Fique Bem Informado acesse o Blog do Beto

ÁUDIO DESCRIÇÃO DO BLOG DO BETO: VOCÊ QUE TEM PROBLEMA VISUAL CLIQUE AQUI EM BAIXO:

sábado, 2 de maio de 2015

APP-Sindicato decidirá rumo da greve na segunda-feira.


   

Os rumos da greve dos professores da rede estadual, declarada ilegal pela Justiça, serão decididos em assembleia marcada para segunda-feira (5) em Curitiba, em local ainda não definido. Após a batalha campal que deixou cerca de 200 professores feridos na última quarta-feira (29), o clima ainda era tenso ontem no, Centro Cívico, de Curitiba. A agressão aos professores ocorreu durante a votação do projeto que modificou a previdência dos servidores, que eram contra as mudanças. Mesmo assim, o projeto foi aprovado pelos deputados e sancionado ainda ontem pelo governador Beto Richa.
Centenas de estudantes fizeram uma passeata aos gritos de “o professor é meu amigo, mexeu com ele mexeu comigo”. Vestidos de preto, eles tentaram ocupar a Alep (Assembleia Legislativa do Paraná), mas desistiram da ideia. Depois se concentraram em frente ao Palácio Iguaçu, sede do governo, onde gritavam palavras de ordem.
O sangrento confronto de quarta-feira levou a Anistia Internacional, entidade que defende direitos humanos, a emitir nota cobrando que o governador Beto Richa e o comando da Polícia Militar precisam “assumir total responsabilidade pela repressão violenta à manifestação de professores”. Para a entidade a polícia fez uso desproporcional da força para conter os manifestantes.
“É fundamental que a violência de ontem [anteontem] seja investigada, de forma célere e independente, e que as autoridades do alto escalão também sejam responsabilizadas pelo que ocorreu. A polícia não age por conta própria e as falas das autoridades mostram que para o governo a ação policial foi adequada”, disse Atila Roque, diretor executivo da Anistia Internacional Brasil.
Nesta sexta-feira, Dia do Trabalhador, em Curitiba, uma nova manifestação de professores. A concentração será na Praça 19 de Dezembro de onde os professores partirão até o local do confronto. Segundo o professor Amâncio Saldanha, secretário-geral do núcleo regional da APP, a greve continua até segunda-feira quando acontece a nova assembleia. Na manhã de ontem professores fizeram um ato público no centro de Cascavel. Ontem, os professores de Cascavel que participaram da manifestação em Curitiba retornaram. Segundo o professor Amâncio, ninguém saiu ferido. O sindicato dos professores promete entrar na Justiça contra o governador Beto Richa por causa da violência.
Ainda ontem, o governador Beto Richa lamentou que professores tenham ficado ferido no confronto com a polícia.
“Se fosse apenas um só ferido já seria lamentável. Tenho um grande respeito pelos professores e sou norteado por princípios democratas e de respeito à lei”, disse o governador. Mesmo assim, ele defendeu a operação policial e disse que um inquérito será aberto para investigar se houve abusos.
Fonte : J CATTELAN 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.