janeiro.

Cães farejadores localizam maconha que seria entregue no Rio de Janeiro

Visando combater o tráfico de drogas e de armas, uma ação de fiscalização foi realizada na noite de ontem (08) no posto da Polícia Rodoviária Estadual, em Rolândia.

Durante abordagem a um ônibus de turismo que saiu de Guaíra e tinha como destino o Rio de Janeiro, o cão farejador indicou uma mala que estaria com entorpecentes.

O dono da mala foi identificado e dentro de uma mochila e também de uma pochete que ele transportava foram localizados pedaços de maconha.

O homem de 24 anos contou aos policiais que é morador do Estado de São Paulo e teria recebido R$ 1200 pelo transporte. Ele disse ainda que na volta receberia um tablete da droga como parte do pagamento, pois é usuário de drogas.

A droga que teria sido comprada em Mundo Novo, no Mato Grosso do Sul, pesou 7,610 kg.

Diante do flagrante, o homem foi preso em flagrante e conduzido à Delegacia de Rolândia.

Fonte: CGN.


Rapaz é detido pela PM após furtar ônibus escolar e transitar em alta velocidade.

Rapaz é detido pela PM após furtar ônibus escolar e transitar em alta velocidade

Um homem foi detido na tarde desta terça-feira (08), em Palmas, após furtar um ônibus escolar, transitar em alta velocidade por ruas da cidade, só parando após entrar na contramão e colidir em um poste em frente à sede das Rádio Club e Horizonte FM.

Segundo relatos do motorista responsável pelo coletivo, o veículo estava estacionado nas proximidades da Secretaria Municipal de Educação, quando foi levado pelo indivíduo.

Relatos de motoristas que cruzaram pelo coletivo, apontam que o mesmo colidiu também em outros automóveis.

Fonte: Portal RBJ.


Motorista morre em grave acidente na PR - 455.

Motorista morre em grave acidente na PR-455

Um acidente grave foi registrado na noite desta terça-feira (8) na rodovia PR 445, entre Cambé e o distrito da Warta.

A colisão envolveu uma carreta e um carro que ficou completamente destruído.

O motorista do automóvel de 54 anos morreu no local, sem que houvesse tempo para socorro.

A Polícia Rodoviária precisou sinalizar o trecho, pois o fluxo de veículos ficou prejudicado.

Fonte: Cobra News.


Uma aula com o professor Gilmar Mendes.

Uma aula com o professor Gilmar Mendes

Se no Supremo Tribunal Federal ele provoca reações viscerais - um colega já sugeriu um "duelo" de arma de fogo, outro o definiu como "a mistura do mal com o atraso e pitadas de psicopatia" -, na sala de aula Gilmar Mendes tem fama de professor afável, que já deu aula para ministro de Estado, deputado e até um condenado no mensalão. A última ameaça ao magistrado veio do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, que afirmou ao jornal O Estado de S. Paulo ter planejado assassinar o ministro a tiros dentro do STF.

No tribunal, Gilmar dá votos contundentes, eleva o tom da voz, ataca procuradores da "República de Curitiba", se irrita com "gângster no comando" de investigações da Receita, chama o ex-juiz e hoje ministro da Justiça, Sergio Moro, de "coaching da acusação" e, volta e meia, se mete em discussão com algum colega de plenário. Esse é um lado de Gilmar. Ele, porém, tem o "lado B", quando tira a toga e vira professor.

Ao entrar na sala de aula do Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP), do qual é sócio, Gilmar fala manso, pausado. Na "escolinha do professor Gilmar" não há votos, polêmicas ou divergências, muito menos embates como aqueles protagonizados com o ministro Luís Roberto Barroso em sessões transmitidas ao vivo pela TV Justiça.

"Bom dia", diz Gilmar, ao iniciar a aula, acompanhada pela reportagem, da disciplina Jurisdição Constitucional, às 8h06 de uma manhã de quarta-feira. Horas depois, o Supremo retomaria a polêmica análise sobre réus delatados terem o direito à última palavra nas alegações finais, em um julgamento que abre brecha para anular condenações da Lava Jato. Na sala de aula, a pauta é mais light - "controle de constitucionalidade".

A segurança no IDP já havia sido reforçada com a instalação de catracas eletrônicas antes mesmo do relato de Janot. Gilmar considera sua rotina "muito contida" - vai a eventos, como lançamentos de livros, mas evita estádios, apesar da paixão pelo Santos, emoldurada em camisas autografadas colocadas em destaque na sala do IDP e no gabinete do Supremo.

Na noite anterior à aula, Gilmar havia determinado a paralisação das investigações envolvendo o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) no caso Queiroz. Na classe, ninguém ousa indagá-lo sobre o tema controverso.

Estudantes

Os 28 estudantes acompanham a fala do professor-ministro sobre o papel da Suprema Corte em invalidar leis ou preencher o vácuo deixado pelo Executivo e pelo Legislativo. A jornada dupla faz parte da rotina de Gilmar, que deu aulas para mais de 2 mil alunos desde a criação do IDP, em 1998.

Um deles foi o ex-deputado petista João Paulo Cunha, condenado no mensalão, inclusive com o voto de Gilmar. Procurado, Cunha não comentou.

Os deputados Domingos Neto (PSD-CE) e Marcos Pereira (Republicanos-SP) e o ex-ministro Marcos Jorge também foram alunos do ministro. "Era uma classe bem eclética, mas nada de questões políticas no ambiente de sala de aula. Ele é um excelente professor, com uma profundidade de conhecimento totalmente fora da curva", afirmou Domingos. "Ele é mais tranquilo em sala de aula, que requer um pouco mais de maleabilidade, afinal é a troca de aprendizado entre professor e aluno", disse Marcos Pereira.

"O Gilmar professor traz os aspectos históricos para a gente entender a jurisdição constitucional, enquanto o Gilmar ministro tenta entender a realidade atual e aplicar o direito em cima daquilo, mesmo que as decisões às vezes sejam controversas", afirmou o aluno João Marcos Pedra.

Gilmar costuma aproveitar o contato com os estudantes para recrutar "talentos". Muitos dos seus assessores no Supremo, inclusive o atual chefe de gabinete, foram seus alunos no IDP ou na Universidade de Brasília (UnB), onde também lecionou o ministro.

Durante a aula, alguns alunos saem da sala, tomam um cafezinho para despertar, outros vão ao banheiro. Todos voltam. "O nosso sonho de consumo seria se o texto tivesse um único significado. Infelizmente, as coisas não ocorrem assim. Um mesmo texto pode ter múltiplos significados", ensina o professor Gilmar na aula, ao destacar as nuances quando se interpreta a redação de normas legais. 

Fonte: O Estado de S. Paulo.


Congresso encerra sessão sem concluir votação de projeto de crédito de R$ 3 bi

Congresso encerra sessão sem concluir votação de projeto de crédito de R$ 3 bi

O Congresso Nacional encerrou a sessão desta terça-feira, 8, sem concluir a votação de um projeto que abre um crédito extra de R$ 3,041 bilhões no Orçamento e facilita o pagamento de emendas parlamentares. Apenas a Câmara chegou a aprovar a medida, com um placar de 270 votos a favor e 17 contra. Na vez do Senado, não houve quórum suficiente para continuar a votação.

A liberação dessa verba foi negociada para a aprovação da reforma da Previdência entre os deputados. Houve ampla tentativa de obstrução da matéria pelos parlamentares que votaram contra a Previdência.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu a aprovação do projeto. "Eu esclareço que nenhum de nós votou a Previdência por troca de favor nenhum. Foi por convicção. Por isso, eu vim defender a votação desse crédito", disse.

Outro impasse para a apreciação do texto era a insatisfação do Senado. Como a proposta que libera R$ 3 bilhões foi negociada para passar a reforma da Previdência na Câmara, senadores querem outro projeto no mesmo molde que contemple suas emendas no Orçamento.

Antes disso, o Congresso aprovou um projeto que abre um crédito suplementar de R$ 236,566 milhões no Orçamento em favor das Justiças Federal, Eleitoral, do Trabalho e do Distrito Federal e dos Territórios, do Ministério Público da União e do Conselho Nacional do Ministério Público. Esse foi o único projeto aprovado pela Câmara e Senado após mais de cinco horas de sessão.

Vetos. Os vetos do presidente Jair Bolsonaro ao projeto que altera regras de funcionamento de partidos políticos, que também estavam previstos para apreciação nesta terça, foram retirados da pauta.

Fonte: CGN.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.