Fique Bem Informado acesse o Blog do Beto

ÁUDIO DESCRIÇÃO DO BLOG DO BETO: VOCÊ QUE TEM PROBLEMA VISUAL CLIQUE AQUI EM BAIXO:

quarta-feira, 5 de junho de 2019

05/06/2019 *--* Deus é Fiel !!!!

Leitor que está com celular Click Aqui para ler as notícias atualizadas do Blog do Beto.


Um cigarro, 19 buchas e um pé de Maconha são encontrados com Jovem de 18 anos em Palmital. Veja a Foto !!!


No dia 04 de junho de 2019 às 20h00min na Rua Moisés Lupion - Centro Foi abordado nas proximidades do estabelecimento de ensino o jovem, 18 anos e em revista foi encontrado com o mesmo um cigarro de maconha. Sendo deslocado até a residência do mesmo, onde fora encontrado mais 19 buchas e um pé de maconha. Segundo familiares o abordado vende drogas a mando dos irmãos. Dado voz de prisão ao mesmo e encaminhado juntamente com as drogas, e objetos para a 44° DRP.

Fonte: Polícia Militar.


Cristina Silvestri critica moldes de concessão federal para aeroportos que penaliza o Paraná !!!

Chamamento Público prevê que o Paraná subsidie com a exploração, manutenção e expansão de aeroportos de Santa Catarina e Rio Grande do Sul


A deputada estadual Cristina Silvestri utilizou a tribuna do plenário da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) na última terça feira (4) para questionar e expor aos deputados o Chamamento Público nº 2/2019, de março deste ano, publicado pelo Ministério da Infraestrutura. O projeto, que objetiva a concessão dos aeroportos nacionais para investidores privados, criou o ‘Bloco Sul’, com aeroportos do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Para a parlamentar, o Paraná será penalizado ao ter seus aeroportos unificados em um bloco com os estados vizinhos.

“Ao elaborar a modelagem da forma como está prevista, o resultado será que a concessionária que for vitoriosa para a exploração e ampliação dos aeroportos do Paraná será a mesma que deverá explorar os aeroportos deficitários de Santa Catarina e Rio Grande do Sul”.

Hoje, o Bloco Sul inclui quatro aeroportos do Paraná (Bacacheri, Afonso Pena, Cataratas e Londrina); dois de Santa Catarina (Navegantes e Joinville); e três do Rio Grande do Sul (Pelotas, Uruguaiana e Bagé).

“Trata-se aqui do estabelecimento do princípio: quem leva o filet, tem que levar o osso junto. Os filets, nesse caso, são os aeroportos plenamente estabelecidos: Afonso Pena, Foz e Londrina. Os demais, em SC e RS são aeroportos deficitários, que passariam a ser subsidiados pelos aeroportos paranaenses”.

Na visão de Cristina Silvestri, o Paraná tem que se posicionar contrário ao modelo de chamamento da forma que está proposto hoje, por ser um ato extremamente prejudicial ao Estado.

“Porque juntamente com os aeroportos superavitários de Curitiba, Foz e Londrina, não se incluiu pequenos aeroportos regionais no território paranaense? A sugestão é que se inclua então no Bloco os aeroportos de Maringá, Ponta Grossa, Cascavel, Guarapuava e Pato Branco, permitindo uma integração logística diferenciada entre nossos municípios, uma conexão moderna e eficiente, fortalecendo as pequenas cidades e a nossa economia”, finaliza Cristina.

IMPACTO ECONÔMICO

Em sua fala no plenário, Cristina frisou que, nos moldes em que o projeto está proposto hoje, o Chamamento Público nº 2/2019 possui impacto político e econômico extremamente negativo. A parlamentar relembrou, nos dois primeiros meses de 2019, o Paraná liderou o crescimento da produção industrial, com alta de 10,3%. Diante disso, está estimulando o desenvolvimento dos negócios e a ampliação da malha aérea é extremamente importante neste cenário, tanto que, em fevereiro, o governo estadual reduziu em 2% o ICMS do combustível da aviação. Em troca, as companhias devem ofertar um número maior de voos em cidades não atendidas no Paraná. Ponta Grossa, Toledo e Pato Branco já estão recebendo voos comerciais da Azul partindo de Curitiba. Guarapuava em breve iniciará suas operações rumo a Campinas.

“Temos aí, então, uma questão que pode ficar mal resolvida para o nosso Estado, pois é sabido que sem transporte a economia não gira e a instalação de novas empresas é afetada pela questão logística - quanto mais opções de acesso à determinada região, maior o potencial para receber novos negócios”, conclui Cristina.

TURISMO

Cristina Silvestri relembrou que o modelo de chamamento proposto pelo Governo Federal afeta, também, o turismo do Paraná, um dos setores que mais vem crescendo e recebendo investimentos do Governo do Estado. Mesmo diante de uma lenta recuperação da economia, o mercado de turismo tem outro patamar, com um crescimento de 7% em 2017 e expectativa de aquecimento para os próximos anos.

“Sabemos que uma das prioridades do governo estadual é exatamente desenvolver e promover as atividades turísticas do Paraná, por tratar-se de importante pilar de desenvolvimento econômico”, relembra a parlamentar, frisando que, agora, é necessário explorar melhor o potencial turístico de todas as regiões, sem se limitar ao turismo de negócios em Curitiba, a Foz do Iguaçu ou ao litoral.

“Temos muito mais que isso, são 283 cidades com vocação turística e 14 regiões turísticas mapeadas”.

Ainda segundo Cristina, neste setor há hoje uma desconexão entre o que deseja o Paraná e o que é decidido em Brasília.
“Se o Governo do Estado, de um lado, procura incentivar o desenvolvimento econômico e turístico do estado, passando pelo desenvolvimento de sua malha aérea, facilitando a logística de acesso ao estado, de outro, o Governo Federal pretende excluir os nossos aeroportos regionais da expansão e da concessão para a iniciativa privada”.

Agora, a deputada irá apresentar um requerimento para que seja convocada uma audiência pública para debater o tema na Alep, com a participação da sociedade civil organizada em torno dos segmentos que tem interesse na discussão desta matéria.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Gabinete Deputada Estadual Cristina Silvestri, Assembleia Legislativa do Estado do Paraná.

Crédito da foto: Ascom/Alep


Carro de prefeitura que transportava pacientes capota na BR - 287.

Divulgação / Polícia Rodoviária Federal

Um carro da prefeitura de São Borja capotou após colidir em um animal na BR-287, no trecho de São Borja, na Fronteira Oeste. O acidente aconteceu por volta das 19h30min, no km 479 da rodovia. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o veículo retornava a cidade com pacientes, que realizaram consultas médicas em Santa Maria.

O carro colidiu em um veado silvestre, que invadiu a pista. Com o impacto, o motorista perdeu o controle do veículo, que saiu da pista e capotou.

Os três passageiros, uma mulher, de 59 anos, e dois homens, de 72 e 82 anos, sofreram lesões, e foram socorridos. Motoristas que trafegavam pelo local ajudaram os ocupantes a saírem do veículo. Depois, o Samu foi até o local e encaminhou os feridos para o hospital Ivan Goulart, em São Borja. O condutor, de 61 anos, foi conduzido pela PRF ao hospital e passa bem. 

Fonte: Gaucha ZH.


Homem é preso por assediar adolescente.

(Foto: Divulgação) - Homem é preso por assediar adolescente

Um homem foi preso após trocar mensagens com o objetivo de manter relações sexuais com um adolescente de 14 anos, na madrugada desta quarta-feira (4), em Londrina. O suspeito foi detido em um shopping da Zona Norte, depois que a Polícia Militar (PM) marcou um encontro com ele pelo celular da vítima.

De acordo com a PM, o suspeito enviou mensagens com teor sexual e tentou convencer o rapaz a manter relações sexuais com ele. O material foi entregue pela mãe do adolescente à PM, que foi ao local no horário marcado e prendeu o homem.

O suspeito, de 29 anos, foi detido e encaminhado à Central de Flagrantes. De acordo com os agentes, essa não foi a primeira vez que o homem foi detido por tentar aliciar adolescentes.

Fonte: Valdir Bezerra / Rede Massa


Prefeito de Maringá é multado por falhas em licitação para locar arquibancadas.


O Pleno do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) multou o prefeito de Maringá, Ulisses Maia (gestão 2017-2020), em R$ 3.097,80 - valor válido para pagamento em maio. Como o gestor recorreu da decisão, a cobrança da multa fica suspensa até o julgamento do Recurso de Revista. A sanção foi motivada por falhas detectadas no Pregão Presencial nº 66/2018, que objetivou o registro de preços para a contratação de empresas especializadas na locação de arquibancadas e grades de proteção.

O processo teve origem em Representação da Lei nº 8.666/1993 (Lei de Licitações e Contratos) interposta pela empresa R. de S. Alves. A interessada alegou que sua inabilitação no certame foi embasada em critérios inadequados, que teriam restringido, de forma irregular, a competitividade do procedimento licitatório.

A decisão do TCE-PR julgou a petição procedente. A multa aplicada ao prefeito, prevista no artigo 87, inciso III, da Lei Orgânica do TCE-PR (Lei Complementar Estadual nº 113/2005), corresponde a 30 vezes o valor da Unidade Padrão Fiscal do Estado do Paraná (UPF-PR). O indexador, que tem atualização mensal, vale R$ 103,26 em maio.

Irregularidades

Conforme a representante, sua inabilitação decorreu do descumprimento de quatro exigências estabelecidas em edital, porém contrárias a dispositivos da Lei de Licitações e Contratos: os envelopes tiveram que ser protocolados antes da abertura do certame; as interessadas foram obrigadas a apresentar atestado de capacidade técnica com cópia da nota fiscal e devidamente registrado no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea) e no Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU); as empresas tiveram que apresentar o registro do profissional responsável no Crea já na fase de habilitação; e as licitantes deviam contar com alvará municipal de funcionamento expedido pela Prefeitura de Maringá.

Tanto a Coordenadoria de Gestão Municipal (CGM) do TCE-PR quanto o Ministério Público de Contas do Estado do Paraná (MPC-PR) acolheram os argumentos apresentados pela empresa, manifestando-se pela procedência da Representação, com a aplicação de multa ao gestor. Em seu voto, o relator do processo, conselheiro Durval Amaral, adotou o mesmo entendimento.

Ele ainda recomendou ao Município de Maringá que não inclua, em seus futuros editais de licitação, exigências sem base legal e que comprometam o caráter competitivo do certame. Porém, o relator ressaltou que os critérios, caso sejam considerados imprescindíveis pelo gestor, devem ser acompanhados de justificativas devidamente fundamentadas.

Decoração de Natal

A atual administração municipal também foi alvo de outra Representação da Lei nº 8.666/1993, interposta, desta vez, pelo Observatório Social de Maringá frente ao Pregão Eletrônico nº 145/2017. A licitação objetivou a contratação de empresa para montar, instalar e manter a decoração de Natal da cidade entre 25 de novembro de 2017 e 6 de janeiro de 2018.

De acordo com a representante, a prefeitura cometeu duas falhas em relação ao certame. A primeira delas foi o início da execução dos serviços sem a emissão de prévio empenho - o que viola o artigo 60 da Lei nº 4.320/1964. A outra foi a ausência da disponibilização dos atos relativos à contratação, em contrariedade à Lei nº 12.527/2011 (Lei de Acesso à Informação).

Em sua avaliação sobre o caso, a CGM entendeu que não ocorreu, efetivamente, a inversão das fases dispostas na Lei nº 4.320/1964, já que somente a execução - e não a liquidação e o pagamento dos trabalhos - foi realizada antes do empenho. No entanto, a unidade técnica destacou que é indevida a emissão de ordem de serviço previamente ao empenho, como foi o caso. Por fim, concordou com o observatório social local em relação à falta de transparência da prefeitura, manifestando-se, assim, pela procedência parcial da Representação.

O MPC-PR e o conselheiro relator do processo acompanharam o opinativo da CGM. Em seu voto, Durval Amaral defendeu que seja recomendado à Prefeitura de Maringá a realização de empenhos de despesas antes da emissão de ordens de serviço. Ele manifestou-se ainda pela expedição de determinação à administração municipal, para que "disponibilize informações de interesse coletivo ou geral por ela produzidas ou custodiadas relativas aos registros das despesas, procedimentos licitatórios e respectivos editais, resultados e contratos".

Em ambos os processos, os demais membros do Tribunal Pleno do TCE-PR acompanharam, por unanimidade, o voto do relator, na sessão do dia 8 de maio. As decisões estão contidas no Acórdão nº 1205/19 - Tribunal Pleno e no Acórdão nº 1204/19 - Tribunal Pleno, veiculados em 15 de maio, na edição nº 2.058 do Diário Eletrônico do TCE-PR (DETC).

No dia 24 de maio, o Município de Maringá ingressou com Recurso de Revista contra a decisão expressa no Acórdão nº 1205/19. Com relatoria do conselheiro Artagão de Mattos Leão, o processo será julgado pelo Pleno do TCE-PR. Enquanto o recurso tramita, fica suspensa a cobrança da multa imposta na decisão original.

Fonte: assessoria de imprensa do TCE-PR.


Manhã gelada em quase todo o Paraná; Curitiba marcou 4,8º.

(Foto: Ilustração/Arquivo/Juliana Rodrigues/Rede Massa) - Manhã gelada em quase todo o Paraná
(Foto: Ilustração/Arquivo/Juliana Rodrigues/Rede Massa)

Mesmo que o calendário ainda não marque a estação do ‘inverno’, faz frio, muito frio, nesta quarta-feira (5) em Curitiba e em grande parte do Paraná. Na Capital, a temperatura mais baixa do ano para Curitiba foi registrada por volta de 6h45: 4,8º. A sensação térmica foi ainda mais baixa: 3º.

De acordo com o meteorologista do Instituto Tecnológico Simepar, Lizandro Jacóbsen, o frio ‘é normal’ nesta época e os próximos dias devem ser também de temperaturas mais baixas.

Estado
As temperaturas mínimas registradas no Paraná durante a madrugada (até às 5 horas) foram: General Carneiro 1º; São Mateus do Sul, 3,2º; Colombo 3,9º; Telêmaco Borba 4,3º; Lapa 4,6º.

Apenas no Litoral e na região Noroeste as temperaturas registradas são amenas e não geladas.

Fonte: Massa News.


Ex-BBB Paula aparece pela primeira vez com namorado bilionário.


Paula Von Sperling está tentando manter a vida amorosa longe dos holofotes. No entanto, os fãs conseguiram uma foto da ex-BBB com o namorado e, claro, divulgaram na internet.

Na imagem, a loira aparece coladinha do companheiro. Eles já estariam juntos antes mesmo de a beldade participar do “Big Brother Brasil 19”, da Globo.

Segundo o jornal “Extra”, Daniel Guimarães Ramalho, de 39 anos, tem um patrimônio avaliado em R$ 2 bilhões. Ele é dono de uma das maiores usinas de cal da América do Sul.

A mineira, vale lembrar, saiu vitoriosa da mais recente edição do reality show da emissora carioca. Ela faturou o prêmio de R$ 1,5 milhão, mas acabou se envolvendo em uma polêmica de racismo contra Rodrigo França, que também participou do jogo.




Casada com Cauã, Mariana nega rivalidade com Grazi: "Fofoca barata".

Slide 1 de 12: Desde o início de seu relacionamento com Cauã Reymond, Mariana Goldfarb teve que se adptar rapidamente a um turbilhão de críticas e inverdades sobre sua vida pessoal tendo inclusive que se acostumar com o lado negativo da fama.
A apresentadora revelou nesta terça-feira (4) ao Jornal O Globo, que mesmo com toda a pressão nunca precisou de despertador para acordar. Ou tomar um remedinho para dormir. Segundo ela, ter a consciência tranquila é o melhor relógio ou sonífero. “Mas notícias falsas, injustiça, hipocrisia e falta de caráter me tiram do sério. Não consigo disfarçar”, comenta a carioca, de 28 anos.
Casada de papel passado com o ator Cauã Reymond desde abril, Mariana diz que o segredo de uma relação feliz é o diálogo — e um tiquinho de tolerância. “É importante respeitar o limite do outro. Não sou ‘cri-cri’. Eu o irritava bastante quando deixava a toalha molhada na cama. Isso deixava o Cauã louco. Depois que começamos a namorar, fiquei mais organizada. Agora, ele também tem mania de deixar nossa cachorrinha trancada no lado de fora da casa, e a Lola fica latindo para entrar e eu acabo tendo de levantar.”
Sobre sua intimidade com o ator global, Mariana revela: “Hoje, nossa relação está mais no alto. Nunca será linear porque nós não somos. Temos que entender que a vida é assim. Para a gente saber que está no alto, é preciso ter passado lá embaixo. Pode ser perigoso está sempre por cima… ou por baixo.”
Mariana ainda comentou sobre sua relação com Grazi Massafera, com quem Cauã tem uma filha, Sofia. “Grazi e eu nos damos muito bem. Não existe rivalidade. Existe respeito mútuo, admiração e carinho. Não há rixa ou qualquer tipo de competição. É uma fofoca falsa e barata.”

‘Não existe rivalidade’, diz Mariana Goldfarb sobre Grazi Massafera.
Desde o início de seu relacionamento com Cauã Reymond, Mariana Goldfarb teve que se adptar rapidamente a um turbilhão de críticas e inverdades sobre sua vida pessoal tendo inclusive que se acostumar com o lado negativo da fama.

A apresentadora revelou nesta terça-feira (4) ao Jornal O Globo, que mesmo com toda a pressão nunca precisou de despertador para acordar. Ou tomar um remedinho para dormir. Segundo ela, ter a consciência tranquila é o melhor relógio ou sonífero. “Mas notícias falsas, injustiça, hipocrisia e falta de caráter me tiram do sério. Não consigo disfarçar”, comenta a carioca, de 28 anos.

Casada de papel passado com o ator Cauã Reymond desde abril, Mariana diz que o segredo de uma relação feliz é o diálogo — e um tiquinho de tolerância. “É importante respeitar o limite do outro. Não sou ‘cri-cri’. Eu o irritava bastante quando deixava a toalha molhada na cama. Isso deixava o Cauã louco. Depois que começamos a namorar, fiquei mais organizada. Agora, ele também tem mania de deixar nossa cachorrinha trancada no lado de fora da casa, e a Lola fica latindo para entrar e eu acabo tendo de levantar.”

Sobre sua intimidade com o ator global, Mariana revela: “Hoje, nossa relação está mais no alto. Nunca será linear porque nós não somos. Temos que entender que a vida é assim. Para a gente saber que está no alto, é preciso ter passado lá embaixo. Pode ser perigoso está sempre por cima… ou por baixo.”

Mariana ainda comentou sobre sua relação com Grazi Massafera, com quem Cauã tem uma filha, Sofia. “Grazi e eu nos damos muito bem. Não existe rivalidade. Existe respeito mútuo, admiração e carinho. Não há rixa ou qualquer tipo de competição. É uma fofoca falsa e barata.”

Fonte: MSN.


Piloto morre ao ser atingido por rodado de caminhão na PR - 445.


Um motociclista morreu após se envolver em um acidente com um caminhão, na noite desta quinta-feira (4), na PR-445, em Londrina. A situação aconteceu próximo ao trevo da Unopar. 

O condutor da carreta afirmou que passou ao lado da moto, que trafegava pelo acostamento, e em seguida ouviu o barulho de um impacto no rodado traseiro direito. O piloto, de 65 anos, foi atingido pelo rodado do caminhão e teve o crânio quebrado. A vítima não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

O caminhoneiro afirmou que está na profissão há 35 anos e nunca tinha se envolvido em um acidente grave. O corpo da vítima foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML).

Fonte: Odair José / Rede Massa.



Homem é detido com maconha escondida em mala.


Na tarde de terça-feira (04) a Polícia Militar (PM) prendeu um jovem de 22 anos, no Bairro Alto São Francisco. Com ele foram encontrados 24,4 quilos de maconha escondidos dentro de uma mala.

De acordo com a PM houve denúncias anônimas que levaram as equipes até a Rua Monteiro Lobado, no endereço do acusado. Lá foi encontrada uma mala vermelha que continha os tabletes de maconha, juntamente com mais R$ 792 em notas variadas.

Na delegacia foi constatado que o detido já tinha sido detido outras duas vezes apenas como usuário de drogas. Ele assumiu ser o 'proprietário' da maconha e irá responder por tráfico de drogas.

Há dois dias nas redes sociais ele procurava uma moto para comprar e afirmava ter R$ 2 mil em dinheiro para fechar o negócio.

Agora a Polícia Civil (PC) irá investigar o caso. As drogas deverão ser incineradas mediante autorização do Poder Judiciário.

Fonte: O Bemdito.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.